Comentários
João Carlos João Carlos Author
Title: [REVIEW] LAW & ORDER: SVU: S18E02 - MAKING A RAPIST
Author: João Carlos
Rating 5 of 5 Des:
Uma curiosidade com o título do episódio Making a Rapist que é uma clara referência a série documentário que saiu na Netflix no final...

Uma curiosidade com o título do episódio Making a Rapist que é uma clara referência a série documentário que saiu na Netflix no final do ano passado Making a Murderer. Os episódios da Netflix contam a história do Steven Avery, que foi acusado por crimes e ficou dezoito anos na cadeia, porém após todos esses anos foi exonerado de todas as acusações devido a uma evidência de DNA. Notamos que esse episódio de SVU se baseou nessa história para contar a história de Sean Rogers que ficou preso por dezesseis anos e devido, à tecnologia, foi exonerado do seu crime, sendo inocentado de todas as acusações.


Law and Order: SVU pode não ser a série líder de audiência, mas notamos a importância que a série tem em abordar temas delicados semanalmente quando o atual vice presidente do Estados Unidos, Joe Biden aparece mesmo sendo por poucos minutos de tela. A mensagem que Joe Biden passa é de suma importância: “O maior pecado que alguém pode cometer é abusado de poder. E o maior abuso de poder é o estupro”. É algo que ficará marcado na vida de uma pessoa para sempre, algo que a série não cansa de mostrar para conscientizar as pessoas.


Por mais que sejamos evoluídos e que as informações estejam mais presentes nas vidas das pessoas, o ser humano ainda tem seus instintos primitivos de mostrar quem manda, de obter o poder e fazem isso subjugando outros. Joe Biden já fez várias participações em programas de talk show desde a época que era senador, porém como vice presidente, além desse episódio da série, apareceu em três episódios da série de comédia Parks and Recreation.


Que a Rollins sabe usar seu charme para fazer com que alguém se abra com ela isso já é de conhecimento de todos e não foi diferente com Charlie Dobkins, que era uma testemunha do crime contra Ashley. Charlie não é a pessoa mais inteligente do mundo usando as palavras da própria Rollins e achou que dando a resposta que a detetive queria ouvir ela se interessaria por ele. Infelizmente Charlie deixa  essa “sedução” escapar na hora do seu testemunho no julgamento e prejudica toda a acusação de Barba.

Barba sabe pegar pesado quando quer. Já vimos ele hostilizar os acusados para conseguir que eles confessem o crime ou deixe escapar algo que sirva para que seja condenado. Porém vê-lo ser bruto com a Melanie, mãe da Ashley, para ajudá-lo em seus objetivos foi algo inédito. “A justiça não é bonita alguns dias” e sem dúvidas foi como vimos Barba agir, mas, felizmente, essa tática ajudou a condenar levar o real culpado para a cadeia.

A ocasião faz o ladrão? Essa é uma das perguntas que pairam no ar nesse episódio. Sean Rogers foi acusado e acabou na prisão por dezesseis anos. Passou metade de sua vida em um ambiente hostil e sofrendo todos os tipos de abusos e humilhações. Isso basta para mudar o caráter de uma pessoa. No caso de Sean com a primeira pessoa que lhe deu uma atenção, foi gentil e que o tratou como uma pessoa logo sentiu algo a mais, uma ligação com Ashley, algo que não sentia por anos. Sean precisava ter um relacionamento com Ashley, ele sentia isso, que na primeira rejeição feita com deboche por parte da garota seus instintos falaram mais alto.


Sean aprendeu na marra que se quer alguma coisa precisa tomar o controle usando de violência e ignorando os desejos e sentimentos de outra pessoa, por isso acabou fazendo o que fez com Ashley. As preocupações da Melanie, mãe de Ashley, são válidas “se eu não tivesse ajudado a colocar Sean na cadeia será que ele se tornaria esse monstro que se tornou?”

PS: Gostei do destaque que deram para o Fin nesse episódio. Manda mais que está pouco para o personagem.
  
PROMO DO PRÓXIMO EPISÓDIO:

Reações:

Sobre o Autor

 
Top