Comentários
Michelle Louise Michelle Louise Author
Title: [REVIEW] GILMORE GIRLS: A YEAR IN THE LIFE - FALL
Author: Michelle Louise
Rating 5 of 5 Des:
"Parece certo. Tanto tempo para chegar até aqui. Às vezes é apenas a jornada" "Eu quero me lembrar de tudo. Cada d...

"Parece certo. Tanto tempo para chegar até aqui. Às vezes é apenas a jornada"

"Eu quero me lembrar de tudo. Cada detalhe"

A quase uma década atrás, quem dizia adeus a Gilmore Girls o fazia com o gosto amargo na boca e um peso no coração. Ninguém queria dizer adeus para aquela série que tanto havia nos mudado e nos ensinado. Ninguém queria dizer adeus da forma que foi. Ninguém queria se despedir das garotas que tanto aprendemos a amar e que já considerávamos parte da família. Ainda mais com o amargo sabor de um final que não agradou, nós sonhamos por anos em ter toda a magia que rodeia essa série de volta.

Foram anos pedindo, implorando por um filme, uma volta da série na esperança que isso realmente acontecesse. E, então, 10 anos depois do seu final, Gilmore Girls tem a chance de voltar para nossas vidas e nos dar o tão sonhado final que merecia. Um final escrito por Amy Sherman - Palladino, que sempre foi nosso sonho. Acho importante lembrar como chegamos até aqui para que cada um saiba que cada um desses quatro episódios significa muito para quem tem as garotas Gilmore no fundo do coração. Significa muito para quem as ama. E eu não poderia estar mais grata do que estou agora por esse revival ter existido.



Lorelai embarca na sua aventura para se encontrar, mas não sem antes é claro batalhar para conseguir fechar sua mochila gigantesca. Nessa sua aventura de se perder para se encontrar, Lorelai (que é do livro e não do filme, algo importante de se destacar) busca entender tudo que tem acontecido na sua vida e quando ela se tornou tão confusa e complicada. Mesmo sua primeira tentativa de caminhada dando errado devido ao tempo (e aquele "oi" para o cast de Parenthood dando as caras mais uma vez com Jason Ritter), ela não desiste. Conversando com as outras mulheres que estavam prontas para fazer a trilha seguindo o livro, não o filme, ela se abre sobre como tem sentido que sua vida está estagnada, que tudo estava certo e ela estava certa do que queria e agora tudo estava confuso. Ela estava completamente perdida.

Luke, não está tendo uma adaptação muito melhor a situação. Quando conversa com Jess (que graças a Deus tira o wifi do restaurante), o medo de que Lorelai o abandone é real e perfeitamente compreensível. Lorelai simplesmente foi fazer algo que não é nada típico da personalidade dela depois de uma briga intensa com Luke, onde absolutamente nada foi acertado embora muitas verdades tenham sido ditas. Os problemas de comunicação dos dois os levaram a essa situação insustentável que faz com que os dois se afastem para entender o que está acontecendo, no caso de Lorelai, dentro de si mesma.



Se Rory havia decidido terminar com Logan no episódio passado, ele não estava disposto a perdê-la sem tentar nada antes. E então, para aquelas que tantos sentiram falta: In Omnia Paratus. Bem - vindos a Brigada da Vida e Morte, com direito a seus mais queridos integrantes dando um pequeno show em Stars Hollow naquela que, para mim, foi uma das cenas mais bonitas do revival. Utilizando a clássica música dos Beatles "With A Little Help From My friends" na versão do filme Across the Universe, se você não assistiu (ou não ama) ao filme e não pegou a referência, talvez a cena não tenha sido tão bonita para você quando foi para mim. Não sou a maior fã do mundo da Brigada da Vida e Morte, minha opinião em relação a eles é muito semelhante a de Lorelai, mas a cena foi maravilhosa cinematograficamente de se ver. E o ritmo ditado pela música dos Beatles fez meu coração palpitar.

