Comentários
Jéssica Ohara Jéssica Ohara Author
Title: [C. NERD] RESENHA - ONE MAN GUY
Author: Jéssica Ohara
Rating 5 of 5 Des:
Ethan é tudo o que Alek gostaria de ser: confiante, livre e irreverente. Apesar de estudarem na mesma escola, os dois garotos perte...


Ethan é tudo o que Alek gostaria de ser: confiante, livre e irreverente. Apesar de estudarem na mesma escola, os dois garotos pertencem a mundos diferentes. Enquanto Ethan é descolado e tem vários amigos, Alek tem apenas uma, Becky, e convive intensamente com sua família e a comunidade armênia. Mesmo com tantas diferenças, os destinos de Ethan e Alek se cruzam ao precisarem frequentar um mesmo curso de férias. Quando Ethan convence Alek a matar aula e ir a um show de Rufus Wainwright no Central Park, em Nova York, Alek embarca em sua primeira aventura fora de sua existência no subúrbio de Nova Jersey e da proteção de sua família. E ele não consegue acreditar que um cara tão legal quer ser seu amigo. Ou, talvez, mais do que isso. One Man Guy é uma história romântica, comovente e engraçada sobre o que acontece quando as pessoas saem de suas zonas de conforto e ajudam o outro a ver o mundo (e a si mesmo) como nunca viram antes.

Eu já fui mais fã de YA, me decepcionei com alguns escritores e agora estou voltando a me aproximar desse tipo de literatura. Acho que One Man Guy foi a escolha correta, um romance leve com uma história bem fofinha, além de abordar um tabu para muitos jovens que é a própria sexualidade.

A história é sobre Alek e a descoberta de um mundo novo, em relação a tudo. Ele vem de uma família armênia que é extremamente conectada com as suas raízes e querem o melhor para os filhos, mesmo que para eles isso signifique cobrar mais. Eu devo admitir que fiquei com um pouco de raiva deles, muitas vezes por passarem dos limites da sanidade, mas ainda assim simpatizei. Por trabalhar com memória e patrimônio, achei que foi muito legal ver como eles enxergavam a necessidade de se manter certas tradições para que a história do povo também continuasse a viver.

E além do mais, a relações familiares muitas vezes são complicadas, principalmente na cabeça de um adolescente, isso foi muito bem retratado pelo autor. Apesar de algumas coisas da história serem normalmente difíceis de tratar e conversar na vida real, o autor mostrou uma outra possibilidade de se lidar com os problemas quando se está em um contexto diferente.

Tudo é tratado com muita leveza e delicadeza, uma das coisas que mais me impressionou foi a amizade da Becky e do Alek. Um compreende, brinca e aceita o outro, eles brigam, mas é daquele tipo que você sabe que com um olhar ou sorriso conserta tudo, quero ser amiga dos dois.

A relação Ethan e Alek foi mais complicada, os dois não são muito parecidos e eu não gostei muito do personagem Ethan logo no início, não gosto muito do tipo de personalidade dele de “eu sei tudo”, mas essa foi só minha impressão inicial. Depois ele se revelou uma alma muito mais sensível e gentil, muito bem construído.

Outra característica desse livro é o título, que a Leya mais uma vez teve colhões de não fazer uma tradução horrível e que iria estragar o significado do livro. Já que One Man Guy é o nome de uma música do Rufus Wainwright , que é linda e tem uma relação muito bonita com a história. Você pode ouvi-la aqui.

AUTOR(A): Michael Brakiva
PÁGINAS: 272
EDITORA: Leya
LANÇAMENTO: 2015
ONDE COMPRAR: http://www.submarino.com.br/produto/122871251

Reações:

Sobre o Autor

 
Top