Comentários
Leandro Cardoso da Cruz Leandro Cardoso da Cruz Author
Title: [REVIEW] THE FLASH - S02E01: THE MAN WHO SAVED CENTRAL CITY [SEASON PREMIERE]
Author: Leandro Cardoso da Cruz
Rating 5 of 5 Des:
"Não precisa mais medo do futuro, ele vai chegar mais rápido do que pensamos" E The Flash voltou senhoras e senhores! Naq...

"Não precisa mais medo do futuro, ele vai chegar mais rápido do que pensamos"

E The Flash voltou senhoras e senhores! Naquele típico episódio de começo de temporada, onde as pontas do ano anterior são amarradas e a história atual começa a se mostrar, a série volta com um episódio mais morno se comparado com os finais da season passada. Nada preocupante, uma boa técnica para uma série que promete abordar temas mais complexos neste ano.

No início ficamos um pouco perdidos, é evidente que o que está acontecendo é uma visão/sonho de Barry, mas como sabemos que a série tem viagens no tempo e agora terá o Multiverso, era de ficar com o pé atrás. No fim, imaginação mesmo.


Comecemos então pelos pontos deixados pela season finale. Em princípio não é mostrado como se resolveu a questão da Singularidade, o que me incomodou. Mas por fim ficamos sabendo que Ronnie se sacrificou para salvar a cidade. O normal seria o Nuclear como um todo acabar, mas é um personagem que funcionou, então o Dr. Stein sobrevive, faz parte do Time Flash e fica a espera do novo parceiro. Deixando claro que é algo recorrente nas HQs o Nuclear ter outros 'hospedeiros'. Além disso os produtores afirmaram que isso foi feito para ajudar o ator, que tinha outros projetos, mas que, com o Multiverso, ele pode voltar a aparecer.


A morte de Ronnie e Eddie tem um efeito devastador em Barry, o que o leva a afastar seus parceiros. Cisco vai ajudar a polícia, enquanto Caitlin está trabalhando no Mercury Labs. Porém a chegada do dia do Flash vai começar a mudar essa história. Só uma coisa: esse momento de exclusão do herói é comum, seja nas HQs, seja nas séries (Arrow adora isso). Mas, apesar de que nos quadrinhos o Flash em geral trabalha sozinho, na TV ele funcionou bem com o background, então foi bom não demorar muito nesse plot.

Depois da insistência de Iris (muito cedo pra reclamar dela? OK, fica pra próxima), Barry resolve aparecer e se mostrar ao publico. Porém, é claro que algo ia acontecer e temos o primeiro vilão da temporada, o Esmaga-Átomo!


Efeitos para uma canal aberto? Satisfatórios. História do personagem? Quase inexistente. Minha opinião? Esperava mais, acho que, como é um herói nas HQs, podia ser melhor aproveitado. Mas isso é comum em The Flash, a estrutura do vilão da semana faz com que alguns bons vilões sejam desperdiçados, como a Plastique por exemplo. Podiam manter ele vivo, como o Grood ou o Capitão Frio, para uma reviravolta futura. Enfim. 



A solução para vencê-lo foi simples, mas serviu basicamente para unir o grupo de novo e citar o plot da temporada, com o novo vilão maior, Zoom. Saberemos mais adiante. O que foi interessante são as citações sutis ao Multiverso. Ok, já falei isso três vezes e você ainda não sabe o que é? Basicamente, o que Jay Garrick deve explicar no próximo episódio, existem vários universos e a Singularidade abriu uma porta entre dois deles, deixando Zoom vir para o mundo do Flash, Barry Allen. Vamos aguardar, ele deve explicar melhor que eu!

O gran-finale ficou por conta do vídeo do Dr. Wells. Com sua morte ele deixa o Star Labs para o Barry, além de um vídeo em que admite que matou Nora Allen, libertando assim Henry. Se pensarmos em Flash Reverso, foi algo forçado. Mas pensando no personagem do Dr. Wells, que passou 15 anos vendo Barry crescer e vendo seu ódio diminuir um pouco, fica mais plausível. Por fim, é o encerramento do plot inicial da série e achei correta a decisão de Henry de ir embora. Ele fica disponível para aparecer, mas não estará lá todo o tempo. Bom pra série e bom pro crescimento de Barry Allen!

Até o próximo episódio, onde dois mundos se encontram!

Reações:

Sobre o Autor

 
Top