Porém, o intuito da cena como um todo foi a conversa entre Logan e Rory para colocar todos os pontos finais que precisavam ser colocados. Logan irá casar com Odete e isso é um fato consumado, Rory pergunta já sabendo a resposta e romance deles nesse revival foi um erro do começo ao fim. A cena da despedida deles, no entanto, é muito bonita, com Logan tirando uma foto mental de Rory (que muito lembrou Amy Sherman - Palladino com aquele chapéu maravilhoso), eles se despedem para que ambos possam crescer e levar suas vidas como devem ser levadas. Um adeus era precisado, e dado como o romance do dois começou com o clássico "You Jump, I Jump, Jack", nada mais justo que terminar com uma noite de diversão, filme do Kirk e com tantas aventuras como quando eles se conheceram.


Lorelai não consegue fazer a caminhada depois de esquecer a autorização dentro da mochila sem perspectiva de conseguir encontrá-la, ou seja, nada parece dar certo para ela nesse momento (não fui a única a sofrer de amores ao ver Peter Krause em cena, fui???). Ela só queria olhar a natureza e, dessa forma, se acalmar o suficiente para colocar suas ideias no lugar. Mas ela não precisa ir tão longe para que isso aconteça. Ao ir em busca de café - e não conseguir encontrar- Lorelai encontra essa pequena trilha que a leva a um lugar repleto de natureza e isso é tudo que ela precisa para pensar e colocar os sentimentos em ordem. E, neste momento, Lauren Graham entrega para nós um dos momentos mais emocionantes da série, com uma performance espetacular.

Quando ela liga para Emily para contar a história que ela desejaria ter contado no velório de Richard, não teve como não se emocionar. O melhor aniversário da minha vida, é como ela descreve o momento em que um pai, com todo o amor e calma do mundo, consola uma filha de 13 anos com o coração partido. Um laço que Lorelai nunca esqueceu.

E é importante que ela ligue para Emily e conte isso. É importante que Emily saiba o quanto os menores gestos de carinho que eles tiveram com Lorelai estão guardados com ela, mesmo que ela nunca fale. É importante que elas quebrem essa barreira do julgamento uma pela outra e sejam capazes de se unir através de uma história simples como um pai levando um pretzel para a filha quando ela mais precisou. O verdadeiro significado de família exposto da forma mais bela possível numa cena de acalentar o coração.


Olhar a natureza também faz Lorelai entender o que precisa acontecer em seu relacionamento com Luke. Ela não precisa ir tão longe, ela precisa voltar para casa. É claro que estaria associado a café, eu também acho que você foi café na vida passada, Lorelai. Luke, é claro, interpreta que Lorelai vai deixa-lo e, então, temos um dos discursos mais bonitos de um para o outro da série.

É claro que ele já via demonstrado que a amava, ele construiu um rinque de gelo para ela, guardou durante oito anos um pedaço de papel que ela escreveu no dia que eles se conheceram. Mas ouvir ele dizer que ele nunca imaginou que o sonho da vida dele de ficar com ela fosse acontecer e aconteceu, foi maravilhoso. Ele dar para ela a certeza que ele nunca a abandonaria foi comovente. E mesmo que ele tenha interpretado errado os sinais, isso foi positivo. O medo de perdê-la fez ele colocar para fora os sentimentos que ele tanto internalizava.

Lorelai, porém, já estava bastante certa do que queria. Avisem a cidade, Luke e Lorelai vão se casar!


Paralelo a esses acontecimentos nós temos um dos desenvolvimentos mais lindos da série acontecendo. Precisamos falar de Emily Gilmore. Passando um tempo na casa de verão de Nantucket, com Berta e toda a sua família, Emily nos convida a fazer uma retrospectiva de toda a sua história. De como ela antes não durava com uma emprega mais de um dia e agora ela vive com a família da empregada em plena harmonia, encontrando paz e conforto nessa situação jamais imaginada depois da perda de seu marido e melhor amigo.

