Comentários
Michelle Louise Michelle Louise Author
Title: [LIVROS] RESENHA - MR. MERCEDES
Author: Michelle Louise
Rating 5 of 5 Des:
Nas frigidas madrugadas, em uma angustiante cidade do Centro-Oeste, centenas de pessoas desempregadas estão na fila para uma vaga numa...

Nas frigidas madrugadas, em uma angustiante cidade do Centro-Oeste, centenas de pessoas desempregadas estão na fila para uma vaga numa feira de empregos. Sem qualquer aviso um motorista solitário irrompe no meio da multidão em um Mercedes roubado, atropelando os inocentes, dando ré e voltando a atropelá-los. Oito pessoas são mortas, quinze feridos. Em outra parte da cidade, meses mais tarde, um policial aposentado chamado Bill Hodges é ainda assombrado por um crime sem solução. Quando ele recebe uma carta enlouquecida de alguém que se auto-identifica como privilegiado e ameaça um ataque ainda mais diabólico, Hodges acorda de sua deprimente e vaga aposentadoria, empenhado em evitar outra tragédia. Brady Hartfield vive com sua mãe alcoólatra na casa onde ele nasceu. Ele adorou a sensação de morte sob as rodas da Mercedes, e ele quer aquela corrida de novo. Apenas Bill Hodges, com um par de aliados altamente improváveis, pode prender o assassino antes que ele ataque novamente. E eles não têm tempo a perder, porque na próxima missão de Brady, se for bem sucedido, vai matar ou mutilar milhares. Mr. Mercedes é uma guerra entre o bem e o mau, do mestre do suspense, cuja visão sobre a mente deste obcecado assassino insano é arrepiante e inesquecível. (Via: Skoob)

Há muito tempo eu não lia algo de suspense. Há muito tempo não lia algo, principalmente, de Stephen King. Talvez tenha sido isso que me fez ter uma vontade absurda de ler Mr. Mercedes. Ou a capa maravilhosa de um guarda chuva azul e gotas de sangue caindo sobre ele.  Ou, no final, foi a mistura de tudo isso. Independente do que me chamou a atenção inicialmente...Eu sou grata, pois cada segundo dessa leitura valeu a pena.

Existem alguns livros que, por mais que você tente (e você tenta!), largar é absolutamente impossível. É aquele jogo de palavras,  capítulos que te deixam sedentos pelos próximos e você sente que só conseguirá parar a leitura quando chegar na última página. Mr. Mercedes é um desses livros. Stephen brinca como poucos com as palavras e sua narrativa é eficaz para prender o leitor.

Em Mr. Mercedes, o primeiro livro da trilogia de Bill Hodges, temos Brady Hartsfield que no dia 9 de março de 2009 decide roubar um Mercedes e atropelar um grupo de pessoas que madrugavam numa fila em busca de emprego. O Assassino do Mercedes foi um dos poucos casos que Bill Hodges não conseguiu solucionar antes de se aposentar da polícia.

Agora Bill vive sozinho, aposentado, assistindo televisão e pensando em cometer suicídio. Até que uma carta assinada pelo Assassino do Mercedes, provocando o outrora detetive, dá um novo ânimo para que ele comece a investigar o caso por conta própria e descobrir de uma vez por todas quem é, de fato, esse assassino.

Nosso narrador onisciente passeia pelas inseguranças do detetive, bem como pela mente maluca com objetivos insanos de Brady. Os dois personagens são foco na obra, que alterna entre os dois em seus capítulos, e nos leva a uma pequena viagem na natureza humana.

Os personagens são tão reais, tão bem retratados, que são quase palpáveis. Embora a obra seja focada no jogo de gato e rato entre Hogdes e Brady, os outros personagens desempenham papel fundamental na obra, de ambos os lados do jogo, e isso foi algo que me deixou bastante atraída no decorrer da leitura (gosto quando os personagens secundários são bem desenvolvidos e não esquecidos durante a obra toda). Entrar na mente de Brady, entender sua vida e como ele cresceu é assustador, na mesma proporção que é assustador entender que a mente psicótica dele é algo sem limites.

A obra chama a atenção mais pela sua atmosfera realista. Se vocês lembram (e sei que vocês lembram!), Stephen é autor de obras onde uma menina que pode matar pessoas com o poder da mente e ligações telefônicas que podem fazer as pessoas virarem "zumbis". Este não é caso, aqui temos um vilão humano, que mata pessoas por quaisquer que sejam suas razões, sem nenhum elemento sobrenatural por trás.

Mas, quando paramos para pensar, não é isso que vem assombrando a humanidade recentemente? A própria figura humana? Me lembro quando assisti “The Bad Seed” (A Tara Maldita, no Brasil), será que algumas pessoas nascem más, ou seja, tem dentro de si a semente do mal como a pequena Rhoda, ou se tornam más baseadas nas suas vivências e experiências durante o seu crescimento? O Assassino do Mercedes é, como já disse, um vilão humano e no decorrer da obra somos convidados a tentar entender o que o levou a ser assim. Não é um passeio fácil, enquanto o narrador disseca a mente de uma pessoa corroída pela loucura, onde até matar o presidente dos Estados Unidos é algo rotineiro, você precisa estar preparado para sair de sua zona de conforto para analisar a situação das mais diferentes perspectivas.

A parte digital e tecnológica é fundamental e peça chave durante a obra inteira. O que te faz pensar muito em todos os lados negativos da tecnologia (perdoem, eu sou uma pessoa pessimista as vezes) e é realmente um choque quando jogam dessa forma, literalmente na nossa cara, o quanto somos vulneráveis na era das mídias digitais, computadores e chaves eletrônicas.

Como um todo, a obra é maravilhosa e você entende cada item presente na capa (e que capa, meus amigos!) durante a leitura. Como critica deixo aqui que existem termos em inglês no livro e não existe tradução dos mesmos em notas de rodapé ou qualquer outro lugar, ou seja, se você não sabe inglês pode ficar um pouco perdido em alguns elementos, mas nada que vá prejudicar a leitura.

E, com toda a certeza, eu mal posso esperar pela continuação. O que nos aguarda em “Achados e Perdidos”, segundo livro da sequência? Eu mal posso esperar para descobrir.

Livro cedido pela editora para resenha.

Título: Mr. Mercedes
Autor: Stephen King
Editora: Suma das Letras
Páginas: 393
Ano: 2016
Onde Comprar: Compare preços

Reações:

Sobre o Autor

 
Top