Comentários
Yngrid Oliveira Yngrid Oliveira Author
Title: [LIVROS] RESENHA - A GAROTA NO TREM
Author: Yngrid Oliveira
Rating 5 of 5 Des:
Um thriller psicológico que vai mudar para sempre a maneira como você observa a vida das pessoas ao seu redor. Todas as man...




Um thriller psicológico que vai mudar para sempre a maneira como você observa a vida das pessoas ao seu redor.

Todas as manhãs, Rachel pega o trem das 8h04 de Ashbury para Londres. O arrastar trepidante pelos trilhos faz parte de sua rotina. O percurso, que ela conhece de cor, é um hipnotizante passeio de galpões, caixas dágua, pontes e aconchegantes casas.
Em determinado trecho, o trem para no sinal vermelho. E é de lá que Rachel observa diariamente a casa de número 15. Obcecada com seus belos habitantes a quem chama de Jess e Jason , Rachel é capaz de descrever o que imagina ser a vida perfeita do jovem casal. Até testemunhar uma cena chocante, segundos antes de o trem dar um solavanco e seguir viagem. Poucos dias depois, ela descobre que Jess na verdade Megan está desaparecida.
Sem conseguir se manter alheia à situação, ela vai à polícia e conta o que viu. E acaba não só participando diretamente do desenrolar dos acontecimentos, mas também da vida de todos os envolvidos. 
Uma narrativa extremamente inteligente e repleta de reviravoltas, A garota No Trem é um thriller digno de Hitchcock a ser compulsivamente devorado.




A garota no trem é um livro do gênero Thriller (usa o suspense, tensão e excitação como principais elementos na narração). A narrativa se alterna entre três mulheres que por diversos motivos, alguns bem estranhos e assustadores, têm suas histórias interligadas:
Rachel, que pega o trem todos os dias a fim de sair e voltar para casa, a garota no trem de fato e protagonista dominante; Anna, mulher do ex-marido de Rachel; e Megan, ex-vizinha de Rachel e vizinha da Anna. É importante observar que além de alternar de quem é o ponto de vista há alternação no tempo (data) em que cada personagem narra sua história. 
Rachel, uma mulher divorciada, mas que não aceita o fim de seu relacionamento que fora quase sempre perfeito e que na cabeça dela só terminou por culpa sua, principalmente do seu vício em bebidas alcoólicas. Mesmo separada vive procurando seu ex-marido e infernizando a vida dele com Anna e aprontando muitas coisas das quais muitas não consegue se lembrar, pois sofre com amnésia alcoólica com frequência, já que está sempre bebendo.

“Perdi o controle sobre tudo, até sobre os lugares dentro da minha cabeça”

 O trem que pega todos os dias tem o percurso que passa por sua antiga casa, agora novo lar de seu marido e Anna, por esse motivo ela sempre olha para aquela casa, afinal poderia ter um relance do homem que ainda ama; olha também para a casa de número 15, onde vive um casal (onde Megan entra na história), para o qual Rachel imagina toda uma história romântica e perfeita como a sua ainda deveria ser. Todos os dias, nas mesmas horas, esse casal tem sua vida observada lá do trem pela Rachel (já que tudo é muito mais interessante do que sua própria vida), sem nunca terem percebido. Então uma mudança suspeita na rotina desse casal chama atenção de Rachel, e mais ainda ao saber que depois dessa cena suspeita Megan encontra-se desaparecida. Motivada por um desejo interior que nem ela própria consegue compreender, Rachel sente um desejo de contribuir com o caso e acaba participando diretamente das investigações e das vidas dos envolvidos, tanto quanto sua memória e lucidez lhes permitem. 

“Eles formam um par, uma dupla. São felizes, está na cara. São o que eu era. São como Tom e eu éramos, há cinco anos. São o que eu perdi, são tudo o que eu quero ser”.

“Não aguento ficar de fora – para o bem ou para o mal, agora faço parte disso. Preciso saber o que está acontecendo”.

Minhas impressões:

1- Bem escrito gramaticalmente;
2- História bem desenvolvida e todos os pontos bem conectados;
3- A cada página uma nova descoberta e uma mudança na direção de quem achamos que é o culpado;
4- Sentimentos maravilhosamente descritos;
5- Personagens muito bem estruturados e reais em sua imperfeição, tanto que apesar de amar suspense e ter a curiosidade de descobrir o que aconteceu ou está acontecendo, o ponto mais interessante é justamente o drama psicológico das personagens femininas. Como a maternidade, trabalho do lar, manutenção da beleza, responsabilidade de sucesso no casamento em suas costas... (maior ponto positivo de todos). 

Enfim, é maravilhoso conseguir identificar em livros com um tema e gênero central, no caso o suspense, algo de tão real na vida das pessoas do mundo real e poder tirar alguns ensinamentos para o nosso dia-a-dia com a leitura.



Título: A Garota No Trem 
Autor: Paula Hawkins
Editora: Record
Páginas: 378
Ano: 2015
Onde comprar: Amazon

Reações:

Sobre o Autor

 
Top