Comentários
Tatiana Dantas Tatiana Dantas Author
Title: [C.NERD] VAMOS FALAR DE HEROÍNAS? (PARTE 1)
Author: Tatiana Dantas
Rating 5 of 5 Des:
Apesar delas existirem e estarem crescendo nas telonas e ganhando HQs solos, pouco se lembra do poder feminino das heroínas, sej...





Apesar delas existirem e estarem crescendo nas telonas e ganhando HQs solos, pouco se lembra do poder feminino das heroínas, sejam em enquetes, sejam em debates, parece que o mundo se resume a: 

Marvel: Homem de Ferro, Homem Aranha, Capitão América. 
DC se resume a : Batman, Superman, Batman novamente, e agora um pouco de Flash devido ao sucesso da série. 

Mas e as heroínas? E os outros Heróis ótimos também que são deixados de lado? 
Como pode ainda com o mundo dos quadrinhos crescendo tanto nas telonas se limitarem tanto oferecendo o mesmo do mesmo? 
Tanto homens, como mulheres gostam de heróis e heroínas, mas existe uma diferença em gostar do potencial delas como combate ao crime e importância para as equipes, do que apenas servir como modelo sexual para alimentar fantasias. 

Um exemplo recente que vira e mexe falavam: Gal Gadot. A personagem que ela interpretou foi INCRÍVEL, ela foi a RAINHA do filme Batman v Superman mesmo aparecendo pouco. Mas não era com a interpretação e preparo que a Gal tinha que preocupava antes do filme sair. Era "e os peitão? tem que ser gostosa, está com muita roupa" OI?
E nessa todo o esforço da atriz para se manter fiel aos princípios da personagem, a garra da Diana, a boa atuação que ela teve, se torna irrelevante para alguns. 
Já com o Ben Affleck ele está com o corpo padrão, mas reclamavam do que? da atuação do cara, não importa se ele está perfeito visualmente como Bruce Wayne e no ponto do Frank Miller, a atuação tem que surpreender, vocês notam a diferença? 
Mulher: Corpo
Homem: Mente.

Mas Tati, qual o fundamento deste post? Você está sendo "femizanizzzz" etc.

Pois bem, vamos lá, a finalidade é: Eu amo sim muitos heróis, mas também heroínas, e elas são tão importantes quanto os heróis, elas não são a donzela em perigo, elas trabalham salvando o mundo de igual para igual. 

Eu amo o Batman e todo seu universo, mas ninguém menciona que ele já levou uma surra épica da Diana que até virou capa de uma Hq. (Isso foi lindo).


HQ: Wonder Woman: Hiketeia

Mas isso está mudando, bem lentamente mas está, porém ainda é preciso falar disso, e não só para mulheres, mas para homens conhecerem que nem só de corpo "padrão sociedade de beleza" vive uma heroína. 

Então vamos conhecer algumas delas? Eu queria falar de todas se possível, até das que sei da importância mas ainda não me aprofundei, mas vamos a algumas que já conheço e quem tiver sugestões sobre mais alguma, podem pedir que eu escrevo e leio algo delas, adoro indicações. 


Jessica Jones/ Safira

Essa foi minha descoberta mais recente devido a sua série solo que saiu pela Netflix, resolvi ler Alias, e foi uma ótima surpresa, personagem forte, com traumas tão humanos e dilemas existenciais. Quem nunca entrou numa momento bad vibes na vida? E ainda assim, ela não desiste de um bem maior, até escrevi recentemente sobre ela para quem quiser ler: DDS INDICA: JESSICA JONES - ALIAS
Porém a personagem é muito mais que uma heroína, ela representa o feminismo, cultura do estupro, abuso, estresse pós traumático, insônia, fobia social. Ela foi usada, abusada, perdeu os pais muito cedo, guarda o mundo nas costas, o dela e dos outros. Tudo sozinha, e a forma que isso é mostrado tanto nos quadrinhos, como na série foi genial. Os danos que uma relação abusiva pode te causar, a invasão, você não se reconhecer mais, você ser usada sem sua vontade. Jéssica nos mostra como lida com isso mesmo sendo uma heroína com poderes incríveis, mas da forma mais humana possível. Não importa o quão forte você é por fora, se algo está quebrado por dentro, sua vida nunca mais será a mesma, mas ela tem amigos, tem apoio, mesmo sendo ranzinza e tentando afastar as pessoas, ela tem os seus fiéis, é a personagem que mais me identifiquei na vida, até fiz cosplay dela na CCXP, não quero explorar muito ela porque gostaria muito que vocês parassem para conhecer Jessica Jones, agora seu nome será lembrado. 

