Comentários
Dessa Piccinini Dessa Piccinini Author
Title: [LIVROS] RESENHA - MORTALHA DA LAMENTAÇÃO
Author: Dessa Piccinini
Rating 5 of 5 Des:
Humor, drama e aventura dignos de adaptação para a tevê! Doctor Who é a série de ficção científica mais antiga no ar e uma das ma...


Humor, drama e aventura dignos de adaptação para a tevê!
Doctor Who é a série de ficção científica mais antiga no ar e uma das mais cultuadas no mundo. Veiculada no Brasil pela TV Cultura e a BBC HD, série britânica de TV completou 50 anos em novembro de 2013 com grande repercussão, sendo o programa do gênero transmitido há mais tempo e para mais países no mundo. 

Em Doctor Who – Mortalha da lamentação, é o dia seguinte ao assassinato de John F. Kennedy — e o rosto de pessoas mortas começa a aparecer por toda parte. O guarda Reg Cranfield vê o pai na névoa densa ao longo da estrada Totter Lane. A repórter Mae Callon vê a avó em uma mancha de café na mesa de trabalho. O agente especial do FBI Warren Skeet se depara com seu parceiro falecido há muitos anos olhando para ele através das gotas de chuva no vidro da janela.

Então os rostos começam a falar e gritar. São as Mortalhas, que se alimentam da tristeza alheia, atacando a Terra. Será que o Doutor conseguirá superar o próprio luto para salvar a humanidade?


Fica até complicado fazer resenha de um livro que é difícil que eu seja imparcial. Se é de Doctor Who eu já amo e até deixo passar algumas falhas. Mas prometo ser o mais sincera que eu conseguir com essa resenha. 

A Mortalha da Lamentação se passa no dia 23 de novembro de 1963, o que é uma grande coisa! Bem, se você for ligado na história mundial, vai saber que o livro se passa um dia após o assassinato do presidente John Kennedy (fato importante para a história), contudo, não é apenas isso. O livro também passa no dia em que, lá na Inglaterra, a BBC estava passando o primeiro episódio de Doctor Who e, já no começo do livro, temos referência a temporada clássica. 

No livro acompanhamos o 11º com Clara (e nem mesmo o livro me fez gostar dela, sinceramente!) que simplesmente se "perdem". A TARDIS decide ficar onde está e, no começo eles não fazem ideia de quando eles estão.  O que, pra quem é fã da série, parece um simples começo de episódio, não é mesmo? 

Também somos apresentados a outros personagens, sendo Mae e Warren os dois humanos que acompanham Doc e Clara na aventura, E, como todo bom episódio de Doctor Who, temos um plot twist non-sense estranho: planeta dos palhaços (yep! você leu certo isso sim). 

Quanto as Mortalhas, ou seja, nossos aliens vilões do livro, eu não pude deixar de compará-los aos Dementadores, velhos conhecidos de qualquer fã de Harry Potter. As Mortalhas se personificam em rostos de entes queridos que já partiram, formando seus rostos em, lugares estranhos, como em um machucado, ou na névoa, na chuva ou até na borra de café. Essas Mortalhas se alimentam da culpa que produzem nos humanos, já que, quando tomam forma de uma pessoa que já faleceu, colocam a culpa da morte desse ser humano na pessoa que amava ele (juro pra vocês que faz todo sentido!) e, por fim, sugam suas emoções. 

É no meio dessa crise mundial, onde as pessoas estão "deixando de sentir" que se passa o enredo do livro. Acho que o livro funciona muito bem, e é uma leitura obrigatória para todos os fãs da série, mas não o recomendaria para aqueles que estão pensando em começar a adentrar no mundo whovian. 

Não posso deixar de citar o outro planeta que foi atacado,também, pelas Mortalhas e que, gente, usa palhaços como a cura. PALHAÇOS são médicos! Tudo bem, eu estou resumindo tudo em uma frase, mas é porque é muito bom! É uma ideia genial que tem cara de Doctor Who. Uma coisa tão estranha que ninguém achou que ia dar certo e pah... Deu!  

No fim, o Doc com seu jeito louco de resolver problemas acaba salvando o dia de uma jeito que, sério gente, é bom de mais, e é puro Doctor Who escrito na sua frente! Longe de mim dar spoilers, mas ele usa uma bergamota (vulgo tangerina pro resto do país), um carro de palhaços que é maior por dentro e que eu amaria ver em um episódio e uma meia. Sim, quer mais Doc que isso? 

Divertido, criativo e rápido de ler, o livro é muito bom e fico triste por não poder vê-lo na tela (eu queria muito mesmo ver o carro dos palhaços que é maior por dentro!). Uma ótima pedida pra quem é fã da série britânica cinquentona que todos amamos. 


AUTOR: Tommy Donbavand
NÚMERO DE PÁGINAS: 175
EDITORA: Suma de Letras
LANÇAMENTO: 2015
ONDE COMPRAR: Clique aqui.
Reações:

Sobre o Autor

 
Top