Comentários
Camila Menezes Camila Menezes Author
Title: [REVIEW] HANNIBAL - S03E01: ANTIPASTO
Author: Camila Menezes
Rating 5 of 5 Des:
377 dias. Esse foi o tempo que nos castigaram com um longo jejum sem nosso querido psiquiatra gourmet. A temporada, que deveria estrear e...
377 dias. Esse foi o tempo que nos castigaram com um longo jejum sem nosso querido psiquiatra gourmet. A temporada, que deveria estrear em meados de Fevereiro, por uma tentativa de melhorar a audiência, foi adiada para Junho porque a sina dessa série é ser assombrada pelo fantasma do cancelamento. Embora ela tenha tido um visível destaque ao longo das temporadas, audiência ainda não é o seu forte e a emissora tenta dançar conforme a música para manter a série no ar.

A princípio, a estratégia não parece ter dado certo, tendo em vista que a audiência continua na mesma média de outrora. No entanto, acredito que se a temporada se mantiver com os mesmos índices de audiência ela seguirá na grade da NBC. No meio dessa luta, cabe a nós, fannibals, dar o maior feedback possível porque as duas renovações foram frutos disso. Então, vamos continuar a estratégia! 

Antipasto estreou como uma espécie de “novo piloto”, uma vez que as relações entre os personagens foram drasticamente quebradas e “nasce” um novo começo para Hannibal. O episódio foi montado em 3 tempos cronológicos distintos: o atual com Hannibal e Bedelia em Florença; um passado com Hannibal e Gideon e um terceiro tempo mais antigo ainda: o passado da Bedelia com o famoso ex paciente.

Com o mosaico formado por estes três tempos, alguns pontos obscuros do enredo começam a ser apresentados aos seriadores. Pra começar, Zachary Quinto aparece em uma participação mais do que especial interpretando o paciente que atacou Bedelia no passado. Ele aparecerá mais uma vez na temporada, desta vez vivo, e conseguiremos mais informações sobre em quais circunstâncias ocorreu o ataque. O que sabemos até agora é que esse acontecimento foi arquitetado por Hannibal e, deixou Bedelia, de certa forma, em suas mãos.

Não é a primeira vez que o canibal usa essa estratégia. Na primeira temporada, Hannibal fez a mesma coisa com Abigail ao forçar uma situação que a levou a matar Nicholas Boyle. Inclusive, o diálogo em que Hannibal “oferece” ajuda é o mesmo dito a Abigail no 3º episódio da 1ª temporada. Talvez por terem desenvolvido esse vínculo, Bedelia decide fugir com Hannibal. Depois de ela tê-lo pegado no flagra, duvido que Hannibal a deixaria livre com o risco de ela o denunciar.

Foragida com o canibal, Bedelia está claramente aterrorizada e se sente caindo em um abismo (metáfora muito bem colocada na cena da banheira). Hannibal, por sua vez, faz questão de deixar claro que não perdoará qualquer deslize vinda da parte dela. Daí vem uma cena muito bem construída no episódio: a palestra dada no Palazzo Capponi. Com diálogos com duplo sentido, Hannibal, ao mesmo tempo em que fala da obra de Dante, deixa um recado claro sobre traição dando como exemplo Judas Iscariotes.

Embora ela saiba que não pode enfrentar Hannibal frente a frente, isso não a impede de agir sutilmente com toda delicadeza característica da dama que ela é. Se não pode denunciar seu “marido”, pode ao menos facilitar a vida do FBI. Na estação, ela faz questão de ficar de frente à câmera. Ela quer ser vista e isso é uma tentativa desesperada de sair da situação em que se meteu.

Enquanto isso, as cenas entre Hannibal e Gideon tiveram destaque no diálogo acerca do canibalismo ao ver do próprio Hannibal. Algumas vezes já me perguntaram por que ele come as pessoas. A resposta é simples: por que elas são nada mais do que porcos para ele. É uma maneira de mostrar o quanto elas são desprezíveis e inferiores. Na cadeia alimentar, o mais evoluído se alimenta do menos evoluído, certo? Hannibal pensa exatamente da mesma forma. Daí vem a frase tão famosa “Eat the rude”. Não é canibalismo se os dois são seres diferentes.

Um outro ponto que me agradou muito e achei até audacioso foi mostrar um Hannibal versão badass, que sai pela noite vestindo couro em cima de uma moto potente. Há uns dias atrás, encontrei um comentário de um rapaz criticando essa versão do personagem. O que ele não sabe é que essa versão não é algo novo. Pode ser novo para o público em geral, mas já era mostrada no livro "Hannibal, a origem do mal" desde 2006. Como o livro foca o enredo na juventude do personagem, vemos um Hannibal jovem, que se apaixona pela sua tia (que aparecerá nesta temporada), que também é motoqueiro e veste couro.

O que acontece é que as adaptações muitas vezes deixam a desejar e a saga Hannibal foi muito mal adaptada (com exceção de Silêncio dos Inocentes). Mas o personagem é muito mais do que Silêncio dos Inocentes mostra. Há mais características tão importantes quanto que infelizmente não foram mostradas, mas que estão nos livros. Resgatar isso é proporcionar àqueles que ainda não conhecem a oportunidade de conhecer um personagem extremamente rico em facetas. Estejamos então abertos ao novo. Enquanto Bryan usar a obra original como pano de fundo, a série estará bem encaminhada.

                                             PROMO DO PRÓXIMO EPISÓDIO
Reações:

Sobre o Autor

 
Top