Jessica ganhou seus poderes sobre-humanos após o veículo de sua família colidir com um caminhão com carga radioativa. Seus pais e irmão faleceram e ela ficou em estado de coma. Durante o período que estava em coma ocorreu o primeiro encontro entre Galactus e o Quarteto Fantástico, que causou uma grande dispersão de radiação cósmica. Durante a adolescência, ela descobriu que possuía as seguintes habilidades: voo, super-força, resistência telepática e uma resistência física maior que qualquer humano normal.

Sua breve carreira como heroína nos quadrinhos: Como Safira, ela conseguiu salvar diversas pessoas e enfrentou alguns vilões, como o Escorpião, até se envolver em uma confusão em um restaurante onde estava o antigo vilão do Demolidor, Zebediah Killgrave, o Homem-Púrpura. O vilão usou seus poderes de controle mental para colocar Jones sob seu comando, psicologicamente torturá-la e forçá-la a ajudar em seus esquemas criminosos. Depois de oito meses, Jones começou a perder a distinção entre o que era verdade e o que era criado pelos poderes de Killgrave.

Em um ataque de fúria, o Homem-Púrpura envia Jessica para matar seu rival, Demolidor. Ao voar atordoada por Nova Iorque, Jessica acaba encontrando a Mansão dos Vingadores - que chegavam de uma missão - e ataca a Feiticeira Escarlate. Os Vingadores, para defender sua aliada, batem exageradamente na confusa Safira, que acaba sendo salva pela Miss Marvel (Carol Danvers), por ser a única que conhecia Jessica. O que não impede a garota de entrar em um novo coma devido aos ferimentos.

Ela fica por meses em estado de latência na sede da S.H.I.E.L.D. recebendo tratamento psíquico com a telepata Jean Grey, que além de ajudar no combate ao estado vegetativo, também criou barreiras para ajudar a psique de Jones em um possível novo encontro com Zebediah.
A natureza profundamente violenta do encontro com o Homem-Púrpura fez com que ela desistisse de sua vida como vigilante. 
Jones deixou de ser uma heroína e abriu uma agência de detetives particulares. No entanto, a maior parte dos seus casos eram relacionados à vida dos mascarados. Nessa época, Carol Danvers apresentou Scott Lang (o segundo Homem-formiga) para Jessica e os dois acabam namorando por alguns meses. Posteriormente ela teve alguns encontros com Luke Cage.

Killgrave, obcecado por Jones, escapou da prisão de alta segurança chamada Balsa, graças a invasão fomentada pelos Skrulls junto com o vilão Electro. Ele tentou quebrar sua confiança, fazendo-a passar por seu pior pesadelo: descobrir que Lang e Cage estavam em um encontro com sua amiga, Danvers. Desta vez, as defesas mentais que Jean construiu permitiram que Jones se libertasse de seu controle. Ela conseguiu vencê-lo e o vilão foi recapturado. Na série Danvers foi substituída por Patsy, devido a personagem entrar para o MCU, e Lang já está no mundo cinematográfico então também não aparece, mas temos Luke Cage e torço para que siga o caminho dos quadrinhos atuais, leiam e assistam Jessica Jones, ela é incrível e vale muito aprofundar essa personagem.

