Comentários
Lilian Zin Lilian Zin Author
Title: [REVIEW] NCIS: NEW ORLEANS - S02E22: HELP WANTED
Author: Lilian Zin
Rating 5 of 5 Des:
“I think you're gonna be okay too.” – Dwayne Cassius Pride Help Wanted foi um dos episódios mais gostosos de assistir da série n...
“I think you're gonna be okay too.” – Dwayne Cassius Pride

Help Wanted foi um dos episódios mais gostosos de assistir da série nos últimos tempos. Não digo isso pela temática “comida” (e, convenhamos, aquele Bourbon steak do King iria ficar uma coisa linda), mas porque o plot principal foi bom, assim como os outros presentes ao longo do episódio. Mas, vamos por partes.

O que começou como uma suspeita de ataque contra o restaurante Zolfo logo mudou o rumo da investigação da equipe para tentativa de homicídio de uma das herdeiras do local, Navy Culinary Specialist Danielle Jarrett.  Pela primeira vez em tempos eu não assisti ao episódio esperando descobrir quem era o assassino. Eu queria era que a equipe demorasse a resolver o caso e ele se estendesse por mais 30 minutos de episódio.


Estava assistindo a The Recruits (S01E04) essa semana e meu pai, que também estava assistindo, reclamou da insistência da Brody em afirmar que tal pessoa era a assassina, sem nem saber a situação direito. Em outra ocasião, ela defendeu um suspeito, enquanto todas as provas apontavam para ele, sendo que Chris foi quem insistiu em afirmar que o homem era o assassino. Nesse episódio teve um pouco desse preconceito ao analisar as situações e determinar quem seria o suspeito ou não frente às evidências.

Uma das coisas que mais admiro em uma série é quando os escritores são capazes de pegar um assunto tão comum e apresentar de uma forma não-maçante. E foi exatamente o que houve nesse episódio: a forma como o abuso sofrido pela mãe de Danielle foi mostrado não deixou o episódio inteiro com o foco em apenas uma coisa. Todo o questionamento que acabou levando a esse fato foi ótimo.

Nesse episódio ainda tivemos King reproduzindo o Bourbon steak (que já citei), lidando com vários problemas ao mesmo tempo e ainda sendo lindo na cena final, durante o evento para ajudar na reforma do Zolfo. Amei a cena em que ele e Loretta discutem a possibilidade de fugirem de todos os problemas e fugirem para o Taiti (me lembrei do Phil Coulson na hora), mas, mais ainda, adorei ele tentando consertar a parte elétrica do bar. King: tem gente que não nasceu para isso. Suas mãos foram feitas para cozinhar, apertar o gatilho e tocar piano, não para tomarem choques.


Paralelo a isso, temos ainda a investigação acerca do vazamento de informações do caso do General Matthews. Sendo assim, Meredith foi enviada até Washington para “learn things” e tentar descobrir quem é o culpado por trás de todo o problema. Realmente queria que ela tivesse a ajuda de alguém da Team Gibbs, mas eles têm os próprios problemas para resolver. Entre ser pega pelo FBI e receber ajuda do DHS, ela conseguiu informações importantes e outro suicídio no caminho para identificar o responsável pelo vazamento.

Agora uma coisa que me fez pensar foi em como a Dona Brody atrai interesses amorosos e eles nunca vão para frente. Fiquei com um pé atrás com John Russo, já imaginando de cara que ele poderia ser um agente falso, se aproximando dela para conseguir informações. Porém, ao que tudo indica, ele realmente tem algo a acrescentar na investigação. Só espero que, caso eles decidam que Russo e Brody devem realmente ser um casal, ela não acabe se dando mal, como aconteceu com Christopher. Apesar de achar a personagem uma chata em algumas situações, tenho um grande apego a Merri, além de não gostar de ver nenhum dos meus babes sofrendo.

P.S.: Só amor pelo Sebastian <3;
P.S.2: Queria ver baby Chris de smoking <3;
P.S.3: Desculpem por postar a review fora do dia “certo”, mas fiquei sem internet uma boa parte de ontem e hoje. 

“So what do we do about it? Give each other a hug? Drop out? Tahiti maybe?” – Dwayne Cassius Pride
Reações:

Sobre o Autor

 
Top