Comentários
Lilian Zin Lilian Zin Author
Title: [REVIEW] NCIS - S13E11: SPINNING WHEEL
Author: Lilian Zin
Rating 5 of 5 Des:
“So all those places you've been, all those years of travel, you were looking for your brother.” – James “Jimmy” Palmer Quando se ...

“So all those places you've been, all those years of travel, you were looking for your brother.” – James “Jimmy” Palmer

Quando se trata de episódios de Natal, NCIS sempre consegue fazer com que todos chorem como bebês. Nesse ano não foi diferente. Com direito à blusa vermelha de caveira da Abby, uma constante presente em todos os episódios de Natal da série, Spinning Wheel trouxe a relação entre irmãos e um episódio mais focado em Ducky, para minha felicidade.

Antes de mais nada, gostaria de ressaltar que o plot Bishop/Malloy provavelmente chegou ao fim, com a agente dizendo que os dois não estavam “funcionando” juntos havia um bom tempo. Fico triste com isso, já que gostava muito da dinâmica que os dois tinham, além de adorar ver o Jamie Bamber passeando pelos corredores laranja do prédio. A questão é: ainda tenho minhas dúvidas quanto ao affair que Adorable Jake estava tendo. Pode ser que tenha algo a mais escondido nisso, mas, por enquanto, tudo leva a acreditar que, realmente, é o fim do casal de conto de fadas. Só espero que nada do tipo aconteça com Jimmy e Breena ou McGee e Delilah. Já a situação de Tony e Zoe, e de Abby e Burt parece um pouco incerta, algo que deveria ser explorado futuramente.


O caso em si foi um pouco entediante, contrastando com as lembranças de Ducky e seu pequeno irmão Nicholas. Quando um homem liga para Ducky dizendo ter informações sobre seu falecido meio-irmão, o legista marca um encontro, a fim de esclarecer dúvidas do passado. Porém o que acontece é o completo oposto: o homem quer informações sobre Nicholas e, quando Ducky se recusa a dizer algo, acaba sendo preso dentro de uma van, que estava próxima à cena de crime que Gibbs e sua equipe trabalhavam. 

As informações que o homem tanto queria eram sobre um par de selos que o irmão de Ducky possuía, “the King Arthur and the Merlin”, cujo valor unitário poderia chegar a meio milhão de dólares. No momento em que DiNozzo e McGee chegaram à loja de penhores e o dono da mesma disse estar gravando o “Pawnalicious”, não consegui conter minhas risadas e logo me lembrei do Rick Harrison, do Trato Feito (Pawn Stars). Com todos aqueles fatos históricos, a careca, o cavanhaque e a camisa preta, foi impossível não comparar.


Desde a primeira temporada, sempre achei Ducky um personagem fascinante. Não só por suas informações sobre os mais diversos assuntos, mas também por seu charme britânico e o carinho que tem por todos – estejam eles vivos ou mortos. Quando soube que o episódio focaria em Ducky e em seu meio-irmão, fiquei tentando pensar quando isso poderia ter sido discutido na série, porém não me lembrava de nada. Como ele tinha um apego imenso à sua mãe, deduzi que ele era o único filho de Victoria. O que achei muito interessante foi o fato de tanto a mãe de Ducky quanto o irmão mais novo sofrerem de Alzheimer, mesmo não tendo nenhum parentesco biológico.

Fiquei com muita pena de Ducky por ter acreditado que o irmão havia morrido há um tempo e que ele se sentia culpado por não ter conseguido encontrar o pequeno Nicholas antes de sua aparente morte. As cenas em que ele se lembrava do passado, de quando estava no Royal Army Medical Corps e passava o Natal com o irmão foram lindas e de cortar o coração, ainda mais se tratando da cena em que Lorraine decide separar os irmãos. Além de ter adorado conhecer o papai Mallard, gostei muito de ver que Ducky se entendeu com Angus depois da briga que tiveram, como foi mostrado em So It Goes (S12E03). Novamente, a atuação de Adam Campbell como Donnie foi impecável, fazendo com que eu goste cada vez mais dele.

Confesso que antes mesmo de ver o episódio já havia chorado, só por lembrar que veria “Happy Holidays to the men and women who protect and serve our country at home and abroad.”. Quando vi a cena em que Gibbs, Bishop, McGee e Tony dão quatro presentes para Ducky, chorei feito um bebê. A cena do reencontro dos irmãos então... Prefiro não comentar como fiquei. A verdade é: depois de House Rules (S12E10) ano passado, fiquei um pouco preocupada se o episódio de Natal desse ano seria tão bom quanto. Admito: minha preocupação foi completamente em vão. A cada episódio, NCIS só faz eu me apaixonar mais e mais por seus personagens, atores, escritores, diretores e toda a equipe que tornam essa série real.

Devido ao hiatus, NCIS só volta no dia 05 de Janeiro, em um crossover com NCIS NOLA. Com isso, aproveito para desejar um Feliz Natal e um excelente 2016 a todos vocês! Nos vemos ano que vem.

P.S.: Que coisa mais bonita aquele McGee ouvindo a conversa de Bishop e Malloy. Só esperei que ele fosse falar algo com a agente depois.

P.S.2: Jimmy Palmer reprovando no teste de limpeza? Depois de um tempo refleti e lembrei que sua regra #1 só se aplica às pipetas, que sempre podem ser limpas novamente. Além disso, quero mais Jimmy. Quero Jimmy papai, Jimmy fazendo autópsias... Quero um episódio só do Jimmy!

“I would look under every rock, turn every town and city upside down. Ransack every Third World flea pit until I found you again.” – Donald Mallard


Reações:

Sobre o Autor

 
Top