Comentários
Rafael Bürger Rafael Bürger Author
Title: [REVIEW] THE X-FILES - S10E01/S10E02: MY STRUGGLE/FOUNDER'S MUTATION
Author: Rafael Bürger
Rating 5 of 5 Des:
O que dizer dessa série que assisto a alguns meses e já considero demais? Sim eu fui um dos muitos que decidiram maratona-la após o an...


O que dizer dessa série que assisto a alguns meses e já considero demais? Sim eu fui um dos muitos que decidiram maratona-la após o anúncio da produção da nova temporada, aliás quando a série foi lançada em 1993 eu não era nem nascido, e fiquei completamente apaixonado. É isso que torna "The X-Files" tão especial, é uma das poucas séries que 23 anos depois ainda consegue cativar os mais variados tipos de pessoas.

Eu achei que a construção do plot principal da temporada foi bem ousada. A ideia de que tudo que Mulder e Scully descobriram em 9 temporadas sobre as invasões alienígenas não passariam de um teatro criado para que um grupo tomasse o controle do Mundo é uma baita reviravolta, pois tudo aquilo que se acreditava verdade passa a ser uma mentira. É interessante como eles usam as mudanças na sociedade, na geopolítica, e no meio ambiente na última década para demonstrar os meios que esse grupo estaria usando para alcançar o objetivo. A figura de Tad O'Malley é no mínimo suspeita, quantas não foram as vezes que a dupla de agentes não recebeu um monte de evidências palpáveis sobre conspirações para depois perceberem que estavam sendo enganados e usados. Entretanto ele foi um ótimo estopim para essa temporada e para a reunião de Fox e Dana.

Acredito que os fãs foram a loucura quando eles colocaram flashbacks mostrando o acidente de Roswell. Assim como nas mais variadas referências que o piloto fez as temporadas passadas. Usar a abertura original foi um pouco de saudosismo demais, na minha opinião poderiam ter mantido a ideia original mas terem renovado o visual. Para a última cena ficou a bomba, o Canceroso está vivo e de olho nos agentes do Arquivo X.


Mesmo não sendo creditado como episódio da mitologia da série, o segundo episódio de aproveitou muito dela. Tem um grande caminho entre um suicídio misterioso em uma empresa ligada ao Departamento de Defesa e crianças híbridas humano-alienígenas resultados de experiências genéticas, mas souberam fazer a ligação entre eles de uma maneira excelente e sem furos. Além disso a série utilizou como sempre de características de filmes de terror, mais especificamente Gore ou Splatter nesse episódio, como nas cenas de mutilação. Tenho de admitir que ri dos irmãos híbridos se encontrando numa mistura de Super-Gêmeos com Carrie, a estranha. O ponto alto do episódio com certeza foram Fox e Dana sonhando acordados com William, o filho perdido do casal. Cena aliás em que Gillian esteva extremamente a vontade na sua atuação. Termino aqui com um pedido dos fãs ao Chris Carter: trás o William de volta e para de fazer a Scully sofrer!

PROMO DO PRÓXIMO EPISÓDIO:

Reações:

Sobre o Autor

 
Top