Comentários
W.H. Pimentel W.H. Pimentel Author
Title: [REVIEW] HAVEN - S05E20-S05E24
Author: W.H. Pimentel
Rating 5 of 5 Des:
E o series finale  está bem próximo. Cinco episódios atrasados, cá estou eu fazendo uma das últimas reviews  de Haven e, considerando...
E o series finale está bem próximo.

Cinco episódios atrasados, cá estou eu fazendo uma das últimas reviews de Haven e, considerando a exibição dos dois últimos episódios nessa noite de quinta-feira, tentarei abranger o máximo possível de conteúdo sem deixar a postagem extensa demais. Bora lá?

O primeiro da lista, "Just Passing Through", marcou uma das coisas que Haven mais sabe fazer de melhor e abordou viagem no tempo. Na real, a quinta temporada têm reciclado troubles e casos, intensificando o modo como eles se projetam e as pessoas que são afetadas. Ver Nathan encara
ndo a viagem no tempo uma outra vez certamente não era algo que eu achasse de todo ruim. Da primeira vez, Nathan se relacionou com Sarah e ela engravidou, gerando "The Colorado Kid" e este, foi morto por Lucy Ripley (alguém que sempre ouvimos muito falar, mas quase não vimos em ação); por conta disso, Nathan viajou até o passado para investigar um trouble que poderia atravessar os portais e Lucy acabou cruzando o seu caminho.


Para resumir a história dos dois, Lucy, em parte, era o que Mara tinha dito à Nathan, mas não necessariamente. Acredito eu que de todas as encarnações de Mara, Lucy foi a que pegou mais rápido o jeito da coisa e já sabia o que ia acontecer desde praticamente o início (não que isso tenha sido confirmado, é somente uma teoria) e ela estava preparada para matar o próprio filho se isso significasse o que a sua crença cega estava dizendo. Felizmente, Nathan foi capaz de impedí-la e, por possessão de Croatoan, Dave completou o serviço, independente de todos os esforços de Vince para que isso não acontecesse.


O que nos traz à "Close to Home", que vê Duke de volta à Haven através de uma carta de Nathan (do passado) e sua nova amiguinha, Hallie. O moço que tinha fugido da cidade estava sendo ameaçado por uma mulher cuja trouble era destruir tudo aquilo em que ela tocasse (a primeira que vimos quando Duke explodiu) e ela estava louca por vingança, mas rapidamente Audrey mostrou à ela o caminho certo, o que, para infortúnio de todos, fez Hallie se revoltar e largar Nathan lá no vazio - opa, esqueci de mencionar que ele entrou no vazio, mesmo com o aviso de Duke, né? Foi mal -. Nesse espaço desconfortavelmente esverdeado, Nathan encontrou com o demônio do William e tivemos uma discussão familiar nada agradável, o que para alívio (ou pressa, já que a série cancelou), resultou num despertar de consciência do Will.

De volta à cidade, agora com Hallie morta e "A Matter of Time" destruindo qualquer teoria que eu tivesse construído, Croatoan PARECIA ter sido encurralado por Dave em seus sonhos e isso fez com que o monstro matasse o nosso querido colega, mas não antes dele poder deixar uma pista sobre Audrey. Na realidade, a sequência de episódios com as tramas intercaladas (e o abandono dos casos da semana) fizeram Haven funcionar de uma maneira mais ágil e mais elaborada, mesmo que isso os tenha feito correr contra o tempo para chegar no episódio 26. Gostei do fim do Dave, afinal, desde o inicio da série, tudo que ele e Vince queriam fazer era proteger Audrey a todos os custos, e foi exatamente isso que Dave fez, defendendo não só Audrey, como a cidade de Haven em geral. Palmas para ele, pois o homem merece.


E então tivemos "Blind Spot". Em uma review resumida é impossível expressar o tamanho do meu amor por esse episódio, uma vez que ele é no mesmo esquema que outra série do Syfy, Paranormal Witness, cujo eu adoro assistir ocasionalmente. Prosseguindo: Blind Spot mostrou mais uma parcela do poder de manipulação e crueldade que Croatoan têm, pondo Duke contra todos os moradores da cidade marcado como um assassino frio e calculista e com apenas Nathan acreditando que ele ainda é ele mesmo. Audrey e Nathan estavam tentando resolver os problemas do Éter para criar o novo celeiro, mas ninguém obteve sucesso, nem mesmo no final do episódio, quando Howard apareceu assustando todo mundo (afinal, ele se desintegrou) e revelou para todo mundo que o Éter tinha sido corrompido.


Nada parecia dar certo e "The Widening Gyre" jogou isso em nossas caras tão rápido que não tivemos nem tempo de processar tudo que estava acontecendo. Audrey é prisioneira de Croatoan, o celeiro não funciona, Duke está possuído pelo ritmo ragatanga, a personalidade de Mara e a de Audrey partilham dos mesmos detalhes, fazendo dela um eco... GENTE É MUITA INFORMAÇÃO JUNTA DE UMA VEZ SÓ, CALMA AÍ NÉ. Para completar a sessão "agora vocês todos se ferraram bastante", Sr. Crocker, endemoniado, roubou o diário com TODOS OS TROUBLES e partiu em direção às trevas. Eu não estou nem um pouco bem, e o fato de Vince ter assumido o posto do Howard como o novo controlador do celeiro só me deixou com mais arrepios do que eu já estava.

O series finale de Haven sai dia 17/12. Deixo vocês com essa promo macabra de quando a 5B estreou:

Reações:

Sobre o Autor

 
Top