Comentários
Ayla Aguiar Ayla Aguiar Author
Title: [LIVROS] ESPADA DE VIDRO
Author: Ayla Aguiar
Rating 5 of 5 Des:
O sangue de Mare Barrow é vermelho, da mesma cor da população comum, mas sua habilidade de controlar a eletricidade a torna tão poder...

O sangue de Mare Barrow é vermelho, da mesma cor da população comum, mas sua habilidade de controlar a eletricidade a torna tão poderosa quanto os membros da elite de sangue prateado. Depois que essa revelação foi feita em rede nacional, Mare se transformou numa arma perigosa que a corte real quer esconder e controlar.

Quando finalmente consegue escapar do palácio, Mare descobre algo surpreendente: ela não era a única vermelha com poderes. Agora, enquanto foge, a garota elétrica tenta encontrar e recrutar outros sanguenovos como ela, para formar um exercito contra a nobreza opressora. Essa é uma jornada perigosa, e Mare precisará tomar cuidado para não se tornar exatamente o tipo de monstro que ela está tentando deter. 

Segurem os forninhos, que aí vem bomba! Que livro cheio de reviravoltas! Nossa!

Todo mundo lembra onde Rainha Vermelha terminou né? Pois é, esse livro pega bem daí: Mare fugindo com a Guarda Escarlate, levando o Cal como prisioneiro, Shade, Farley e o Kilorn. Só que como nada nessa vida de fugitivo é fácil, principalmente com dois procurados para uma morte dolorosa nas mãos do Maven, eles desabam em uma armadilha num desses locais seguros da Guarda. Okay que todo mundo saiu ileso, mas dá uma agonia e uma vontade de dar só na cara do Maven, porque aquele garoto de antes da traição, ou se perdeu, ou está muito bem guardado para Elara não perceber, ou nunca realmente sequer existiu.

Falando dos personagens: eu não suporto o Kilorn, não sei porquê. Eu não consigo gostar dele, não confio mas é de jeito nenhum e, para mim, ele já deveria ter morrido. Eu não suporto mais o Maven: ele está parecendo uma criança psicopata que não tem mais o brinquedo preferido porque o irmão quebrou e não quer deixar o irmão mais velho com os brinquedos, e por isso está perseguindo o Cal e a Mare. Eu sei que tem a mente da Elara por trás, mas sei que também metade ai é o Maven. Sobre a Mare: nada contra, eu não senti raiva dela no segundo, já que ela está no meio de uma guerra sem saber pra onde ir, o que fazer e, mais do que nunca, se sentindo miserável por não se achar líder o suficiente.

Além do que: tem a família dela no meio né. E pegando o gancho da família: assim que o pessoal chega na ilha, acho que posso chamar de uma das bases centrais da Guarda, a família da Mare graças a Deus está a salvo. Mas Cal é mandando pra prisão, claramente, enquanto a lista dos sanguenovos é completamente ignorada pelos superiores em comando (que não engulo também), já que o que está em comando na ilha morre de medo de coisas diferentes (senti uma crítica aqui, e adorei).  Enfim, a base de muito planejamento, e, após a prisão da Mare, junto com a Farley e o Cal (a qual foi tudo fingido), eles escapam, para ir atrás dos vermelhos com poderes. E é ai que a historia realmente começa.

Eles começam a recrutar os novos sangues, para assim tanto protegê-los da rainha louca, quanto para fazê-los lutar pelos próprios direitos e proteger os outros vermelhos. E nessa coisa de procurar, treinar e ajudar os novos sangues rola tiro, porrada e bomba. Porque Maven acha eles em uma das cidades, tortura a Mare, ela passa quatro dias em coma, e todo tipo de batalha várias vezes. E enquanto rola tudo isso, ainda existe espaço para a chatice do Kilorn, da auto flagelação da Mare e do Cal, contra o que eles sentem um pelo outro e pela eterna desconfiança da Mare com tudo (eu não discordo, mas isso foi a minha única chateação com ela).

Outra coisa que gostei foi dos poderes apresentados pelos novos sangues, são muito legais. Tem de tudo um pouco: gente que distorce a gravidade, podendo voar; que muda aparência; que não sente dor; que é indestrutível; que é um computador ambulante; e, nesse último, eu juro que não estou mentindo, pois a menina não esquece nada do que já aprendeu lendo, ouvindo ou com a família de prateados que ela trabalhava. Ou seja: ela é extremamente útil para qualquer tipo de conhecimento, desde a pilotar um avião, que ela aprendeu em minutos a fazer só observando o Cal pilotar o jato que eles roubaram, quanto para invasões, ao ter lido todos os livros da biblioteca em alguns meses das cidades que ela visitava com a família prateada que a empregava.

E uma das últimas novos sangues salvas: ela tem o dom de desligar tanto o poder de outra pessoa, quanto a própria pessoa, e ela jogou umas verdades na cara da Mare, que ainda estou aplaudindo. A Mare está se tornando aquilo que mais abomina? Proteger uns, deixar os outros à própria sorte para seguir um ideal, onde só os que tem poderes merecem a segunda chance? Ou ela está realmente tentando salvar a todos, mesmo que, infelizmente, tenha que rolar sangue nesse processo?

E foi um pouco antes dessa menina ser pega, que eles descobriram que os sanguenovos que a Mare e o resto não tinham salvos, ou estavam mortos ou estavam numa prisão construída para eles e prateados que estavam contra o atual governo, e que eles queriam resgatar. 

Enfim, como tudo isso vocês percebem que eu gostei do segundo livro né? Cheio de ação, de loucuras, reviravoltas, tiros, porradas e bomba. Serio mesmo, a autora conseguiu melhorar o ritmo de escrita, e melhorar no geral. Os plot twist, a maioria dos personagens, os detalhes, as traições (esse final foi de lascar, cadê o 3?!?), tudo, me fez ficar presa totalmente! 


http://images.livrariasaraiva.com.br/imagemnet/imagem.aspx/?pro_id=9255019&qld=90&l=370&a=-1
  AUTOR(A): Victoria Aveyard
  PÁGINAS: 496
  EDITORA: Seguinte
  LANÇAMENTO: 2016
  ONDE COMPRAR: Saraiva

Reações:

Sobre o Autor

 
Top