Comentários
Jéssica Ohara Jéssica Ohara Author
Title: [C. NERD] RESENHA - UMA HISTÓRIA MEIO QUE ENGRAÇADA
Author: Jéssica Ohara
Rating 5 of 5 Des:
O que aconteceria se você descobrisse que a maior idealização da sua vida não era aquilo que você esperava? O adolescente Graig Gil...


O que aconteceria se você descobrisse que a maior idealização da sua vida não era aquilo que você esperava? O adolescente Graig Gilner vai perceber que, até mesmo ao atingir um objetivo, nem sempre as coisas saem da forma como deveriam. Mas aprenderá também que, mesmo nas adversidades, é possível fazer novos amigos, se apaixonar e encontrar motivos para viver. Como muitos adolescentes determinados a vencer na vida, Craig Gilner acredita que a sua entrada na Executive Pre-Professional High School de Manhattan é o passaporte para o seu futuro. Obstinado a ter uma vida de sucesso, Craig estuda dia e noite para gabaritar no exame de admissão, e consegue. A partir daí o que deveria ser o dia mais importante da sua vida, acaba marcando o início de um sufocante pesadelo



Eu estava empolgada para ler esse livro porque eu tinha adorado o filme (traduzido porcamente como Se Enlouquecer, Não se Apaixone), adoro fazer essa sequência de ver a adaptação cinematográfica antes de ler o livro, já que assim eu tenho menos chance de me decepcionar em alguma das experiências. Demorei um pouco pois estava muito atolada faculdade te odeio, e agora eu me arrependo de não ter lido antes, pois é daqueles que você completa em duas horas no máximo, tanto por uma linguagem simples e capaz de conectar, como pela força do personagem principal.

Primeiro de tudo, Craig é um adolescente de 15 anos que está cercado pelas primeiras descobertas e também começando a sentir a pressão do mundo. E uma hora ele se percebe com depressão. Acho que esse é um dos pontos fortes do livro, mostrar como foi o processo da descoberta da doença e as pistas que tinham no caminho que levaram a aquilo. Tudo o que o mundo espera de você e o que você espera dar para o mundo, o sentimento de que você é uma fraude e a qualquer momento alguém vai bater na sua porta para dizer que é você está preso por não ser bom de verdade (isso me lembrou muito o livro da Amanda Palmer).

Ele usa um termo que eu gostei bastante, tentáculos, coisas que te agarram, prendem e no final sufocam. Pode ser a família, os amigos, a rotina e, junto com tudo isso, no caso de Craig, a escola. Na história um ambiente que Craig lutou para entrar, mas que agora não se vê mais digno dela. Algo que está relacionado a isso e que o leitor vai percebendo ao longo do livro, é que não dá pra viver por causa dos tentáculos, não dá pra continuar só porque você está com medo de machucar os outros ou do que eles vão pensar, isso não é justo com ninguém.

Craig me encantou de verdade, muito por causa do jeito que ele apresenta as pessoas. A Mãe, O Pai e a Sarah são a família dele, e nós somos convidados a chama-los do jeito que Craig os nomeia. É muito legal perceber o processo de quando tentáculos viram âncoras, o que acontece um pouco com a família em uma parte do livro. E ao mesmo tempo, como as relações de amizade podem simplesmente mudar de forma boa ou não.

Outros personagens que se tornam marcante na história são a Noelle, o Humble, o Jimmy e outros que tem situações semelhantes ou extremamente diferentes as de Craig, isso foi bom pra entender que achar que os seus problemas são menores que o dos outros, nessas circunstâncias, não auxilia ninguém, só aumenta a ansiedade e o sentimento de culpa, e como o próprio Craig fala, o ciclo recomeça.

O livro fala sobre conexões, entre pessoas, espaços, sentimentos. Por isso é tão importante o uso dos mapas, como Craig vê o mundo através deles. A eterna sensação de que estamos perdidos e precisamos nos localizar em algum lugar, segurar em algo, precisamos de apoio.

Por último, eu acompanhei desde o início o lançamento do livro e a Leya fez um lance bem legal de deixar os leitores, através da sua página no Facebook, escolherem como seria a capa e a tradução do título, no final a maioria optou pela tradução literal e a capa original, foi bem legal saber que nós fomos responsáveis um pouquinho pelo produto final.

AUTOR(A): Ned Vizzini
PÁGINAS: 296
EDITORA: Leya
LANÇAMENTO: 2015
ONDE COMPRAR: http://www.submarino.com.br/produto/10591119
Reações:

Sobre o Autor

 
Top