Comentários
João Carlos João Carlos Author
Title: [REVIEW] LAW & ORDER: SVU: S17E01E02 - DEVIL'S DISSECTIONS/CRIMINAL PATHOLOGY
Author: João Carlos
Rating 5 of 5 Des:
SVU volta com uma roupagem nova, novo cenário para o distrito policial e, claro, um novo visual para a Olivia Benson e sim dá para def...

SVU volta com uma roupagem nova, novo cenário para o distrito policial e, claro, um novo visual para a Olivia Benson e sim dá para definir as temporadas da série só pelo cabelo da Mariska. A premiere dessa temporada foi dupla e foi um acerto por parte da série, pois ambos os episódios além de contar com a mesma história tudo fluiu de uma maneira orgânica e não ficou maçante de se assistir.

A dinâmica da série irá mudar um pouco por causa da saída do personagem Nick Amaro na season finale passada e vejo isso como uma coisa boa para série. Não que a saída de um personagem sempre vem para o melhor, mas isso força a série a se reinventar e sair um pouco da sua zona de conforto e buscar novos desafios, mas veremos se acontecerá isso mesmo na série.

Como não houve um cliffhanger para começar essa nova temporada e foi um acerto da série voltar com um “vilão” que não só mexeu com os personagens da própria SVU, mas também com os personagens da série Chicago PD, quer vira e mexe estão fazendo crossover. E sim estamos falando do serial killer Dr. Greg Yates que foi introduzido na série no último crossover e que abalou muito os personagens de ambas as séries.


O caso desse episódio foi desenvolvido de uma maneira instigante e natural, não foi nada abrupto e fizeram uma boa utilização dos personagens da série. O que realmente me surpreendeu foi o twist em fazer do Dr. Carl Rudnick como um serial killer. Não sei já era da intenção dos roteiristas em introduzir o personagem aos poucos para quando chegasse esse momento já ter conhecimento do personagem. Rudnick foi introduzido no começo da temporada passada como o novo legista à trabalho da unidade e nesses dois episódios foi dado um destaque surpreendente para o personagem.

Só achei a resolução do caso um pouco aquém, pois acreditava que o testemunho do Carisi quando o Dr. Rudnick estava falando sozinho seria um sinal de que ele tivesse um segunda personalidade e não que estaria realmente falando sozinho como vimos na cena que o fez ser condenado. Ou na verdade Rudnick tenha uma outra personalidade, já que ele gosta de se transvestir, e isso seja mostrado mais para frente já que acredito, e da à entender na cena final, que o Yates e o Rudnick ainda voltarão no decorrer da temporada.

Algo que a série consegue fazer desenvolver muito bem são os plots focados na personagem Amanda Rollins. Desde a sua estreia na série todos os plots que tiveram a personagem como destaque foram muito bons e estou animado para o que farão dessa vez. E o que envolverá na gravidez da personagem os roteiristas devem estar desenvolvendo com muita cautela esse plot, pois é do nosso conhecimento desde essa season premiere e devemos ter informações nos próximos episódios. Não sei se são anos assistindo série, filmes e novelas que não pegou muito de surpresa quando foi revelado a gravidez, pois a personagem mostrava sinais disso durante todo o episódio. Como Amanda afirma que o filho não é do Amaro ainda veremos mais desse assunto no decorrer da temporada.


Há algumas referencias à outras séries/filme nesses episódios. Primeiro uma referencia à Hannibal, pois Yates utiliza de seus conhecimentos para “ajudar“ na investigação e também uma referencia a Dexter já que o Dr. Rudnick utilizava da sua profissão para disfarçar seus assassinatos.

Foi um bom começo de temporada, esses dois episódios iniciais foram ótimos do jeito que a série consegue fazer, foi bem interessante de se assistir e não foi cansativo. Este fato mostra que a série ainda tem forças para se manter no ar e passar a marca da sua série digital, mas até lá vamos acompanhar a vida dos detetives da Unidade de Vitimas Especiais.

PROMO DO PRÓXIMO EPISÓDIO:

 
Reações:

Sobre o Autor

 
Top