Comentários
Rafa Rodrigo Rafa Rodrigo Author
Title: [REVIEW] NASHVILLE - S04E14 - E16: WHAT I CANNOT GO DOWN THIS WAY
Author: Rafa Rodrigo
Rating 5 of 5 Des:
Mais histórias, mais músicas boas e dramas nem tão bons assim. A série que há quatro anos vem conquistado nossos corações foi cancelad...

Mais histórias, mais músicas boas e dramas nem tão bons assim. A série que há quatro anos vem conquistado nossos corações foi cancelada, deixando um misto de tristeza, deixando aquele sentimento de que acabará antes que caia ainda mais a qualidade. Ao menos até que alguém salve a nossa querida Nashville, estamos no arco final desta história linda construída com personagens carismáticos, criativos, talentosos e intensos que ficarão guardados nos nossos corações.  E agora após este breve desabafo vamos a Review dos episódios.

Como falado na crítica anterior, Nashville tem desenvolvido de forma bastante significativa suas personagens; Will, por exemplo, teve que lidar com a ideia de trabalhar novamente com Kevin só para mexer com os nossos corações e mostrar que eles não poderão mais ficar juntos, para em seguida começar a mostrar que seu personagem pode dar os primeiros passos e seguir em frente. Deu tudo certo? Claro que não, mas isso faz parte da vida, independente da pessoa que está seguindo em frente. Acredito que estes episódios serviram para mostrar que, entre uma Layla e um novo Kevin, vai ter muita gente para o rapaz conhecer ainda.
Com Luke a coisa anda mais complicada, sua gravadora e carreira vão de a todo vapor para o caótico, onde ele tem o apoio do amigo que surta e caba internado, e Luke é substituído por Juliett e com abertura de Layla. Alguém prevê muita confusão nesta tour? E já que a citei, não vejo Juliett e Avery juntos novamente, ao menos não até o series finale, sem contar que Avery está muito machucado com a situação. Aqui temos o fator Layla que promete continuar sendo a sombra do casal ou ex-casal.

O ponto baixo dos dois episódios foi o drama de Maddie, que está seguindo os passos da mãe, buscando sua independência da pior maneira possível, showzinho em bar seguido pelo o sumiço por horas na casa da amiga de intenções duvidosas faz dela a personagem mais sem sal que só serve para atrapalhar os outros plots de se desenvolverem. Eu facilmente trocaria todo este “draminha” para saber afinal, onde está Vita?
Gunnar e Scarlett não tem uma folga, claro que a carreira está de vento em popa, trabalhar na turnê de Autumn Chase pode custar a sanidade e o bom relacionamento conquistado até aqui. Só de a nova personagem aparecer um pouco mais, percebe-se que ela funciona  em 100% do tempo no modo futriqueira, o que não deixa de ser estranho e um tanto sem sentido o nutrir tanto ressentimento com pessoas que ela acabou de conhecer, neste caso especificamente com uma pessoa, Scarlett.

Em meio ao drama familiar, Rayna e Deacon estão em pontos complexos em sua vida profissional, a rainha agora é reconhecida como uma mulher de sucesso nos negócios, e o que deveria ser louvado acaba sendo um ponto de reflexão para a personagem que busca novamente os holofotes. O que é entendível, mas não justificável, até porque foi tanta luta e confusão para conquistar seu espaço com a H65 e ela vem com este draminha? Sinceramente, não entendo. Deacon e o Beverly são outra história que vai dar pano pra manga, com aquele sócio e sua filha complicada, prevejo plots que farão fãs se irritarem com esta personagem que já não é muito querida.

That's all folks, espero que até o finale consiga voltar com Reviews individuais desta série que me marcou muito, afinal, depois de muito tempo foi a primeira que venho escrevendo desde sua première. Para quem anda atrasado como eu, olha aí o PROMO DO PRÓXIMO EPISÓDIO.


Reações:

Sobre o Autor

 
Top