Comentários
Michelle Louise Michelle Louise Author
Title: [LIVROS] RESENHA - O GUIA DEFINITIVO DO MOCHILEIRO DAS GALÁXIAS
Author: Michelle Louise
Rating 5 of 5 Des:
Pela primeira vez, reunimos em um único volume os cinco livros da cultuada série O Mochileiro das Galáxias, de Douglas Adams. Com m...


Pela primeira vez, reunimos em um único volume os cinco livros da cultuada série O Mochileiro das Galáxias, de Douglas Adams. Com mais de 15 milhões de exemplares vendidos, a saga do britânico esquisitão Arthur Dent pela Galáxia conquistou leitores do mundo inteiro. O humor ácido e as tramas surreais de Douglas Adams se tornaram ícones de uma geração e seguem fascinando – e divertindo – leitores de todas as idades. Pegue sua toalha, embarque nessa aventura improvável e, é claro, não entre em pânico! O Guia do Mochileiro das Galáxias: segundos antes de a Terra ser destruída para dar lugar a uma via expressa interespacial, Arthur Dent é salvo por Ford Prefect, um E.T. que fazia pesquisa de campo para a nova edição de O Guia do Mochileiro das Galáxias. Pegando carona numa nave alienígena, os dois dão início a uma alucinante viagem pelo tempo e pelo espaço. O Restaurante no Fim do Universo: Arthur Dent e seus quatro estranhos companheiros viajam pela Galáxia a bordo da nave Coração de Ouro, em uma busca desesperada por algum lugar para comer. Depois de fazer a refeição mais estranha de suas vidas, eles seguem pelo espaço e acabam descobrindo a questão sobre a Vida, o Universo e Tudo Mais.  A Vida, o Universo e Tudo Mais: Arthur Dent passou os últimos cinco anos abandonado na Terra pré-histórica, mas ainda acordava todos os dias com um grito de horror. No entanto, talvez fosse melhor continuar nessa tediosa rotina do que ser arrastado para a sua próxima missão: salvar o Universo dos temíveis e infelizes robôs xenófobos do planeta Krikkit. Até Mais, e Obrigado Pelos Peixes!: depois de viajar pelo Universo, ver o aniquilamento da Terra, participar de guerras interestelares e conhecer criaturas extraordinárias, Arthur Dent está de volta ao seu planeta. E tudo parece estranhamente normal – exceto pelo desaparecimento dos golfinhos. Disposto a desvendar esse mistério, ele parte em uma nova jornada. Praticamente Inofensiva: após muitos anos vivendo separados, cada um em um canto mais insondável do Universo, Arthur Dent, Ford Prefect e Tricia McMillan se reencontram. Mas o que deveria ser uma festejada reunião de velhos amigos se transforma numa terrível confusão que põe em risco – mais uma vez – a vida de todos.


"A Enciclopédia Galáctica define o amor como algo incrivelmente complicado de se explicar. Já o Guia do Mochileiro das Galáxias define amor como: geralmente doloroso, se puder, evite-o. Mas para o azar dos terráqueos, eles nunca leram o Guia do Mochileiro das Galáxias"

Não consigo me lembrar uma época da minha vida de leitora que eu não quisesse ler “O Guia do Mochileiro das Galáxias”. E também não consigo me lembrar de uma época da minha vida de leitora que eu não tenha procrastinado a leitura dessa obra, por qualquer motivo que fosse. Pois bem, a Editora Arqueiro colocou um ponto final na minha procrastinação ao lançar “O Guia Definitivo do Mochileiro das Galáxias” numa obra espetacular que reúne a trilogia de cinco (O Guia do Mochileiro das Galáxias, O Restaurante no Fim do Universo, A Vida, O Universo e Tudo Mais, Até Mais, Obrigado pelos Peixes e Praticamente Inofensiva) em um único e fantástico volume. 

Fazer uma resenha sobre cada um dos livros contido nesse calhamaço renderia uma resenha gigantesca, então, falarei um pouco mais sobre a edição em si, fazendo apenas uma breve sinopse de cada uma das obras contidas nessa edição maravilhosa.  

Somos apresentados em “O Guia do Mochileiro das Galáxias” a Arthur Dent, um terráqueo que está prestes a ter sua casa destruída para que o governo possa construir um desvio. Compreensivelmente indignado, ele passa a fazer o possível para que sua casa permaneça inteira, isso inclui ficar deitado na frente dela para parar os tratores. Ele não se preocuparia tanto com isso que soubesse aquilo que Ford Prefect sabe. Exatamente neste dia estava para acontecer a destruição do planeta Terra. 

