Comentários
Mariana Ribeiro Mariana Ribeiro Author
Title: [REVIEW] FAMILY GUY - S14E10: CANDY, QUAHOG MARSHMALLOW
Author: Mariana Ribeiro
Rating 5 of 5 Des:
Abrindo 2016 tivemos um episódio sobre nós mesmos, seriadores e até onde nossos vícios podem nos levar. Isso porque, como vimos, o epis...

Abrindo 2016 tivemos um episódio sobre nós mesmos, seriadores e até onde nossos vícios podem nos levar. Isso porque, como vimos, o episódio se trata de uma antiga série coreana da qual Quagmire teria participado e que se torna o motivo de viver para Peter, Cleveland e Joe, que para assistir o último episódio, o qual Quagmire não possui, acabam indo até a Coréia do sul. 

Assim, Peter e o grupo conseguem encontrar a atriz da série, que os deixa assistir em sua casa o final da série, ao contrário de nós, que muitas vezes não podemos ver um final apropriado para nossas séries, por diversos motivos que vocês bem sabem. Além disso, como era de se esperar, Family Guy aproveita e aposta nas piadas com os clichês que cercam o país, tais como a tecnologia avançada, as aparências dos mangás, com grandes olhos e pequenas bocas e queixos, e os clipes musicais coreanos que viciam e não saem de nossa cabeça, todo cheio de dança e cores, no estilo gangnam style.


Fora isso, temos também uma participação de Ashton Kutcher, que atua em um comercial a respeito de sacos para cozinhar o cachorro que sem querer você pode ter atropelado, tudo por meio do motor do carro, enquanto o motorista continua dirigindo até sua casa. Assim, o ano começa com um episódio leve, sem muitas críticas ou piadas, ou nem mesmo uma história de fundo, como é usual em Family Guy. 

Como clímax, temos Quagmire decidindo que ficará na Coréia, já que lá é famoso e volta a se encontrar com sua ex-namorada, enquanto não há nada nem ninguém esperando por ele nos EUA. Isso leva ao desfecho pomposo e improvável de sempre: um clipe musical no estilo coreano - contendo todos os estereótipos e trocadilhos possíveis e imagináveis - estrelado por Peter, Joe e Cleveland, que pretendem convencer o amigo de que Quahog é sua casa. 


Em geral, parece que a série voltou com um episódio engraçado, mas cheio do humor de estereótipos (até demais, afinal, dizer que coreanos comem cachorros duas vezes no mesmo episódio é no mínimo forçado) contrapondo-se aos episódios que encerraram o ano de 2015, cheio de críticas ao estilo de vida americano. Como sempre, creio que a série busca tentar equilibrar as histórias, trazendo, ao mesmo tempo, elementos típicos de Family Guy, como as músicas que não saem de nossa cabeça (quem não se lembra de Shipoopi) e que faz a série ter aquele tom que a diferencia de outras animações. Entretanto, não podemos ignorar que o episódio não chama tanto atenção, até porque essa história de vir com um segredo da vida de Quagmire que ninguém esperava já aconteceu não muitos episódios atrás, como no qual Quagmire revela amar Lois. 

Por fim, ainda temos metade da temporada pela frente, e talvez mais episódios musicais – que são sempre divertidos – mas que também nos tragam algo que ultrapasse o mero esteriótipo, que sim, tem por certo sua parte cômica, mas quando exagerado acaba ofuscando outros momentos do episódio e da série em geral. Ou assim esperamos. 

Reações:

Sobre o Autor

 
Top