Comentários
Dunia Esper Dunia Esper Author
Title: [REVIEW] SUPERNATURAL - S11E02: FORM AND VOID
Author: Dunia Esper
Rating 5 of 5 Des:
O bebê anticristo chegou! Uma palavra para descrever esse episódio: T-E-N-S-O. Depois de uma season premiere mediana, Supernatural m...
O bebê anticristo chegou!

Uma palavra para descrever esse episódio: T-E-N-S-O. Depois de uma season premiere mediana, Supernatural mostra por que essa temporada promete.

Logo de início temos o Sam em busca de sua cura zumbi. Era evidente a curta duração deste plot e que a cura seria encontrada, então você se pergunta: pra que disso? Interpreto como uma reafirmação do amadurecimento e da independência do Winchester mais novo. Ao não expor sua condição ao irmão, Sam precisou enfrentar sozinho os problemas que criou. Sem choro pelos cantos ou intervenções celestiais. Mas é Supernatural, claro que os irmãos vão receber algum tipo de dica, e essa veio de forma velada e inesperada através da Ceifeira Billie. 


Apresentada em uma sequência arrebatadora (não querendo ser irônica), a personagem traz notícias chocantes: a Morte realmente morreu (tinha minhas dúvidas) e que acabou o passe livre para os Winchesters. Desta vez é definitiva, é game over para os dois. Mesmo com esse aviso funesto para o Sam, a ceifeira lhe deu uma colher de chá, o que foi muito estranho. Espero novas aparições da ceifeira, não para levar os Winchesters, mas para descobrirmos suas reais intenções.

Bestial Cass continua nos torturando com um plot já batido. Graças aos anjos esse plot acabou e sobrou para o Sam e o Dean a tarefa de ajudar o amiguinho à recuperar sua sanidade mental. Ou seja, ir atrás da Mama Crowley.

Falando na família Crowley, o Rei do Inferno continua sambando na cara da sociedade. Depois da orgia no episódio passado, agora a diversão foi se passar por um exorcista para proteger seus interesses. Foi bacana rever Dean e Crowley trabalhando juntos, uma interação que funciona e que gera diálogos bem divertidos e irônicos (não é, Daphne?). 



O ápice do episódio foi assistir a evolução da Amara/Escuridão. Começou com uma simples movimentação de objetos, depois passou para levitação, logo em seguida para a sinistra mensagem “gravada” na parede - pairando no ar a pergunta: alimentá-la com o quê? Obtemos a resposta ao descobrimos que Jenna está sem alma, que acabou virando lanche para a bebê. E para coroar, vemos Amara digievoluir! Alguém mais lembrou da Lilith quando viu aquela cena? Espero que os roteiristas não transformem a Escuridão na Lilith 2.

Diante dos fatos, os objetivos do Crowley e do Dean vão se tornando nítidos. O primeiro quer criar o time Crowness, tendo ele no comando. Já o Dean sabe que precisa parar a Amara/Escuridão, mas será que o estranho vínculo entre eles vai permitir? Ao final do episódio presenciamos Crowley já colocando as manguinhas de fora ao presentear Amara com vários "docinhos". Veremos o que esses dois vão aprontar juntos!


PROMO DO PRÓXIMO EPISÓDIO:

Reações:

Sobre o Autor

 
Top