Barbara Gordon/Batgirl 

A filha do comissário de polícia Jim Gordon, Barbara Gordon foi criada em Gotham City, sabendo em primeira mão dos perigos inerentes a viver lá. Uma clássica empreendedora e determinada aluna, ela luta contra o crime por conta própria como Batgirl em uma tentativa de ajudar Batman e seu pai em sua missão de proteger os cidadãos de Gotham. Tragicamente a vida de Bárbara foi alterada para sempre quando o Coringa atirou em sua identidade civil ao atacar seu pai. Ela ficou paralisada da cintura para baixo, e parecia que seu tempo como Batgirl foi encerrado permanentemente. Mas Barbara não desistiu! Trabalhando com os limites absolutos de suas habilidades físicas e mentais, com o tempo ela recuperou a capacidade de andar. Levou as coisas um passo adiante, ela fez a escolha ousada para reciclar-se e voltar a patrulhar Gotham City como Batgirl. Mesmo tendo todos os motivos físicos e mentais para desistir ela foi forte e deu a volta por cima! Batgirl também foi conhecida para assumir missões com sua amiga Canário Negro e a equipe Aves de Rapina. Muito amor pela Babs.


CAROL DANVERS/MISS MARVEL/CAPITÃ MARVEL 


Carol Danvers, então piloto da Força Aérea dos Estados Unidos, adquiriu seus poderes ao ser salva da explosão de um maquinário kree (o psicomagnetron) pelo primeiro Capitão Marvel (Mar-Vell). Porém, a radiação da explosão atingiu seu corpo em nível celular: ela se tornou uma híbrida genética kree/humana (o DNA do Mar-Vell impregnou o DNA humano dela). Adquiriu superforça, poder de vôo e um “sétimo sentido”. Assim, ela iniciou uma carreira de heroína como Miss Marvel, entrou para o grupo Os Vingadores, teve um caso com o filho de Imortus (Marcus) e depois retornou, quando teve os poderes absorvidos por Vampira. Nesta fase a heroína perdeu seus poderes e memória numa batalha contra Vampira (quando esta ainda era vilã), que os absorveu, Aparentemente, a natureza insólita de sua concepção genética travou os poderes, embora sua estrutura genética continuasse alterada. Com a ajuda do Professor Xavier ela se reergueu, mas se tornou quase uma estrela humana mudou por um tempo seu nome para Binária, quando seus poderes finalmente voltaram aos níveis anteriores, e ela resolveu adotar o codinome Warbird. A insegurança por não possuir mais suas antigas habilidades a levaram ao alcoolismo e, novamente, deixou a equipe. Mas como a mulher forte que ela é, deu a volta por cima. Atualmente membro dos Vingadores, mostrando ser uma importante aliada. Na atual saga Vingadores vs. X-men resolve mudar seu nome e se tornar a nova Capitã Marvel.

WANDA MAXIMOFF/ FEITICEIRA ESCARLATE



Essa é difícil eu falar e evitar textão, porque é minha favorita do universo Marvel. A mais poderosa, incrível, destruidora, com uma força imensa por dentro e por fora, mas vamos conhecer quem é Wanda Maximoff. 
Criado pelos incríveis Stan Lee e Jack Kirby. Ela é uma mutante nível ômega, cujos poderes são magia e distorção da realidade. Pertenceu ao grupo Irmandade de Mutantes, liderado por Magneto, pois tinha uma dívida com o mesmo e queria poder retribuir de alguma forma, já que este era pai dela e do seu irmão gêmeo Pietro. Depois que abandonou o grupo por não querer fazer parte de tal equipe, e discordar dos ideais do pai, entrou para os Vingadores onde permaneceu como membro até os dias atuais. Seu início começou em X-Men volume 4 (1964). 
Essa foi sua primeira origem, mas com toda essa bagunça de direitos autorais, de mutantes na Marvel serem Inumanos ou alterados geneticamente devido os Mutantes serem da FOX, tivemos a decepcionante mudança em sua origem. Que foi revelado no volume 4 de Uncanny Avengers, que eles não são filhos do Magneto, e sim de dois humanos Marya e Django Maximoff, tendo seus poderes através de testes genéticos se alinhando as origens do Universo Cinematográfico Marvel.

