Comentários
Camila Menezes Camila Menezes Author
Title: [REVIEW] HANNIBAL – S03E12: THE NUMBER OF THE BEAST IS 666
Author: Camila Menezes
Rating 5 of 5 Des:
“Então vi outra besta que saía da terra, com dois chifres como cordeiro, mas que falava como dragão. Exercia toda a autoridade da primeira ...
“Então vi outra besta que saía da terra, com dois chifres como cordeiro, mas que falava como dragão. Exercia toda a autoridade da primeira besta, em nome dela, e fazia a terra e seus habitantes adorarem a primeira besta, cujo ferimento mortal havia sido curado. E realizava grandes sinais, chegando a fazer descer fogo do céu à terra, à vista dos homens.” Ap 13:11-13

O fim está próximo! Ao fim desse episódio eu fiquei com uma sensação estranha; sensação de incredulidade, sabe? Eu não consigo acreditar que essa série vai acabar. O que eu vou fazer da minha vida sem meu canibal favorito, gente? Em qual outra série eu encontro receitas da culinária canibal gourmet?

Só resta mais um episódio para a forçada despedida. Enquanto ele não chega, o plot caminha para seu fim e a grande metáfora de “the number of the beast” foi o cordeiro. Essa metáfora está presente na pintura de Blake, na bíblia e na série, do mesmo modo da mulher vestida do Sol. O cordeiro é aquele animal que é ofertado em sacrifício em prol de algo maior. No entanto, haverá o dia em que o cordeiro é retirado do seu estado de humilhação para cobrar justiça. Na série, sem dúvida Will Graham é a personificação do papel do cordeiro. 

Sacrificou sua vida tranquila para capturar o dragão vermelho. Na primeira temporada, sacrificou sua sanidade. Na segunda, sacrificou sua liberdade e na terceira quase sacrifica sua nova família. A sensação que eu tenho é que as circunstâncias mudaram, mas o plot da segunda temporada permanece nessa terceira.

Veja bem, é claro o interesse que Hannibal tem em fazer Will extrapolar os próprios escrúpulos para tornar-se alguém como ele. A única coisa que diferencia Hannibal e Will é os escrúpulos que um tem e o outro não. Durante toda a temporada passada, Hannibal tentou encaminhá-lo com esse objetivo.

Agora preso, Hannibal está usando outro método: o método da fúria. Ele está usando o dragão para atingir Will naquilo que ele mais preza. Ele quer tirá-lo da zona de conforto, provocá-lo até que essa fúria exploda. De sacrificado a sacrificador. A prova é tanta que, mesmo inconscientemente, Will sabia que estava colocando a vida do Chilton em risco. Will tem empatia, é capaz de pensar como qualquer um. Ele sabia perfeitamente como Francis iria interpretar aquela foto. A pergunta é se Will vai deixar sua insanidade fluir quando chegar o momento do acerto de contas com o dragão vermelho. Se Hannibal finalmente vai conseguir o que não conseguiu na temporada passada.

Enquanto o FBI tenta capturar o Fada do Dente, o Chilton acabou sendo um efeito colateral no meio dessa história toda. Depois do Will, Chilton tem o maior histórico de desgraças dentro de 3 temporadas:

Teve a barriga aberta e os órgãos colocados pra fora;
Levou um tiro no rosto;
Teve os lábios arrancados e foi queimado vivo.

A cena arrancando os lábios foi fantástica! Exibirem os detalhes foi a inovação desse plot porque nunca foi exibido com tantos detalhes. E que aflição puxando aquela pele, menina do céu! Apesar de ser bem cretino, Chilton não merecia tamanho sofrimento porque ele é um adorável cretino.

Embora tenha sido pelas mãos de outra pessoa, podemos colocar esse atentado na conta do Hannibal porque, de certa forma, ele foi o responsável por ela. Tão responsável que pode até desfrutar do sucesso da missão ao comer aquele pedaço do lábio. Outra cena muito bem construída. Aquela sequência do Hannibal amarrado foi maravilhosa. O sorriso descarado, o diálogo com Alana. Esse Hannibal cretino e debochado deveria ter sido apresentado mais vezes durante as temporadas porque é uma coisa maravilhosa de assistir. Como eu vou sentir falta de todo esse universo canibalístico!

                                            PROMO DO PRÓXIMO EPISÓDIO
Reações:

Sobre o Autor

 
Top