Comentários
Rafael Bürger Rafael Bürger Author
Title: [REVIEW] DOWNTON ABBEY - S06E01 [SEASON PREMIERE]
Author: Rafael Bürger
Rating 5 of 5 Des:
O maior sentimento que essa premiere de Downton Abbey me trouxe é o do vazio. Logo na primeira cenas temos algumas dezenas de figurantes...
O maior sentimento que essa premiere de Downton Abbey me trouxe é o do vazio. Logo na primeira cenas temos algumas dezenas de figurantes para uma tradicional sequência de caça. Porém ao contrário do habitual não havia nenhum convidado inusitado para Mary entreter, ou potencial parceiro de negócios para o Lorde Grantham discutir política ou economia. Havia apenas rostos desconhecidos e sem importância para os espectadores. Menos um, que mesmo desconhecido, após alguns focos de camera já sabiamos que tinha algo ali. A senhorita Rita Bevan, veio da futura Terra dos Beatles(Liverpool), apenas para azucrinar a vida de Lady Mary, e me irritar. Vendo este plot eu comecei a relembrar todas as outras chantagens que Downton foi vítima. Os anos passam, os tempos mudam, e quando eu penso que os Crawley vão se modernizar, eles usam a mesma estratégia para lidar com este tipo de problema. Lady Mary, mais antenada e próxima ao novo modelo da mulher moderna, estava disposta a ter seu nome sujado ao invés de ceder. Já Roberth, ainda preso as tradições e convenções eduardianas, foi categórico e cortou o mal pela raiz. Apesar de antiquado, eu achei que o Patriarca Crawley agiu certo, e de maneira mais sagaz do que eu esperaria, enrolando a cobra em sua própria trama.


Acho sempre incríveis as sequências de abertura de DA, entretanto a desse ano teve uma engenhosidade diferente. O contraste entre as cenas de cavalos correndo, cães latindo e toda a animação e loucura de uma caçada, com as cenas dos criados trabalhando, e Mrs. Hughes conversando com Mrs Patmore sobre algo tão sério e emotivo quanto seu casamento. E por falar em casamento, quando o pedido aconteceu no Especial de Natal passado eu não esperava que fosse render um plot tão lindo. Mais uma vez Julian Fellowes nos mostra que é possível sim fazer boas histórias de romance com personagens já na "meia-idade tardia". O conflito interno do personagem de Elsie (A.k.a Mrs.Hughes) foi muito bem construído, e trouxe uma reflexão sobre o estilo de vida que os mordomos e governantas levavam naquele período. Eles deixavam seus interesses pessoais de lado, em prol dos interesses daqueles que serviam, e ainda por cima nem todos tinham a mesma oportunidade de encontrar a alma gêmea tão tarde na vida. Mrs. Patmore estava hilária como conselheira amorosa e mensageira. E por final, a reação de Carson ao saber da insegurança da futura parceira foi demais. Quem diria que o velho chato das primeiras temporadas se tornaria alguém tão amável. Eles com certeza são o casal mais fofo dessa série.


No núcleo das matriarcas, Isobel e Violet voltaram a se engalfinhar como nas primeiras temporadas. Desta vez o Hospital pode ser absorvido por um outro maior de York. Motivo nada básico para gerar uma intriga daquelas na família. Demorei esses três anos que assisto DA para perceber que tudo pode ser resumido numa grande luta entre passado e futuro, tradição e modernização, tanto internamente nos personagens- quanto externamente -nas relações deles- (quem disse que só GoT pode ter luta entre opostos?). Gosto muito do núcleo cômico que Fellowes construiu com os criados da Condessa-Viúva, e nesse episódio o plot deles me rendeu boas risadas. Depois do "Episode 8" da Quinta temporada eu não consigo mais olhar para a Ms. Denker sem lembrar da cena dela bêbada. Quando ela começou a espalhar para Downton inteiro que funcionários seriam despedidos, mesmo depois da sua patroa pedir discrição, eu sabia que ela iria levar uma boa lição. E foi o que aconteceu. Acho incrível a maneira como Violet lida com seus criados, sempre preparada para uma conspiração ou escândalo iminente.

A última parte da premiere mostrou os Crawleys indo até Mallerton Hall, uma grande propriedade cuja família que a possuía foi a falência e estava leiloando parte de suas posses após a venda da casa. A situação serviu como um terrível fantasma do futuro, mostrando-lhes o destino que pode lhes aguardar alguns episódios a frente. "Sic transit gloria mundi", traduzido como "Assim passa a glória do mundo" é a frase dita por Edith que define completamente a situação. Essa sequência me comoveu demais, só conseguia pensar que isso poderia acontecer com Downton. Comecei a imaginar aqueles móveis sendo retirados, e aqueles cômodos que nós já nos habituamos sendo observados por olhares arrogantes de estranhos e curiosos que vieram observar a desgraça alheia. Eu já deixo avisado, e espero que Julian Fellowes não seja sem coração de fazer os Crawleys passarem por isso. O discurso de Daisy também me emocionou bastante. É bom ver como o personagem dela cresceu tanto nos últimos anos, de uma garota bobinha para uma mulher inteligente e decidida. Só achei que ela se inspirou demais na Ms. Butington, a namoradinha chata e sem noção do Tom da temporada passada. Só espero que dê tudo certo para ela e o sogro.


E finalmente tivemos um fim pra esse plot do Assassinato de Mr. Green. Soltem rojões porque agora Anna e Bates podem ficar finalmente em paz. Paz em partes, já que sempre tem algum drama esperando eles à cada curva da vida. Nesse episódio mesmo, vemos ela chorando por ter tido seus terceiro aborto espontâneo, sem contar a iminência da redução do número de criados. Aliás, eu já estou sentindo aquela casa vazia demais, e que os que ainda estão lá estão trabalhando muito para compensar. Realmente, são novos tempos para Downton. Mas vamos deixar isso de lado, e vamos voltar para a festa na Sala dos Empregados. Quem diria que um dia veríamos a família inteira alí, sem que fosse por causa de alguma desgraça. Quem diria ainda que veríamos Lorde Grantham assaltando a geladeira da cozinha. Violet ficaria chocada! Nas minhas considerações finais eu apenas digo que esse episódio foi mais um lindo, destruidor e comovente bem do jeito que Downton Abbey sempre é. Não tenho ideia dos caminhos que a série vai tomar daqui pra frente, só sei que vai ser difícil para nós.

PROMO DO PRÓXIMO EPISÓDIO:

Reações:

Sobre o Autor

 
Top