Comentários
Camila Menezes Camila Menezes Author
Title: [REVIEW] HANNIBAL - S03E11: ...AND THE BEAST FROM THE SEA
Author: Camila Menezes
Rating 5 of 5 Des:
  37 episódios. Foi o tempo que tivemos que esperar para ver pela primeira vez a cena icônica da máscara, dessa vez na pessoa certa. Ai, ...
37 episódios. Foi o tempo que tivemos que esperar para ver pela primeira vez a cena icônica da máscara, dessa vez na pessoa certa. Ai, tem coisa que é demais para o coração de um fã sofredor. Se o episódio 10 ficou a desejar em alguns pontos, não posso dizer a mesma coisa do 11º. Todos os pontos que eu senti falta nesse plot foram apresentados no episódio desta semana. A começar pelas explicações acerca dos acontecimentos anteriores em relação ao Dolarhyde. Sua atitude em comer a pintura foi uma tentativa de impedir que Reba fosse sacrificada, como eu havia dito. 

E essa atitude é proveniente do impasse que Dolarhyde está enfrentando por ter se apaixonado. Em “...And the beast from the sea” todo esse drama interior foi apresentado ao público diretamente, com direito a uma excelente interpretação do Armitage. Esse distúrbio de personalidade que o Dolarhyde enfrenta ficou bem claro durante o diálogo com Hannibal, quando ele está falando sobre seus sentimentos pela Reba.

Em certos momentos, ele fala com ternura sobre ser amado por ela. No momento seguinte, o tom de voz altera e fala com raiva. Homem e monstro. Personalidades alternando entre si em questão de instantes. Outro momento importante foi durante a “luta” com o dragão. Nessa cena em si ficou nítido como é esse transtorno que se passa na mente do Dolarhyde. Era a cena que eu estava esperando ver nesse plot. Imaginação e realidade contrastando entre si. 

Depois de negar entregar Reba ao Dragão, essa luta foi o acerto de contas que os dois tinham pendente. Mesmo comendo a pintura, a cobrança continuou e a única saída que Dolarhyde encontrou foi se afastar da única mulher que ele já amou. Que contraste maravilhoso é essa personalidade desse personagem, minha gente. Que personagem incrível! 

Enquanto há todo o desenvolvimento desse conflito, Hannibal continua orientando seu novo pupilo a caminho de uma transformação. E como a corda sempre arrebenta para o lado mais fraco, Will sem querer colocou em risco sua nova família. É interessante observar que, mesmo depois de sofrer tantos ataques, Will nunca demonstrou raiva ou indignação (e olha que a lista de desgraças que esse homem já passou é longa).

Só que dessa vez, ele é o responsável indireto por colocar em risco duas pessoas inocentes. Imagine o peso da responsabilidade que está nas costas do pequeno Graham saber que espontaneamente colocou a vida da Molly e seu filho em risco. Nessas circunstâncias é compreensível a raiva não apenas do Will, mas também da Molly. A coitada agora sim sabe o que é ser parte da vida do marido. A cena dela fugindo do Dolarhyde foi tão angustiante, sasinhora. Fazia tempo que não tínhamos uma cena tão tensa como essa. Me lembrou a angústia que eu senti na última cena da Beverly. Lembram dela? A perita que foi fatiada na segunda temporada.  

Com só mais dois episódios, eu não sei como essa temporada vai acabar, mas se encerrasse igual ao filme Dragão Vermelho, dando a entender que CERTA agente do FBI quer falar com Hannibal para mim seria mais do que perfeito (certamente eu teria um troço na frente a tela do computador, mas ainda assim é o final que eu gostaria de ver). Não custa sonhar, não custa sonhar!

PROMO DO PRÓXIMO EPISÓDIO
Reações:

Sobre o Autor

 
Top