Comentários
W.H. Pimentel W.H. Pimentel Author
Title: [REVIEW] ORANGE IS THE NEW BLACK - S03E04 - FINGER IN THE DYKE
Author: W.H. Pimentel
Rating 5 of 5 Des:
Happy Birthday Piper! Mais uma semana calma em Orange is the New Black e, como era de se esperar, mais uma semana de acontecimentos ...
Happy Birthday Piper!

Mais uma semana calma em Orange is the New Black e, como era de se esperar, mais uma semana de acontecimentos avulsos para carregar a história como se fosse um grande filler, mas se tratando de Orange, isso não é necessariamente uma coisa ruim.


Após a trágica saída de Nicky da série, Morello representou cada um de nós (fãs) ao chorar que nem uma louca e ficar triste por todos os cantos, sem saber se existe realmente um significado para a vida. Como eu serei capaz de aguentar a série sem Nicky? Não sei, mas tenho até medo de saber. De um outro lado dos plots, vimos que Gloria está puta da vida que o seu filho, Bene, está saindo pior que a encomenda. Era óbvio que ela daria uma dura nele e mostraria quem é que realmente manda nessa porra, só que a mulher que está com ele não se mostrou muito contente com o resultado da bronca e deixou Gloria sozinha para arrumar um jeito de trazê-lo toda semana para Litchfield. Sei que isso vai recorrer e como gosto da Gloria, espero algo bombástico.

O aniversário de Piper chegou e toda a sua família veio visitá-la na prisão, mas ficou claro como água que isso daria um resultado desagradável. A personagem nunca gostou da data e de uns tempos para cá sempre quis fugir de comemorações ou coisas do tipo, então, ter que aturar parte da sua família numa data em que ela já não atura por si só foi algo capaz de estressar qualquer um. No entanto, gostei bastante dela dando uma dura na família e falando as verdades na cara das pessoas. Me lembrou essa cena aqui, se mais alguém lembrou disso, por favor, comente aqui embaixo. Enquanto Piper teve a visita da família, algumas detentas tiveram que encarar uma entrevista para avaliar se a cultura kosher delas era verdadeira ou não e isso rendeu bastante risadas para este que vos escreve, especialmente nas partes de Flaca, Cindy e Taystee.


Red e Healy continuam com os seus mimimis e fica nesse vai-não vai para saber quem é que vai aprontar com quem. Conhecendo Orange, aposto todas as minhas fichas em Red aprontando uma pra cima do Healy e os dois acabarem tendo uma briga trágica. Mudando um pouco o assunto, o clube das niggas está cada vez perdendo mais a paciência com crazy eyes por não aceitar que Vee se foi de uma vez por todas e na boa, já está mais do que na hora da Suzanne deixar isso de lado e seguir em frente, como ela sempre faz. No entanto, gostei dessa transição de volta dela. Ela era um amor de pessoa - e louca também - na primeira temporada, mas se tornou um personagem insuportável na segunda e agora na terceira, parece que estão colocando-a nos eixos devagar, sem apressar muito a mudança.


Amei o flashback desse episódio. Não me recordo de nenhum da Big Boo (posso estar enganado), mas de uma maneira ou de outra, gostei de saber mais sobre ela e seu passado conturbado. Sua mãe se mostrou alguém que, nos dias de hoje, seria contra o casamento igualitário, enquanto que o seu pai pareceu apoiar a causa, mas tem medo de mostrar sua opinião ao mundo. Carrie conseguiu enfrentar tudo como adulta e esse lado dela me encheu de emoção que há tempos não sentia com Orange - na realidade, acho que só me senti tão impactado com a história da Yoga e de como ela foi parar na prisão. Orange, quando quer, sabe trazer uma história forte e emotiva, e essa, ao meu ver, é uma de suas maiores qualidades, mesmo transitando para o lado cômico de vez em quando.
Reações:

Sobre o Autor

 
Top