Comentários
Janaína Rosa da Silva Ferraz Janaína Rosa da Silva Ferraz Author
Title: [REVIEW] SCANDAL - S05E03: PARIS IS BURNING
Author: Janaína Rosa da Silva Ferraz
Rating 5 of 5 Des:
Depois do Yes capaz de derrubar qualquer fã da cadeira, da cama ou de qualquer lugar onde ela ou ele costume assistir à série, Scand...


Depois do Yes capaz de derrubar qualquer fã da cadeira, da cama ou de qualquer lugar onde ela ou ele costume assistir à série, Scandal retornou com as consequências da revelação feita por Olivia. E como o Jake lembrou, Olivia fez exatamente o que sempre pede a seus clientes: não mentiu. 

Apesar de esse ser o momento que ansiávamos desde o início da série, confesso que esperava mais. Muitas cenas lentas e extremamente dramáticas. Além disso, eu sinceramente não gosto quando o foco é apenas o relacionamento amoroso/ser amante, não ter um caso a ser resolvido ou mesmo um outro plot prejudica a série. Mas, independentemente de tudo isso, é preciso elogiar os acertos desse episódio.

Destaque para o sorrisinho de Fitz ao ver na TV Livie responder que sim, ela tinha um caso com o presidente dos EUA. Contrastando com as reações de Mellie e do resto da Casa Branca, que pareciam a beira de uma síncope coletiva. Coerente da parte dos roteiristas inserir repórteres falando em espanhol, mostrando, dessa forma, como a crise era assunto internacional.



Mas, deixem-me chegar logo ao que fez todo mundo feliz, a volta de Cyrus. Mellie, em um movimento inteligente, resolve convocá-lo para ajudá-la a negociar com o presidente as condições para uma entrevista coletiva na qual anunciaria um divórcio amigável. Exigências que cobriram desde o suporte à candidatura de Mellie a presidência até a não aparição pública do novo casal foram feitas e aceitas. Mas, tudo vai para o ralo quando Cyrus percebe que nunca terá seu emprego de volta, e, portanto, resolve acabar com o acordo, em outras palavras, envenenar Mellie.

O que foi Cyrus nervoso, tenso e gaguejando enquanto negociava pela primeira dama? Seu discurso final sobre ser o guy do presidente foi emocionante, mas não suficiente para Fitz que foi puro gelo. O coitado vai se arrepender amargamente de transformar um antigo aliado em inimigo.


Preciso dizer que fiquei comovida e quase chorei (Quem me conhece sabe o quanto isso é raro) com a cena da Mellie na sacada. Fitz agradece por tudo que ela fez por ele, pede desculpas e garante que vai conseguir a presidência para ela. Foi uma reconciliação bonita, pena que durou pouco. O ápice chega pouco depois quando Mellie caminha para a entrevista lembrando de tudo que sofreu nos últimos anos. Somos inundados com as cenas do estupro, da descoberta da traição, da morte do filho... Enfim, ela desiste de ajudar e foge. Se foi um movimento esperto, só o tempo dirá. Eu aposto que não. 

Com o acordo desfeito, a única alternativa restante para minimizar os danos à imagem do presente é jogar Olivia para ser queimada na fogueira pela imprensa. Fiquei orgulhosa dela, pois, mesmo após a conversa com Mellie, sua decisão de assumir o caso se manteve firme. "Sit down and watch me choose you" partiu dela, dessa vez. 

E sim, nosso vilão maravilhoso, Eli Pope, reapareceu. Eu só posso dizer que já amei essa reviravolta, e vocês? Jake vai visitá-lo quando vê uma manchete de que o Louvre (salvem a Mona Lisa, por favor) está queimando. O que isso significa? Ainda não temos ideia, mas se os dois estão envolvidos será, no mínimo, interessante.
  
PS: Huck, Quinn e Jake bêbados foi hilário. 
PS2: Fiquei feliz por Abby, ela merecia ser elogiada, lembrei dos estudantes pré-vestibular que precisam de encorajamento para manter a confiança nessa reta final. 
PS: Quem mais adora Mellie bêbada levanta a mão?

"PROMO DO PRÓXIMO EPISÓDIO: DOG-WHISTLE POLITICS"

Reações:

Sobre o Autor

 
Top