Para Emily Gilmore continuar sendo a rainha deste final de série, temos ela finalmente jogando verdades na cara das mulheres da D.A.R e lembrando que aquilo tudo morreu para ela quando Richaed morreu. Emily é uma nova mulher. Ela não precisa de Jack para ir ao Museu de baleias, pois, Emily Gilmore aprendeu a ser independente e a gostar dessa independência. Ela está começando a seguir em frente.


Rory, mesmo depois do não de Lorelai, não desiste da ideia de escrever o livro e, então, temos um dos momentos que nos trouxeram as lágrimas nesse episódio. Ver Rory andando pela casa dos avós, relembrando cada momento, cada jantar de sexta feira a noite, a primeira vez que Richard e Emily comeram pizza congelada. Cada momento que levou Rory Gilmore a ser quem ela é, que a guiou até esse momento, passa pela cabeça de nossa Gilmore caçula. Ela está escrevendo no lugar perfeito para isso. No escritório daquele que sempre foi seu avô e amigo.

Richard sempre foi um dos principais incentivadores de Rory, uma das pessoas que sempre acreditou no potencial da neta, que sempre esteve ao lado dela em todas as situações, sendo um dos meus relacionamentos favoritos da série. Ele estaria orgulhoso, Rory, pode ter certeza que sim. Ver brevemente a imagem de Ed ali sentado na mesa que foi dele por anos, apertou o coração e deu um nó na garganta. A presença da ausência do ator nesse revival foi sentida em todos os episódios. Mas ver todos tendo seu final e não ter a chance de ver o que teria acontecido com Richard Gilmore dói. Ele estaria orgulhoso do rumo das coisas? Ele estaria orgulhoso de suas meninas? Eu posso apostar que sim.  


Lorelai e Michel, enquanto isso, entrevistam pessoas para ocuparem o lugar do nosso francês favorito na pousada quando ele sair e, acreditem, ele não está nenhum pouco feliz com isso, afinal, deixar a Dragonfly não é algo que ele realmente queira. E, alguma coisa me diz, que não serão necessárias mais entrevistas: Lorelai encontrou o lugar perfeito para fazer a expansão da pousada. Um antigo asilo a cidade está fechando as portas e Lorelai está disposta a comprar o local. Mas precisa de dinheiro e, muito parecido com o começo da série, ela vai atrás daqueles a quem sempre pode recorrer. Ela vai até Emily. Mas ela não queria qualquer dinheiro de sua mãe. Ela quer o dinheiro que seria para abrir as franquias do Luke's.

Lorelai sempre sonhou com seu próprio negócio e trabalhou duro para fazer isso acontecer. E Emily, a sua forma, tem orgulho disso na filha. Então, ela apoia essa decisão que eu tenho certeza, deixaria Richard orgulhoso. Mas, é claro, alguns dias com Emily serão necessários para que ela faça o empréstimo. Porém, não serão mais jantares de sexta feira a noite na residência de Richard Gilmore. Emily está vendendo o lugar para ter sua própria casa. Em seu nome. Pela primeira vez. E ver o orgulho no rosto de Lorelai e Emily juntas, nessa nova fase, é gratificante. O quadro de Richard, finalmente no tamanho adequado, vai junto. Ele sempre estará junto de Emily. Junto da família.


Se falando pela primeira vez desde a briga no cemitério, Lorelai e Rory sentam à mesa durante a noite para tomar café e sorvete, como sempre. Com o casamento de Lorelai para ser organizado, vestido de madrinha para ser escolhido, há muita conversa para colocar em dia. Para fazer o vestido de noiva de Lorelai e a roupa do noivo de Luke, temos a volta de Mrs. Celine, é claro, quem mais poderia fazer roupas fabulosamente necessárias para essa data tão especial, que contará com a presença até mesmo de Kiefer Sutherland?!

