Comentários
Rafael Bürger Rafael Bürger Author
Title: [REVIEW] DOWNTON ABBEY - S06E08 [SEASON FINALE]
Author: Rafael Bürger
Rating 5 of 5 Des:
Julian Fellowes provou ser uma das pessoas mais zoeiras desse mundo dos roteiristas. Durante toda a temporada ele desenvolveu um cenári...


Julian Fellowes provou ser uma das pessoas mais zoeiras desse mundo dos roteiristas. Durante toda a temporada ele desenvolveu um cenário onde Edith se dava bem na vida, enquanto Mary provavelmente ficaria sozinha, para mudar tudo nessa Season Finale. A morte de Lorde Hexham foi um baita de um plot twist já nos primeiros momentos do episódio, logo eu comecei a preparar para um episódio com muitas emoções. A cara de surpresa de Mary quando a irmã revelou que Bertie seria o próximo Marquês de Hexham representou bem a de todos nós, só que com bem mais animação. Então tudo começou a girar em torno de: deveria Edith contar para ele que Marigold era sua filha? Acho que todos concordam que deveria, mas no momento oportuno. Algo que Mary não permitiu que chegasse. Eu realmente não acredito que Mary tivesse premeditado contar sobre a paternidade de Marigold ali, foi uma reação totalmente momentânea e sem pensar. E assim acabou o casamento, para desespero de Edith e nosso também. O que veio em seguida foi o embate mais esperado da televisão britânica. Vai dizer que não amou Edith jogar na cara da irmã que ela era uma "sórdida, invejosa, vadia intriguenta"?


Nem só de drama será feito o episódio... e nessa Season Finale tivemos no plot da casa de má reputação de Mrs. Patmore um ótimo alívio cômico. Carson estava ainda mais rabugento que o comum, mas Mrs. Hughes converteu tudo isso em fofura falando que ele era o rabugento dela. Amei Lady Rosamund passando esse episódio todo em Downton, e ainda mais a ideia dela de salvar a reputação do estabelecimento de Patmore. 

Molesley teve problemas em seu primeiro dia como professor, como esperava. Ele sempre foi meio atrapalhadinho, introvertido e inseguro, porém ele teve o apoio de Baxter, Daisy e todos os outros colegas do andar de baixo e acredito que foi isso que fez a diferença no final. Refletindo com a classe sobre todas as pessoas que eles conheciam que não tinham tido acesso a uma educação de verdade, e como ela pode ser uma poderosa força transformadora, Molesley conseguiu definitivamente conquista-los. Se com a provável saída de Molesley para ser professor já aumentava as chances de Thomas permanecer em Downton, depois desse incidente com certeza ele ficará. Se ele tivesse morrido seria um fim muito triste, mas que infelizmente já vinha se desenvolvendo pela temporada. Felizmente, parece que ele terá um pouco de paz nessa reta final da série, entretanto não espero muita coisa a mais para ele. E o que dizer daquele momento fofo protagonizado por Master George, sem palavras.


Quando tudo fica de pernas pro ar, todos sabem quem deve ser chamada: Lady Violet, a Condessa-Viúva de Grantham (e Rainha dessa série). Mal havia voltado de seu "exílio" na França, e ela já estava preparada para dar um sermão nas netas. A partir daí se desenrolou mais uma cena incrivelmente bem escrita e dirigida. Michelle Dockery conseguiu passar todo o desespero e medo de Mary que estavam entalados desde a morte de Matthew, porque a verdade é que ela não superou completamente o trauma, e que agora vinham a tona para a única pessoa que a consegue entender. Já Maggie Smith como sempre foi um show a parte, nessa cena acima de todas ela tirou o ar cínico da matriarca Crawley e nos deu um dos discursos mais profundos e comoventes de toda a série. Lembrando que em 2014 as duas foram indicadas ao Emmy pelo Episode One, onde havia uma cena mais ou menos nesse estilo, sendo a dessa temporada muito mais poderosa.


Se tem alguém que precisa ser agradecido nesse episódio, é Tom. Ele com certeza foi o motor de tudo de bom que ocorreu. Mesmo depois de tudo o que Mary fez, ele não desistiu de tentar lhe dar um "final feliz". Tenho de admitir que Mary e Henry Talbolt não são o casal com a maior química que essa série já viu. Entretanto, Mary já é uma mulher madura- está em seus 33 anos, segundo a cronologia da série- e eles fazem parte da aristocracia britânica, não tem como esperar algo loucamente apaixonado deles, sinceramente. Tenho certeza que esse casamento relâmpago será a coisa mais fora do eixo que esses dois farão nessa vida de casados. Matthew foi um caso totalmente especial e único, por isso achei lindo que nesse final tenham lembrado disso e feito um tributo a ele. Por fim Edith e Mary terminaram por se acertar, ou pelo menos por decidir iniciar um processo de aproximação. A última cena das crianças correndo em volta do túmulo e Edith as observando, me dá esperança de um final mais feliz para ela no Especial de Natal.


Reações:

Sobre o Autor

 
Top