Comentários
Ayla Aguiar Ayla Aguiar Author
Title: [REVIEW] ONCE UPON A TIME - S05E12 - SOULS OF THE DEPARTED
Author: Ayla Aguiar
Rating 5 of 5 Des:
E voltamos às reviews e programação normal. Então, oi de novo gente. Deixa eu explicar por que voltei: a Michelle não vai mais fazer a...

E voltamos às reviews e programação normal. Então, oi de novo gente. Deixa eu explicar por que voltei: a Michelle não vai mais fazer as reviews daqui e me ofereceu pra ficar de vez, e eu aceitei. Então, vamos lá, ser trouxa, reclamar com quem me entende, ou seja, a programação normal da vida. Once Upon a Time voltou, no seu centésimo episodio, e posso dizer que gostei de boa parte do episódio, mas também teve toda uma chatice que vou explicar aqui embaixo.  

Então, o episodio começa com a Emma acordando no fusca dela, em algum ponto de Storybrooke, eu acho. Com o Neal do lado dela. E a mesma, sem entender nada, pergunta se ele está no Submundo, ele diz que não e começa o aviso: é perigoso, lá é lugar das almas que não tiveram seus assuntos resolvidos enquanto vivas, e tem muita gente ali querendo matar o grupo que está com ela, e ele chegou a pedir para ela voltar, sair dali. Emma, já chorando, responde que precisa achar o Hook, e que não vai sair dali sem ele, e pergunta onde o Neal está, se ele está bem e etc. Rola toda uma carga emocional muito digna. E aqui eu admito a primeira coisa: mesmo que eu não suporte o Neal, me emocionei com eles. Sério, essa conversa toda, ele preocupado com ela, dizendo que estava sim num lugar melhor... 


Enfim, logo depois disso somos apresentados aos plots do episódio: o Submundo (que á uma versão totalmente louca de Storybrooke, que é dominada pelos vilões e meio destruída, com a procura pelo pirata), e os flashbacks habituais (focando no aniversário da Regina, como Evil Queen, óbvio, querendo o coração da Snow de presente, e a volta da Cora).  

Agora, sobre o Submundo: tem algumas cenas que preciso comentar, e a primeira é quando Snow entra na lanchonete, pedindo informação sobre o Hook, e quem está gerenciando a mesma é aquela bruxa do João e Maria, e, durante uma conversa, chega o gêmeo do Charming, falando com a Snow, e ela sem nem reconhecer, acaba recebendo um beijo dele. Gente eu nunca ri tanto, porque a Mary NÃO reconheceu, e com isso tive que parar o episódio pra chorar de rir, já que o gêmeo mal, ao sair, abre alas pro David entrar na lanchonete e a Snow fica com cara de "Meu Deus! o_o". Olha, chorei de rir. Sobre os flashbacks: Cora doidona, conseguiu sair de Wonderland porque Henry pai estava preocupado com o rumo ruim da filha, com a história da vingança. E descobrimos como o Henry pai foi para no País das Maravilhas. Estou dizendo: Cora doidona. 


Mas se bem que fiquei tão feliz com o reencontro de mãe e filha no Submundo, foi tão digno, lindo e amor. Por mais que eu tenha ódio da Cora, por tudo que ela tenha feito a filha, eu estou esperando ela se redimir, mesmo que tenha sido trouxa no final, já que a Cora está recebendo ordens do Hades. E realmente, correndo o risco de ser trouxa: eu espero que o medo por ela demostrado na cena com o Hades tenha sido pelas filhas, não por ter voltado a ser o que ela tanto odiava quando jovem, ou de ir parar num lugar pior. 

Agora, um personagem que odiei ter voltado: Pan. Essa criatura teve a pachorra de oferecer um acordo para o Gold, oferecendo uma poção para convocar o Hook, tipo uma projeção astral, para saber onde está no Submundo, porque procurar já estava ficando inviável, em troca de voltar para o mundo normal, e alguém ficar no lugar dele! Olha, não sou obrigada! Mesmo que ele tenha dado a poção, sem grandes coisas, mas afirmando que iria conseguir o intento. Menino, não me obrigue não moço. 



E continuando nessa do Hook, eu vou falar aqui o conjunto de cenas que mais amei do episódio: quando a Emma invoca o Hook e ele aparece todo machucado, sangrando, como se tivesse sido torturado, e a Regina e o Robin agem no automático para proteger o Henry, com a Regina abraçando o filho, impedindo a visão e o Robin meio na frente, achei simplesmente maravilhoso! E a sequência de cenas do Henry pai com a Regina, e a cena final, com ele finalmente deixando o assunto inacabado para trás, pois finalmente a Regina se aceitou como heroína e está seguindo o caminho da luz, em vez da vingança e do ódio. A cena dele, do Henry neto e da Regina foi de chorar de felicidade, pelos dois motivos: o avô seguindo para o lugar melhor e agradecendo, e a Regina tendo consciência de quem ela realmente está se tornando. Inclusive: ela é a heroína do Submundo, já que, como aconteceu com a Emma no piloto, o relógio voltou a funcionar com a nossa amada Evil Queen no Submundo. 

Depois de vocês saberem o que me deixou feliz nesse episódio, deixa eu falar o que me deixou agoniada: esse mimimi todo em cima do Hook. Gente, sério, desculpa, mas não tá dando. Eu não aguento mais esse chororô todo. Essa outra metade do episódio, que foi a procura do Hook não estava descendo. Sim, eu sei que se não fosse por ele ter se sacrificado, não teria tudo isso com a Regina. Só que isso ainda não impede de eu querer que o Hook desencarne, largue o que tem pendente e vá para luz! Enfim. E foi isso. Foi mais ou menos o episoóio, e só por causa dessa procura. 

P.S: Eu ainda não aceito esse Hades psicodélico. Diabos é isso amizade? Principalmente depois do cabelo azul. Doidice! 

Reações:

Sobre o Autor

 
Top