Comentários
Rafael Bürger Rafael Bürger Author
Title: [REVIEW] DOWNTON ABBEY - S06E02
Author: Rafael Bürger
Rating 5 of 5 Des:
Plena temporada final e Downton Abbey se dá ao luxo de fazer um episódio mais leve e sem grandes reviravoltas, bem no estilo do drama b...


Plena temporada final e Downton Abbey se dá ao luxo de fazer um episódio mais leve e sem grandes reviravoltas, bem no estilo do drama britânico. Outro luxo o qual a série se dá, é o de nunca esquecer um personagem. Eventualmente ele volta, seja como uma participação pequena, uma carta, ou até mesmo um objeto que o relembre (Vide Mary e o Gramofone de Matthew na Quarta Temporada). Desta vez os Crawley receberam cartas dos recém-imigrados Tom, Sybie e o casal Rose e Atticus Aldridge. Nem preciso dizer que foi de doer o coração, pois eram personagens que eu amava demais, e fazem uma falta imensa na série. Além disso, Rose dava um ar bem jovem e descontraído para a série (Agora parece que todos naquela casa são uns velhos).

Falando em velhos, o núcleo da terceira idade deu continuidade na treta do hospital. Isobel e Violet estão cada vez mais engajadas em conseguir aliados e convencer a todos de que a posição defendida por elas é a melhor para a aldeia e o hospital. Isobel parece estar em vantagem já que tem o apoio de Lorde Merton, Cora e Mary, enquanto Violet tem apenas Dr. Clarkson do lado dela. No meio disso tudo temos Lorde Grantham, que não quer tomar nenhum partido, mas como todos sabem uma hora ele terá de escolher. Eu acredito que ele penderá para o lado de Isobel, mas nunca se sabe o que aquela mente em um eterno conflito entre renovação e tradição pode decidir.


Outro conflito que está se desenrolando é o sobre o casamento de Carson e Mrs. Hughes. Robert e Mary ofereceram a eles qualquer cômodo da casa para que fosse feita a recepção. Enquanto Carson prefere agradar os patrões, Elsie acredita que aquele dever ser um momento único para eles, que represente o que eles são como indivíduos e não apenas mais um dos criados de Downton Abbey. Finalmente livres das acusações de assassinato, o casal Bates não está totalmente livre ainda da sofrência. Bates tenta ajudar Anna como pode, mas não tem como lutar contra a consciência dela a acusando de ser a culpada por tantos abortos. O que Bates não pode resolver, Lady Mary deu um jeito. Acho linda a cumplicidade dela com a Anna. E nada poderia pagar melhor todos esses anos em que Anna a ajudou, carregando corpos no meio da noite e comprando preservativos na farmácia, que a ter a possibilidade de engravidar de novo.

Nessa temporada a disputa pelo posto de personagem mais sofrido está bem acirrada. No episódio passado eu já estava achando estranho como Carson estava apático com Thomas, e esse veio só mostrar que a intenção é realmente demitir o rapaz. Se fossem outras épocas eu estaria chorando de rir e gritando "Bem feito!", porém estou chorando é de dó mesmo. Ele pode ter sido uma pessoa desprezível e ter feito coisas horríveis, mas ele vem se redimindo nos últimos anos e não merecia ser demitido após esses quinze anos de trabalho para os Crawley, ainda mais sendo tratado desse jeito. Enfim, baixou o "espirito brasileiro" nele, e foi à luta. Infelizmente sem resultado.


Não tem um plot que demonstre tanto que os tempos são outros quanto o de Lady Mary. Se nas temporadas passadas ela passou a se envolver mais na administração, nesta ela tomou o quase total controle dela. Uma mulher administradora de uma propriedade como Downton Abbey chega a ser impressionante até para os padrões atuais, por isso não me surpreendeu o choque do organizador da feira agropecuária. A premiação dos porcos foi mais do que merecida e fechou um arco que se iniciou na Quarta Temporada, quando ela e Charles Black salvaram-os de morrer sem água. Por último eu deixei para comentar sobre a Rainha da Sofrência, a Maria do Bairro inglesa, Lady Edith. Quando achamos que a sofrência já foi demais, a vida vem e dá outro tapa na cara dela. Assim como Mary, ela ocupa um cargo máximo administrativo, entretanto seus subordinados não a respeitam. Se eu estivesse na posição dela demitiria aquele editor no primeiro grito. Como se não bastassem os problemas profissionais, a situação com Marigold e os Drewe se complicou. Quando Edith levou a menina para Downton eu sabia que era questão de tempo até a Mrs. Drewe dar problema. E foi o que aconteceu quando ela raptou a menina no meio da feira agropecuária. Infelizmente quem ficou na pior foram eles, já que agora restam poucas alternativas a não ser se mudarem para outra propriedade. Quero ver qual desculpa Edith e o resto da família acharão para explicar para Mary o porquê de um de seus melhores funcionários está se mudando, sem revelar a paternidade de Marigold.

PROMO DO PRÓXIMO EPISÓDIO:

Reações:

Sobre o Autor

 
Top