Feiticeira Escarlate na minha eterna versão favorita, é uma Mutante Bruxa, possuindo tanto o Gene X, como talento para Magia. Inicialmente seus poderes eram a manipulação de probabilidades, podendo criar eventos surreais, que não tinham muitas chances de acontecer sozinhos. Ela é capaz de desviar objetos e ataques, criar combustão instantânea ou enferrujar metais, e dominar habilidades de outros personagens.

Seus poderes evoluíram para níveis absurdos, quando Wanda se demostrou capaz para controlar a Energia do Caos (uma das formas mais poderosas de energia) e através da sua magia, que ela usava para controlar tal poder, se tornou a Magia do Caos: Uma fonte de poder que ela usou para alterar toda realidade, como fez na Dinastia M. (Melhor quadrinho com ela por sinal)

Ela é tão poderosa que é capaz de ressuscitar os mortos, como fez com seu irmão Pietro e Magnum, que acabou sendo seu novo par romântico após o Visão. Wanda pode apagar seres da existência ou criar seres a partir do nada, um caso por exemplo, seus filhos.

Ela também possui ensinamentos da Magia do nível Ômega avançado ensinados por Dr. Estanho e sua tutora: Agatha Harkness, sendo capaz de voar, teleportar, gerar campos de força, canalizar sua energia e provocar explosões, controlar a mente das pessoas, tendo também a habilidade de Clarividência. Resumindo, um leque imenso de habilidades sendo uma das mais fortes do Universo Marvel. Recentemente passou a ter a capacidade de manipular mentes e também telecinese molecular, persuasão, como podemos ver quando ela usa seu poder contra os robôs de Ultron, habilidades demostradas em filmes e quadrinhos de Os Vingadores: A Era de Ultron, onde Wanda consegue moldar a Magia do Caos de acordo com os conformes necessários para ataque e proteção.

Em sua entrada aos Vingadores ela foi treinada por Gavião Arqueiro e Capitão América em combate corpo a corpo, tendo aprendido também estratégias de combate, além de ser o Nexo do Universo original da Marvel, no qual todo o mesmo está ligado a ela. Merece ou não merece um filme solo hein?


                                                        MULHER MARAVILHA 

Da DC sem dúvidas é minha favorita, Diana representa toda a força que nos mulheres temos, não só se trata sobre super poderes, ela é empoderada, independente, forte, corajosa, odeia injustiças e dona da verdade. Não desiste nem se rende, tem sororidade,chama suas companheiras amazonas de irmãs, nessa nova versão dela em os "Novos 52" tem passagens feministas incríveis, não só vindo dela, mas da própria mãe a Rainha Hipólita e da deusa Hera. 
Na geração clássica ela foi criada nos anos 40, onde somente predominavam os heróis como Batman, Superman e Lanterna Verde por exemplo. 
Portanto Atribui-se à esposa de Marston, Elizabeth Holloway Marston, a ideia de se criar uma super-heroína: "William Moulton Marston, um psicólogo já famoso por inventar o polígrafo (precursor mecânico do laço mágico), teve a ideia para um tipo novo de super-herói, um que triunfaria não com punhos ou poderes, mas com amor. "Bom", disse Elizabeth. "Mas faça-o uma mulher." (Fonte Wikipédia)

A Ilha Paraíso era habitada pelas antigas amazonas da mitologia, e não havia homens na ilha. Por anos sua história era que a Mulher-Maravilha veio ao mundo na Ilha Paraíso como uma estátua de menina criada por Hipólita (rainha das amazonas). Tão apaixonada por sua escultura, a rainha pediu aos deuses que dessem vida a figura, e foi atendida (semelhante ao mito grego de Pigmaleão). Mas nas  publicações recentes foi revelado que na verdade ela é filha biológica de Hipólita com Zeus, nos Novos 52.

