Comentários
Lilian Zin Lilian Zin Author
Title: [REVIEW] NCIS - S13E09: DAY IN COURT
Author: Lilian Zin
Rating 5 of 5 Des:
“You ask for my help. Then you lie to me?” – Leroy Jethro Gibbs Só tenho uma coisa a dizer sobre o episódio: NÃO ACREDITO. Fiquei e...
“You ask for my help. Then you lie to me?” – Leroy Jethro Gibbs

Só tenho uma coisa a dizer sobre o episódio: NÃO ACREDITO. Fiquei esperando tanto pela conclusão do plot da Bishop e Jake e só consegui me irritar. E chorar. Mas discuto isso depois.

Achei que não iria me interessar pelo caso, afinal, queria logo saber como iria ser explicado o afastamento entre Malloy e Bish, mas acabei me enganando. Logo no início do episódio já temos a liberação do Petty Officer Friedgen, acusado de ter assassinado a ex-namorada Joy Vanatter. Com a acusação de assassinato sua vida deixou de ser a mesma: a esposa quis se separar, os colegas do navio não o tratavam bem. Sendo assim, a única opção de provar sua inocência era indo para a Corte Marcial. Gostei da ideia que o Petty Officer teve, ficando ainda mais ansiosa para a presença inesperada de algum JAG. Mas, não foi dessa vez que tivemos algum dos old ones de volta.

Gosto muito quando envolvem alguém do passado de um dos agentes, principalmente se for alguém relacionado à DiNozzo. Sua ida à delegacia de Baltimore me fez querer assistir o episódio homônimo, em que Gibbs e Tony se conhecem. Confesso que fiquei um pouco receosa de que Malone tivesse algo a ver com o assassinato de Vanatter, e fiquei aliviada ao saber que justamente quem eu suspeitava era o culpado. Afinal de contas, o que uma pessoa, se candidatando a um cargo importante, não é capaz de fazer para que seus segredos mais obscuros não sejam revelados? Apesar de ser fora da minha alçada, acredito que só Olivia Pope iria encobrir isso.


Desde que McGee contou à DiNozzo sobre a fobia de Abby, fiquei esperando que ele fizesse algo em relação a isso. Afinal, estamos falando do rei das pegadinhas. Só não imaginei que ele usaria isso para arrancar informações da mesma. Ainda assim, foi um tanto quanto divertido ver a cientista fugindo da gigante pena roxa. Achei que ela teve um papel um pouco fundamental no episódio, tanto ao ajudar Bishop na identificação da mulher que estava com Jake no táxi, quanto ao se preocupar com o que aconteceria com os restos mortais de Joy. Também foi Abby quem trouxe algumas das poucas cenas de Ducky no episódio.

Já DiNozzo e McGee tiveram mais significância, porém de forma a não tirar o foco do episódio, que, de certa forma, era Bishop. Gostei muito da reação que ambos tiveram ao ver Jake saindo do elevador. Como DiNozzo mesmo disse, ele e McGee são como irmãos da Bishop. E devem defendê-la sempre que possível. Palmer foi apenas mencionado, o que não me deixa feliz. Outro personagem que fez meu amor aumentar cada vez mais foi Gibbs. Além de ter dado uns tapas no Petty Officer (sim, adoro uma porrada, me julguem), foi compreensível com Bishop em todos os aspectos, ouvindo a agente, dando a manhã livre e deixando que ela tirasse uma licença depois de tudo. É o homem que qualquer pessoa deseja.


Parece que é impossível que algum personagem de NCIS consiga ter uma vida amorosa decente. Por enquanto, McGee, Tony e Abby, até onde sabemos, estão firmes com seus respectivos namorados e Jimmy segue feliz com Breanna. Dá para um personagem ser casado, feliz e ainda sim ter diversos momentos dramáticos ao longo da série. Não consigo entender o motivo de ter esse padrão: todo personagem deve sofrer, perdendo seu SO de um jeito ou de outro.

Sobre Jake: não consigo encontrar palavra melhor do que decepção. Para falar a verdade, não consigo me convencer de que ele está falando a verdade. Quando Bishop e Delilah viram a filmagem do táxi, nem percebi que havia outra pessoa com ele no mesmo. Só nesse episódio é que fui me tocar. Pode ser que ele realmente esteja tendo um caso com a tal agente, mas meu coração não consegue aceitar. Não o Jake. Para mim ele pode ser a falha na segurança da NSA. Sei lá, alguém poderia ter ameaçado a Ellie se Malloy se recusasse a fazer algo. Mas traição? Não faz o mínimo sentido para mim. Acredito que teria a mesma reação de Bishop e seguiria os mesmos passos que ela: não iria querer terminar de ouvir a história do marido e ter ido para casa, esquecer de tudo. Mesmo com isso, espero que o assunto seja retomado ao longo da temporada, mesmo que dê uma pausa por enquanto. Eles merecem outra chance, com Jake explicando exatamente o que aconteceu, ao invés dessa história mal contada de traição. Só aquela cena de Malloy e seu possível affair no restaurante deixou claro o quão desconfortável ele estava naquela situação, em que era perceptível ver que a agente estava repreendendo-o. É claro, existem milhões de motivos para isso, mas só não consigo aceitar. Sim, defendo Bishop sempre que alguém faz algo de errado dela. Mas não deixo de defender Jake, principalmente por não concordar com tudo isso. Agora, precisava de colocar Say Something na cena final? É para acabar com qualquer pessoa.

“Jake. I'm in a bad place. I hurt a lot. I'm going home to Oklahoma. Don't contact me. I'm not sure when I'll be back.” – Eleanor Bishop
Reações:

Sobre o Autor

 
Top