Comentários
Mariana Ribeiro Mariana Ribeiro Author
Title: [REVIEW] PRETTY LITTLE LIARS - S07E10: THE DARKEST KNIGHT
Author: Mariana Ribeiro
Rating 5 of 5 Des:
E não é que só porque a gente pede mais ficção e menos realidade a coisa vem com tudo, atropela, sai correndo e a gente nem sabe o que ...

E não é que só porque a gente pede mais ficção e menos realidade a coisa vem com tudo, atropela, sai correndo e a gente nem sabe o que nos atingiu? Isso mesmo, overdose de informação pode ser a definição desse episódio, que trouxe tudo o que as últimas temporadas não haviam trazido. 

Bom, primeiramente, os comentários que não devem faltar em PLL. Todo aquele drama de Hanna resultou em que? Em nada, como sempre, ou melhor, em um corte na perna de Noel, para conferir se seu DNA bate com o de Mary Drake, o que, para ser sincera, nem havia passado como possibilidade pela minha cabeça. Contudo, também sabemos que o que Hanna desejava, de fato, era uma confissão na marra. E não conseguiu. Só conseguiu a ajuda mal feita de Mona, que, além de não resolver nada como havia dito que faria, deixa Noel fugir, e, como se não bastasse, perde Jenna de vista. Ótimo. 

Muito vai e vem e questões não acabadas também definiram esse episódio: Emily e Alison, Jason e Aria – que nem me lembrava de ter ficado tão sério assim -, Emily e Paige, Hanna e Caleb, Spencer e Toby. Ai, ai, antigos amores. E Ezra, por sua vez, encontra a Nicole. Eba. Ninguém liga.


Agora sim, as bombas: para iniciar, uma gravidez que, mais indesejada, impossível. Nessa parte já estava caindo para trás – isto é, se não assistisse a série deitada, como de costume. Ok. Vamos lá. Então me vem cabeças rolando e AD não sendo Jenna ou ninguém de quem suspeitava-se até então. Tudo bem, era de se esperar que não saberíamos todo o desfecho e muito menos quem é AD nesse summer finale

No entanto, também tivemos um acidente com sangue e tudo, tipo, que horror, essa pessoa nunca sairá viva daí, e, enfim, a revelação sobre o bebê de Mary, se é que não vai ser mais um troll da série. Enfim, muitas revelações e acontecimentos para absorver nesse hiatus. Gostei, acredito que muitos também gostaram, e, pensando bem no que era antes de as liars se separarem, creio que o tom da série mudou um pouco sim, apesar de ter afirmado o contrário no início dessa temporada. 


Mas como nada é perfeito, não posso deixar de falar sobre as cenas finais. Tirando o que me pareceu ser um episódio de 1000 maneiras de morrer, se é que me entendem (caso o contrário, é só pausar a leitura e dar uma busca no Google), não estava me aguentando com aqueles clichês de Noel e Jenna. Sério, estava quase pedindo para o Noel sair da tela e me matar, desde que isso evitasse outro clichê do tipo “pode correr, mas não pode se esconder”, “vocês sabem demais, por isso vão ter que morrer”, “posso sentir o cheiro de seu sangue”, blá, blá. Sério. Clichês. Só faltou a faca no chuveiro.

Portanto, apesar dos comentários finais, o finale me agradou sim, afinal, recebi mais do que esperava, ainda que não tenha recebido o que de fato esperava. Contraditório, mas creio que é isso mesmo que tenho a dizer. Que venha a próxima parte. 

Obs.: a melhor cena ever foi a de Hanna ensaiando o discurso que iria fazer para as liars e a polícia. Além disso, que negócio foi aquele de o tiro disparar, alguém gritar, e... alguém socorrer? Não, não, bola para frente. 

PROMO DA SÉTIMA TEMPORADA, PARTE B: 

Reações:

Sobre o Autor

 
Top