Comentários
Bruno Marcelino Bruno Marcelino Author
Title: [REVIEW] DESIGNATED SURVIVOR - S01E05: THE MISSION.
Author: Bruno Marcelino
Rating 5 of 5 Des:
Depois de um breve hiatus , temos a volta de Designated Survivor . Antes do hiatus da série, estávamos acompanhando a ascensão de T...

Depois de um breve hiatus, temos a volta de Designated Survivor.

Antes do hiatus da série, estávamos acompanhando a ascensão de Tom ao cargo de presidente, onde tentava a todo custo mostrar que é ele quem manda e depois do final do quarto episódio – onde ele dá sinal verde para o bombardeio – temos as consequências das escolhas de Tom quando se fala em guerra. É perceptível o quanto ele não gostou nada de quando, basicamente, inicia uma guerra e esse sentimento se vê quando ele visita os SEALs e conhece quem vai para a guerra. Quando ele vê aqueles homens, pais de família, indo para a guerra isso o tira o sono e isso mostra o quão humano é o Tom e é bom mostrar isso na televisão, pois entrar em uma guerra não é nada fácil, ainda mais em um pais que vive quase constante em guerras e ataques terroristas.


Tom com a sua humanidade se culpa pelo acontecido com o Max, e mesmo ele sendo uma pessoa super humana, ele tem que entender que era o trabalho dele e ele foi treinado para isso e tudo tem uma consequência e infelizmente a consequência foi a morte deles e ele tem que lidar com isso e não se culpar. Mesmo sendo uma situação complicada, Tom tem que acordar e ver que ele lidera um país inteiro e ele tem que lidar com suas escolhas. A única coisa que podemos tirar de lucro foi o quão amável é a primeira-dama, todo o seu conforto e conselho foram necessários, eu adoro ver ela em cena com o presidente e quão bom é essa ligação e esse tempo de tela que os dois têm junto.

Uma coisa boa nessa volta foi o destaque que deram para a investigação de Hannah, depois de não ligarem muito para isso. Esse episódio abriu espaços para que a gente comece a fazer muitas teorias sobre o acontecimentos no Capitólio e eu tenho gostado bastante do jeito que estão aproveitando a ideia de que o acontecimento veio de dentro dos EUA. Hannah foi maravilhosa em todos os momentos e ver ela descobrindo a sala 105 foi muito bom e me pergunto como não pensaram nisso antes e como uma pessoa ficaria viva no meio de tanto escombros, alguma coisa teve aí e ela descobriu e ver ela detectando as mentiras foram cenas muito boas.


O plot do Leo não ser filho de Kirkman pode vir ser um plot chato, não sei, espero que não deem destaque a isso pois não seria nada interessante cortar tempo de tela de alguns personagens importantes, como a Hannah, para ficar mostrando isso. O plot da Kimble é um dos mais interessantes, desde o começo atuando somente para o próprio bem e nada mais do que isso, é uma mulher forte e que manipula tudo em sua volta e ela é mais do que um simples obstáculo na vida pública de Tom. Aaron e Emily foram deixado de lado nesse episódio e não tiveram tanto tempo de tela quanto os outros, o que foi até bom, deixaram os dois de lado e deram o destaque para o que realmente importou.

Foi um bom episódio, uma tensão elevadíssima que me prendeu todos os minutos. Meu único medo, ainda são os 22 episódios que estão sendo produzidos. DS deveria ter menos episódios para conter mais temporadas.
Reações:

Sobre o Autor

 
Top