Comentários
Rafael Bürger Rafael Bürger Author
Title: [REVIEW] DOWNTON ABBEY - S06E06/S06E07
Author: Rafael Bürger
Rating 5 of 5 Des:
Downton Abbey não poderia deixar esse Mundo sem antes nos presentear com episódios tão maravilhosos quanto estes. Baseados em um evento...


Downton Abbey não poderia deixar esse Mundo sem antes nos presentear com episódios tão maravilhosos quanto estes. Baseados em um evento em especial, a abertura de Downton ao público, no primeiro, e as corridas em Brooklands, no segundo, Julian Fellowes fez dois dos mais interessantes episódios nas ultimas temporadas.

Tenho de admitir que a vida doméstica de Carson e Mrs. Hughes roubou a cena. Fico impressionado que ele tenha sido tão compreensivo com várias questões antes do casamento, e agora seja tão implicante com o trabalho doméstico. Entretanto temos sempre de lembrar que essa cultura da segunda jornada de trabalho feminina é um paradigma até hoje, quem dirá em 1925. Enfim, amei a maneira com que Mrs. Patmore encontrou para que Mrs. Hughes resolvesse isso. A dificuldade de Carson em fazer todos os trabalhos domésticos enquanto ela estava com a mão "machucada" mostra que as mulheres tem nada de sexo frágil.


De todos os personagens sofredores da série, Thomas é o único que até agora não encontrou algum tipo de redenção. E parece que piora a cada episódio. Quando as coisas começam a dar bem entre ele e Andrew, Carson os descobre e interpreta a situação totalmente errado. Quando o episódio acabou com ele chorando sozinho na sala dos empregados foi de cortar o coração. O grande dia para Daisy e Molesley finalmente chegou, e os dois conseguiram passar no teste. E mais uma vez Thomas foi praticamente escorraçado no piquenique que eles fizeram antes do teste. Aparentemente Molesley irá deixar o cargo de Lacaio para se tornar professor, e tenho esperança de que com isso Thomas possa ficar em Downton. Vai dizer que não morreu de fofura com a cena dele carregando o pequeno George?

Falando em coisas fofas, Edith e Bertie formam um casal maravilhoso. Eu estou tão feliz que tudo esteja dando certo para ela. Já era hora! Só me preocupo que ela ainda não tenha contado sobre Marigold para ele, e dada a conhecida "sorte" dela, tudo pode dar errado. Sobre a revista, é interessante como uma coluna com dicas para as mulheres possa ser tão machista. Bem, não tem como esperar algo diferente na década de 20, se ainda hoje temos publicações voltadas para o público feminino que pregam valores machistas. Curioso sobre a verdadeira identidade dessa Cassandra Jones.


Abrir Downton Abbey para visitação foi a ideia mais louca que alguém já teve nessa série, e o resultado foi impagável. É interessante ver como boa parte das pessoas achava ridícula a ideia de se visitar uma construção como aquela, ou apenas ter curiosidade. Me pergunto o que eles achariam da nossa sociedade atual onde tudo está tão a mostra e em público. Sinceramente, eu morri de rir o tempo todo, e acredito que esse episódio mereceria uma indicação para Melhor Roteiro de Comédia (Mas sei que isso seria impossível). Mary, Edith e Cora se mostraram as piores guias turísticas possíveis, mesmo passando todos os dias por aqueles cômodos, havia detalhes que elas completamente desconheciam e objetos que para elas eram de objetivos e histórias totalmente desconhecidos. A cena do menininho invadindo o quarto de Lorde Grantham fechou o plot com chave de ouro.

A escolha de Cora como a nova Patrona do Hospital foi uma facada nas costas de Violet, porém uma escolha natural. A partir daí, não importasse como Cora tratasse ela, seria taxada de traidora, e foi o que aconteceu. Meio apagada no começo da temporada, a Condessa-Viúva estava arrasadora nessa metade final. Não me aguentei quando ela disse "Como representante deles [os pacientes do hospital] na Terra" em uma clara referência ao Papa. Para fechar esse plot meio boring do hospital, Violet decidiu passar umas férias na Riviera Francesa e mostrou que está pairando acima de tudo e de todos como rainha dessa Série. (O que dizer do novo mascote dos Crawleys? Fofo demais!)

Dona Mary e seus Três Shipps
Mary e Tom formam uma dupla e tanto, acho incrível como eles se aproximaram após a morte de Sybil. Se a série fosse continuar, com certeza iria querer mais aventuras deles em Londres. Evelyn Napier consegue ser mais azarado no amor que Edith, até porque Edith é apenas irmã de Mary, já ele é apaixonado por ela. Nós te entendemos Evelyn, não é fácil ficar friendzone por seis temporadas. Henry Talbolt e Mary formam um casal e tanto, ele parece que foi feito sobe medida para a personalidade forte dela. Entretanto, falta um pouco de química entre eles, talvez pela insegurança dela. A sequência da corrida nas Brooklands foi incrível, uma das melhores dirigidas de toda a série. O acidente foi previsível, mas chocante. Para nós brasileiros tem um significado considerável, afinal quem não se lembrou logo de Ayrton Senna. Achei interessante o efeito que ele teve para toda a família, eles mal conheciam o piloto, porém o estado de choque foi permanente. Infelizmente, para Talbolt, esse foi o estopim para Mary romper o relacionamento.


PROMO DO PRÓXIMO EPISÓDIO:


Reações:

Sobre o Autor

 
Top