Comentários
Rayssa Rayssa Author
Title: [REVIEW] PERSON OF INTEREST - S05E01: B.S.O.D.
Author: Rayssa
Rating 5 of 5 Des:
Person of Interest is back ! E que Season Premiere ! Não tive tempo nem de respirar. E olha que eu fiz um balde de pipoca, mas ne...

Person of Interest is back!

E que Season Premiere! Não tive tempo nem de respirar. E olha que eu fiz um balde de pipoca, mas nem consegui olhar para o pote, só vidrada no desespero da Root, do John e do Harold em escapar de todo o mundo.

Porque agora é oficial: Samaritano já ganhou. Literalmente todo mundo é um agente dele. Viu com que facilidade ele ativou os civis do metrô? E como está conseguindo rastrear nossa amada equipe mesmo com as falsas identificas implantadas pela Machine?

Esta série é tão perfeita que meu coração ficou apertado o tempo inteiro, cheia de adrenalina nas diversas cenas de ação e com o coração na boca com medo de perder a Machine. Até porque agora ela já virou um ser humano para mim. Vai falar que você não segurou uma lágrima aí quando ela estava tentando convencer o Harold a não apagar suas memórias? Cara, parecia que eu estava perdendo meu melhor amigo. Super emocionante a cena.


Aconteceu tanta coisa, foi tão envolvente este episódio, que eu nem percebi o episódio passando. Só achei maldade eles cortarem a cena em que a gente iria descobrir se o lance da Root funcionou. É ruindade demais fazer a gente esperar pela próxima semana!

Mas enfim, vamos aos acontecimentos de "B.S.O.D".

Nós começamos com um flash foward, que deu a entender que a nossa amada equipe finalmente pereceu. O esconderijo no metrô estava todo destruído e não havia sinal de ninguém, nem do amável Bear.

É claro que eu não vou acreditar nisso, né? Porque se não são três dias chorando e fazendo campanha para resgatarem a série por outro canal. Não é possível que passamos por tudo isso para no final perdemos assim.

Mas o que me deixou resguardada é a inflexão da Root: "Nós vencemos? Nós perdemos? Eu não sei."

Então acho que o desenrolar desta história ficará aberto a interpretações.

Continuando, começamos com o John carregando toda a esperança de nosssas vidas na maleta e sendo seguido por diversos capangas. O que super justifica o compartilhamento forçado do Uber, né?

Mas o que era irritante é como os agentes continuavam aparecendo, não dando nem chance do John ou da gente respirar.


Daí fomos para o Harold, que tadinho, tentou correr mas sua deficiência não deixava. Mas é por isso que Person of Interest é maravilhosa: a inteligência supera tudo. Ou quase tudo.

Depois fomos acompanhar a trajetória da Root, armada, sangrando e esperando as crianças atravessarem a rua. E esta aqui tem corpo fechado, viu? Porque dispararam foi muita bala em cima dela.

Mas por mais que uma hora ou outra a cena tenha parecido artificial (como ela batendo na galera do metrô), eu sinto que a gente acaba esquecendo que ela era uma assassina profissional, então no mínimo ela devia saber se virar.

Achei um pouco estranho ela ter ido atrás do tal Bela Durchenko. E mais estranho ainda ele ter ajudado a Root, por isso fiquei o tempo inteiro esperando a virada do jogo. E não houve muita surpresa, não é? Samaritano não perdoa ninguém, mas a sorte é que toda a conversa deu tempo para o John chegar e ajudar a salvar o dia. Com PlayStation. Estou querendo saber quanto foi que a Sony investiu nesta temporada de Person of Interest, porque os videogames chegaram para salvar o dia. Junto com o nitrogênio do John.

E no momento de segurar o fôlego, de saber que poderíamos dormir aliviados hoje a noite, porque teríamos a Machine olhando e cuidado de todos nós, eu tenho que ver uma tela preta seguida por "Stay tuned for scenes from our next episode".

Ninguém merece, hein Jonathan Nolan!


É engraçado perceber que os acontecimentos foram basicamente o dia seguinte da Season Finale passada e que não houve muito desenvolvimento, mas que ao mesmo teve sim! Foi impressionante perceber a luta pela sobrevivência de cada um e ver que nós estávamos torcendo e sofrendo junto. E tudo muito bem executado, ao invés de uma saída fácil, mostrando apenas a passagem do tempo.

Além disso, tivemos diversas cerejas do bolo, seja pela participação do Natan, da Grace, do Bear e até menção ao Elias (ainda não perdoei os roteiristas por terem matado ele!).

"B.S.O.D" veio nos fazer reapaixonar pela Machine e pela nossa corajosa equipe. Veio para nos deliciar com um roteiro extremamente bem executado, coeso e inteligente. Veio para mostrar o quanto esta série fará falta!

Aguardo vocês ao longo desta jornada final, que estou acreditando que envolverá muitos choros e "Nãaaaaaaaao!" Vamos vibrar e sofrer juntos!

E lembrem: "You are being watched!"

OBS: Não achem que eu esqueci do Fusco, mas tenho achado o personagem muito mal aproveitado. Já passou da hora dele ficar a par de tudo e descobrir de uma vez todas as inteligências artificiais que andam rondando. Até mesmo para ele perceber a real dimensão do perito que ele está enfrentando!


Melhores momentos:

"-Desculpe.
-Sério?
-O quê? Açúcar faz mal."

"-Só os paranoicos sobrevivem."

"-Mas... você disse ao Nathan que seu pai morreu quando perdeu as memórias.
-Essa conversa terminou.
-Por quê?
-Porque... você não é humana. Você é uma máquina.
-Me desculpe se passei dos limites.
-Você estava nos observando. Ok, já basta. Basta.
-Mas se você apagar minhas memórias como eu vou aprender com os meus erros? Como continuarei a crescer? E como eu lembrarei de você?"

"-O poder de processamento em rede se aproxima ao de um supercomputador, mas usa apenas um décimo da energia e o sistema pode ser substituído por Linux.
-Eu não falo o idioma nerd. Vai funcionar?"


PROMO DO PRÓXIMO EPISÓDIO

Reações:

Sobre o Autor

 
Top