Mas Rory também tem novidades. Ela começou a trabalhar no livro e quer mostrar isso para Lorelai com o acordo de que, se sua mãe achasse invasivo ela pararia de escrever. E Lorelai aceita. The Gilmore Girls. A história sobre uma mãe de 16 anos que sai de casa e cria sua filha sozinha, numa trajetória que não foi fácil, mas que deu certo. Uma história que vai emocionar muita gente, eu seria capaz de apostar.


Rory também precisa fazer uma visita para alguém que conhecemos bem, mas nem todos queriam rever. Christopher Hayden está de volta por alguns momentos para nos lembrar que ele continua bem rico, que agora trabalha na empresa da família e, também, para conversar com Rory algo bem mais delicado. Ela precisa saber como ele se sentiu com ela sendo criada apenas por Lorelai, se isso tinha sido escolha da mãe e ele tinha apenas aceitado ou se ele nunca tinha tentando nada.

Embora a decisão tenha sido de Lorelai, todos sabemos que ela nunca fechou as portas para ele estivesse na vida da filha. Ela sempre deu a ele espaço para isso. Criar um filho não é fácil, e Lorelai aceitou essa responsabilidade e fez o melhor que pôde por sua filha. E fez um bom trabalho, eu diria.

Mas Rory ainda precisava encontrar alguém para que a série ficasse completa e então, no mercado bem próximo ao amido de milho, ela esbarra em Dean que agora está casado e com filhos. Uma vida completa. Rory faz questão de falar para ele o quanto ele foi um incrível primeiro namorado e eu achei essa cena simples e muito bonita. Dean foi o primeiro amor de Rory e embora as coisas entre eles tenham sido complicadas e, por vezes, erradas a gente nunca esquece o primeiro amor, certo?


E Lorelai, acaba tendo uma surpresa maravilhosa quando chega na cozinha da Dragonfly Inn. Uma cozinha repleta de bolos de todos os tipos já anunciava quem estaria ali. Sookie estava de volta. E o momento de reencontro das duas é emocionante por diversos motivos. Primeiro, Sookie construiu aquilo com Lorelai, ela é a definição de melhor amiga. Estar com ela no local que elas construíram juntas e com os bolos de casamento de Luke e Lorelai, um casal que Sookie sempre apoiou, é quase mágico.

Ver a carinha de felicidade de Lorelai ao olhar para sua pousada, seus bolos de casamento e ouvir Sookie e Michel brigando na cozinha é gratificante. A personagem que tanto aprendemos a amar ao longo dos anos, a personagem que adotamos estava feliz, completa e exatamente onde deveria estar. Assim com a atriz que a interpreta. E eu sou feliz por Lauren Graham.

E, por último e mais importante, a cena foi Lauren Graham e Melissa McCarthy, antes de ser de suas personagens. Melissa quase ficou de fora desse revival e as coisas não teriam sido completas sem ela. A emoção que Lauren transparece é real, pois para ela esse momento era importante. Gilmore Girls estava completa.


Emily Gilmore se consagra como a personagem com melhor final e maior desenvolvimento da série. Ao cuidar da família de Berta como se fosse sua, Emily mostra o quão humana ela pode ser e o quanto ela cresceu com todas as pancadas que a vida lhe deu. Ela agora vive com uma nova família e trabalha no Museu contando para crianças e adultos história sobre baleias. E não polpa detalhes ao relatar a morte delas não! Moderação e simplicidade nunca foram os fortes de Emily Gilmore. Ela chega mostrando a que veio, e ela nunca vem a troco de nada. O rosto de felicidade resplandecendo no rosto dela é tudo que precisamos para saber que tudo está bem. . 


Na residência Gilmore em Stars Hollow os preparativos do casamento estão a mil. E neste momento temos duas conversas importantes acontecendo. Na que citarei primeiro, Jess mostra claramente olhando Rory pela janela que não superou os sentimentos por ela. Embora agora eles sejam apenas amigos, o sentimento está lá (conseguem lembrar de algum relacionamento que começou assim?). Ver a alegria de Rory ao mostrar o livro para o Jess me lembrou quando ele faz isso com Rory na sexta temporada. A paixão de ambos pela literatura sempre foi algo que marcou o casal, dando inclusive, nome ao ship.

