Comentários
Carolina Carli Carolina Carli Author
Title: [REVIEW] CHICAGO FIRE - S04E01 - LET IT BURN [SEASON PREMIERE]
Author: Carolina Carli
Rating 5 of 5 Des:
Reestruturação, essa é a palavra de ordem em Chicago Fire. Depois de uma terceira temporada abaixo do nível das primeiras, a série preciso...
Reestruturação, essa é a palavra de ordem em Chicago Fire. Depois de uma terceira temporada abaixo do nível das primeiras, a série precisou encontrar um jeito de respirar e mostrar que ainda tem fôlego para essa season 4.

CF bem que tentou dar novos rumos para seus personagens na temporada anterior, mas escorregou nas péssimas decisões criativas. A morte de Shay foi um tiro no pé e, como se não bastasse, foi revirada do avesso e explorada no último para render muitas histórias. O clima infantil instalado no Batalhão com a briga entre Squad 3 e Truck 81, o luto do Severide e o grande azar que rodeia a vida amorosa do bombeiro, os desentendimentos Dawsey... Só para listar alguns dos pontos que não agradaram a maioria dos telespectadores. O único acerto dos roteiristas na season 3, foi mandar o Mills embora. Precisando urgente recuperar a confiança do público e reencontrar o caminho dos bons plots, a série apresentou uma agradável season premiere. Além das adições ao elenco, que chegam para acrescentar novas histórias e dar gás para a série, tivemos uma boa mexida na vida dos personagens veteranos.

Para começar, não achei ruim que resolveram o sequestro do Casey nos minutos iniciais. Se o arco se encerrasse ali, aí sim eu ia ficar chateada com o desperdício do roteiro, mas já vimos que essa história voltará a ser pauta e será uma tremenda dor de cabeça para o Matt, sem falar no risco que ele está correndo. Não sei se vão esperar um crossover com PD para trabalhar melhor o caso, mas só de saber que não descartaram a história já nessa season premiere e que vão tratar o assunto com calma, já me anima.  

As duas chamadas que o Batalhão teve foram bem pesadas. Não achei que a das paramédicas fosse terminar daquela forma, pensei até que a sequência delas seria apenas para introduzir mais um pouquinho Chicago Med. Ainda bem que não foi. É muito complicado quando a situação se agrava e não há tempo hábil para chegar ao hospital. Sylvia e Chili precisavam tomar uma decisão e fizeram de tudo para salvar as duas vidas. Foi uma pequena amostra da pressão que os paramédicos sofrem constantemente. Além disso, serviu também para trabalhar a relação das duas paramédicas.

Já na segunda chamada, vimos um bairro querendo fazer justiça pelas próprias mãos. É revoltante quando não temos a devida atenção das autoridades, mas nada é motivo para violência. Como o Hermann disse, a pessoa que estava dentro da casa em chamas era um ser humano. E os roteiristas acertaram muito quando optaram por fazer com que esse caso trouxesse consequências para o Batalhão. Os vizinhos estão acusando os bombeiros de terem atrasado o resgate propositalmente, por aquele ser um bairro pobre (engraçado, já que eles bloquearam as ruas com carros) e a corregedoria não vai deixar essa acusação passar em branco. E a promo do segundo episódio mostra que os bombeiros voltarão a casa para analisar o que começou o incêndio. Parece que temos um novo incendiário em Chicago. 

Quem é fã de The Vampire Diaries, certamente gostou de ver o Jeremy como novo cadete do caminhão 81. O rapaz atende por Jimmy Borelli e já chegou causando uma má impressão, tudo por causa das brincadeiras infantis do seu irmão. A postura do Jimmy quando ele foi falar com o Chief foi totalmente madura e foi justamente por isso que ele ganhou uma nova chance no batalhão. Li uns spoilers que diziam que é provável que role um triângulo amoroso com Jimmy, Chili e Brett e eu imploro para os deuses do mundo das séries não deixarem isso acontecer. É uma faca de dois gumes. No mais, sangue novo para a trama é sempre muito bom e tomara que o novo cadete renda boas histórias (e de novo, sem triângulo amoroso).

Depois de tanta algazarra com o Severide, finalmente vão dar a devida atenção para o bombeiro. Esse rebaixamento que ele sofreu no Squad 3 vai ser bom para renovar o personagem. Só não acho que seja uma boa ele sair do Batalhão, porque sabemos que seria temporário. Melhor aproveitar o tempo de cena com arcos que realmente sejam promissores. Poderemos ver como Kelly lidará com a perda de liderança, como reagirá quando receber ordens e se os roteiristas quiserem, dá pra colocá-lo até explorando mais essa perspectiva de autoconhecimento. E tomara que esse novo interesse amoroso vá para frente, Sev merece estabilidade nesse campo.

Sobre o novo tenente do Squad 3, ele não me pareceu ser má pessoa, mas é extremamente autoritário e isso pode causar alguns problemas dentro do Batalhão.

Por fim, que cena maravilhosa foi aquela entre Gabby e Matt. Conduziram a relação dos dois de uma forma muito ruim na season 3 e que bom que já consertaram esse ponto. Estar com a vida em risco e depois ver um telhado desabar quando sua ex-noiva estava num resgate, fez Matt perceber que a vida é muito curta e que ele precisa aproveitá-la ao máximo do lado da pessoa amada. O diálogo dos dois nos minutos finais de Let It Burn foi extremamente bonito e a Monica com o Jesse estão de parabéns pela atuação. E ainda sobre a Gabby, quero saber como vão realocar a moça dentro do Batalhão. Ela não vai poder continuar no Truck 81 agora que está grávida e a Ambulância 61 já está ocupada. Um palpite é que talvez ela faça trabalhos administrativos com o Boden. Vamos aguardar para ver o que vão fazer com nossa bombeira.

PS: Não vejo como pode sair algo produtivo do arco dos vizinhos incomodados com o barulho do Molly’s.

E vocês, o que acharam da estreia dessa temporada? 

PROMO DO PRÓXIMO EPISÓDIO 
Reações:

Sobre o Autor

 
Top