Ford Prefect definitivamente não era um terráqueo. Ele era um E.T, vindo de um pequeno planeta perto de Betelgeuse, que deveria supostamente passar uma semana na Terra com o intuito de atualizar a definição da mesma no famoso “Guia do Mochileiro das Galáxias”, um livro indispensável se você quiser ser um mochileiro intergaláctico gastando pouco. Ford, porém, acabou passando os últimos 15 por aqui e estava preparado para a destruição do planeta Terra que estava atrapalhando a construção de uma via expressa interespacial. Ele consegue salvar Arthur da destruição do planeta, fugindo numa nave inimiga, e essa dupla embarca então numa viagem intergaláctica, completamente maluca e cheia de aventuras.


Sem esquecer suas toalhas, a dupla que aprendemos a amar encontra outros parceiros de aventura, que famintos precisam procurar o tão famoso “Restaurante no fim do Universo”. A bordo da Coração de Ouro Arthur e seus companheiros procuram o restaurante mais próximo para se alimentar. Mas e se isso significasse uma viagem no tempo e no espaço? Pois então é isso que teremos. E se nesse restaurante pudéssemos presenciar o final do universo? Não teria show melhor para se assistir enquanto se come no melhor restaurante da galáxia. 

Nosso bebedor de chá favorito se encontra em “A vida, o Universo e Tudo mais” numa era pré-histórica buscando a resposta justamente para a vida, o universo e tudo mais. Esse livro é mais denso que os demais e a minha leitura demorou para conseguir engrenar um ritmo aceitável. Porém aqui as críticas são mais pesadas também, temos uma crítica a xenofobia por exemplo, de forma mais acentuada com os habitantes de Krikkt. Para quem gosta de viagens no tempo e espaço, este livro é um prato cheio delas e você pode se saciar à vontade (se você conseguir não se perder pelo caminho). 

Como eu disse acima esse terceiro volume é mais denso e fiquei com receio de que o quarto mantivesse esse mesmo ritmo de narrativa. Eu estava intergalactivamente enganada. Se no livro passado o ritmo de leitura era mais lento em “Até mais e Obrigado pelos peixes”, ele volta com força total. Arthur acaba, depois de longos anos e muitas aventuras e viagens espaciais, voltando para sua terra natal e descobrindo que ela está perfeitamente intacta. Cabe a ele agora se habituar novamente com planeta de origem neste livro que é praticamente todo ambientado na Terra. Nós podemos nos aprofundar um pouco mais em Arthur, seus outros lados (incluindo o amoroso com a presença de Fenny) e os outros personagens da obra aparecem pouco ou quase nada. Essa nova perspectiva de leitura me atraiu tanto que se tornou um dos meus livros mais queridos na série.


O último volume da série, “Praticamente inofensiva”, é um pouco polêmico para os fãs da série e muitos afirmam que na grande realidade este é um livro independente utilizando os mesmos personagens e é interessante destacar que este livro foi publicado cerca de 13 anos depois do inicio da série em si. Neste volume da série Arthur está buscando um novo planeta parecido com a Terra onde ele possa tentar ser feliz. Com reviravoltas e universos paralelos onde a terra nunca foi destruída este volume encerra a trilogia de cinco com sua irônia e profundidade ao falar conosco sobre a vida, o universo e tudo mais. 

NÃO ENTRE EM PÂNICO! Eu sei que se você nunca leu a obra isso tudo deve ter soado como uma grande loucura sem sentido. O que de fato é, então você está certo. A narrativa em terceira pessoa ajuda você a ter uma visão do todo, nos mostrando aventuras de Arthur mas também de outros personagens. Devo dizer que me peguei tendo excessivo carinho pelo Marvin, nosso robô mais mal-humorado da galáxia (as portas também me irritavam a felicidade absurda delas, Marvin). O uso de ironias durante a narrativa serve para dar um toque mais leve as críticas sociais que encontramos no livro. Confesso que foi maravilhoso finalmente entender o porquê do número 42, o que significa a toalha. Confesso que gostei de aprender que nem sempre sabemos o que perguntar e logo, não temos como entender as respostas. Amei viajar com Arthur pelo universo, me sentindo tão perdida quanto ele em muitos momentos. Confesso que amei mergulhar nesse universo mágico criado por Douglas Adams.


Falando sobre a edição em si. A capa dura e extremamente simples feita pela Editora Arqueiro são um perfeito complemento ao conteúdo. As folhas são levemente amareladas e a diagramação é sob medida. Em resumo, eu estou completamente apaixonada por essa edição. São 672 páginas para você se deliciar com a história e com o universo criado por Douglas Adams, sem nem precisar parar cada leitura para buscar a continuação. Está tudo ali, a um virar de páginas! 

O livro é uma bela aquisição para qualquer estante, assim como a história é uma aquisição indispensável para qualquer amante de literatura, ficção, da vida, do universo e tudo mais.

Ah! E nunca, jamais, esqueça sua toalha. 

Título: O Guia Definitivo do Mochileiro das Galáxias
Autor: Douglas Adams 
Editora: Arqueiro
Páginas: 672
Ano: 2016
Onde comprar:Compare aqui
Reações:

Sobre o Autor

 
Top