Recebeu o nome de Diana. Junto com a vida, ela foi apresentada pela maioria dos Deuses do Olímpo ganhando alguns de seus poderes. Atena lhe deu a sabedoria; Hermes velocidade, Deméter ganhou a força e poder. De Afrodite, enorme beleza e coração amoroso, dos gêmeos Ártemis e Apolo, ganhou os olhos de caçadora, a compreensão das feras e a capacidade de cura acelerada, Héstia, concebeu a afinidade com o fogo para que os corações se abrissem para ela através do seu laço da verdade feito por Hefesto. Que também lhe deu a imunidade ao fogo, seus braceletes e seu laço mágico; do seu tio Poseidon, ganhou a destreza no nado e de seu pai Zeus, ela recebeu a herança de semi-deusa e a capacidade de voo.

A Mulher-Maravilha adotou a identidade secreta de Diana Prince, uma enfermeira da Força Aérea americana. Era apaixonada por Steve Trevor, que era piloto da Força Aérea americana, e um dos motivos de Diana conseguir sair da ilha paraíso para salvar o mundo e ter sua independência. 

Por fim segundo o repórter Jill Lepore em artigo para a revista New Yorker Magazine. "Mulher Maravilha foi concebida pelo Dr. Marston para criar um padrão entre as crianças e jovens de uma feminilidade forte, livre e corajosa; para combater a ideia de que as mulheres são inferiores aos homens, e para inspirar as meninas a terem auto-confiança e a se realizarem no esporte e nas ocupações e profissões monopolizadas por homens’, porque ‘a única esperança para a civilização é a maior liberdade, desenvolvimento e igualdade das mulheres em todos campos da atividade humana'  O próprio William Marston escreveu, ao justificar sua criação que "a Mulher-Maravilha é a propaganda psicológica para o novo tipo de mulher que, creio eu, deve governar o mundo".

E você está certíssimo Will, minha vida e de muitas garotas mudaram após conhecer Diana Prince, Mulher - Maravilha, que podemos ser fortes, salvar o mundo ou sermos nossas próprias heroínas, ela foi o pontapé inicial para existir tantas heroínas maravilhosas hoje em dia, por isso todo meu amor!


Fico feliz em ver o quanto as heroínas e anti-heroínas estão tomando seu espaço, tendo seu destaque, ainda é muito pouco, mas já é um passo. Os quadrinhos solos novos que estão saindo como Mulher Maravilha, Ms. Marvel, Capitã Marvel, Viúva Negra, e agora até uma mulher na tropa dos Lanternas Verdes, isso me deixa bem feliz. Precisamos de representatividade, que não é um gênero que nos definem, que somos fortes sendo heroínas em quadrinhos, ou salvando vidas como médicas, enfermeiras, bombeiras, policiais, soldados, política. Seja sua própria heroína, as vezes só em fazer alguém que está destruído por dentro sorrir, já é um poder para o bem certo? 
E isso meus amigos não é uma exclusividade do gênero masculino, existem mulheres que não precisam ser salvas e que podem salvar. E fico feliz em homens que acreditam na igualdade de gênero e gostam das heroínas não só pela forma objetificada como ocorreu por anos, muitas estão até adaptando uniformes, outras continuam porque se sentem bem com "meu corpo, minhas regras". 
Farei uma continuação dessa postagem, porque descobri novas heroínas incríveis, e que tornaria o artigo uma bíblia, mas espero que gostem e despertem a curiosidade de conhecer essas mulheres incríveis! Logo virá a parte 2, já adianto que terá sobre Viúva Negra, Arlequina, Magia, Zatanna, e muito mais, enjoy!
Reações:

Sobre o Autor

 
Top