Comentários
Bruno Marcelino Bruno Marcelino Author
Title: [REVIEW] FREQUENCY - S01E02: SIGNAL AND NOISE
Author: Bruno Marcelino
Rating 5 of 5 Des:
Muitas pontas soltas que precisam ser atadas. Nesse episódio de Frequency – que foi muito bom por sinal – muitas coisas foram jogadas...

Muitas pontas soltas que precisam ser atadas. Nesse episódio de Frequency – que foi muito bom por sinal – muitas coisas foram jogadas para os telespectadores, muitas revelações e muitas coisas novas. Um episódio focado no assassino de rouxinol e muitas explicações sobre ele. Não acredito que o assassino é o Goff, acho que os roteiristas não revelariam a identidade dele tão rápido assim, seria até uma burrice de uma escala muito grande. Talvez seja mais uma peça pregada pelo fato da Raimy ter salvo o seu pai, quem sabe?

Falando em Raimy, fiquei com muitas dúvidas do motivo dela não ter falado com sua mãe quando teve oportunidade, talvez se ela tivesse avisado à sua mãe quando as duas estavam se comunicando pelo rádio, sua mãe estaria viva e Raimy não teria somente o Gordo em sua vida. Não sei aonde a produção está levando a gente, mas pelo fato de Raimy poder mudar totalmente a linha do tempo, estamos quase sempre no escuro.


O paralelo do tempo passado vs tempo presente que Frequency cria é muito bom e sempre quando estamos no passado percebemos, nem que seja por um detalhe, que ali é o passado e não mais o presente. E se teve uma coisa que me chamou atenção nesse episódio foi quando Raimy foi a casa do Goff e viu que, na verdade, ele nunca morou ali, e a série meio que te obriga a ficar ligado, caso contrário você se perde total.

A relação da Raimy do futuro com o seu pai é algo muito bem criado e eu gosto muito de ver quando os dois estão juntos em cena e não importa como, os dois estão sempre se ajudando. Quando sua mãe decide falar com ela, eu fico pensando o motivo dela não ter correspondido e penso o que poderia ter acontecido com a linha do tempo se caso Raimy salvasse a sua mãe, tudo estaria do jeito que deveria ou tudo voltaria o normal?


Nesse episódio, a produção mostrou o lado da família e a cena do jantar foi a coisa mais bonitinha que eu vi o episódio inteiro. A ligação que os três tinham antes de tudo acontecer era muito bonita e como falei na primeira impressão, as escolhas de Frank refletem na pessoa que ele escolheu ser e infelizmente ele escolheu colocar a família de lado e seguir a sua profissão. Penso que, se Frank tivesse escolhido ficar com sua família, muito provavelmente os eventos que estão acontecendo hoje não teriam acontecido e tudo estaria do jeito que deveria estar. Talvez a escolha do Frank realmente não foi a certa, escolheu o seu trabalho e ficou sem sua família e ele ainda não denuncia a corrupção que acontece dentro do seu trabalho. Nem sempre as escolhas que fazemos é a melhor e com certeza a de deixar não fazer a polícia pagar pelo que fez a ele foi a escolha errada.

Foi um episódio muito bem feito, apesar de ter enrolado um pouco no começo, tudo ocorreu de um jeito muito natural, espero que todas as pontas e todas as dúvidas criadas durante esses 40 minutos sejam muito bem resolvidas.
Reações:

Sobre o Autor

 
Top