No segundo e mais importante, Lorelai finalmente dá o aval para que Rory escreva o livro. Mesmo sem ler, afinal, o relacionamento delas sempre envolveu confiança. Acho que Lorelai encontrar seu caminho foi essencial para ela dizer o sim, ela se encontrou, ela está completa, feliz e sabe que tudo que ela viveu no passado a levou para esse momento. Ela se aceita, por completo, da forma mais bonita possível.

Gilmore Girls. Assim nasce essa história que mudou tantas vidas. O livro nada mais é do que uma metalinguagem para a série. O livro de Rory dará certo pois a série deu certo. A história da mãe e filha que eram mais melhores amigas do que qualquer coisa, encantou gerações. Mudou gerações. E quem cresceu sob a influência dessas garotas e as guarda no mais profundo da alma e do coração sabe o quão maravilhosa foi essa experiência. Eu sou infinitamente grata por essa série, de uma maneira absurda. 


Now that I've worn out
I've worn out the world
I'm on my knees in fascination
Looking through the night
And the moon's never seen me before
But I'm reflecting light

Ter o pacote completo. Encontrar alguém para ajudar a segurar a barra quando as coisas ficarem difíceis e comemorar junto quando as coisas dessem certo. Isso não era apenas o que Lorelai queria. É o que, no fundo, todos queremos. Lorelai e Luke são os dois opostos que fazem uma mistura perfeita, como se feitos um para o outro. Que lutaram durante muito tempo contra um sentimento sempre presente de amor e afeto.

Á 16 anos atrás, no primeiro episódio da série, Amy Sherman - Palladino nos entregava aquilo que seria o casal mais amado da série e que nos faria sofrer com desencontrados e negação de sentimentos. Que nos faria torcer para que todos os relacionamentos deles dessem errado para que eles dessem certo. Não foi fácil, entre Rachel, Nicole, Max, Christopher, Jason e Christopher de novo, ambos se machucaram um pouco antes de perceber que juntos poderiam ser felizes. Precisou oito anos sonhando com um horóscopo na carteira para que as coisas acontecessem (e ainda bem que ela não foi para longe). Precisou de quatro temporadas para um beijo. Seis para um pedido de casamento. E 10 anos de espera para que o casamento acontecesse. Sem 3 de junho para nos fazer sofrer. Dia 5/11/2016. O dia em que o amor que nasceu do vício de uma mulher por café foi oficializado. E da forma mais linda possível.

O que encanta de forma muito doce em Luke e Lorelai é a forma como o relacionamento foi construído, sobre muita amizade e compreensão, eles sempre foram amigos antes de serem amantes. Luke sempre foi parte da vida de Lorelai e Rory, sempre ajudando como podia, prestigiando os momentos e conquistas das garotas, assim como consolando e sendo ombro para elas nas derrotas e situações difíceis. Uma vez que Luke Danes está em sua vida, ele está em sua vida para sempre. Agora, oficialmente. Sem mais desencontros, sem mais obstáculos no meio do caminho. Deixe suas ações falarem. Na noite do casamento deles, a mágica que marca o amor desses dois está mais presente do que nunca.

O relacionamento deles nunca foi tradicional e o casamento, é claro, também não seria. Fugir no meio da noite para se casar, estando presentes apenas umas poucas pessoas, e se casar novamente no dia seguinte, é algo que apenas nosso casal Java Junkie faria. Consigo me lembrar de como Luke a chamou para dançar pela primeira vez naquele que seria o início do relacionamento deles. A música deles nascia ali e não havia outra trilha sonora para embalar esse momento. Agora sim, tudo estava mais do que certo. Sempre deveria ter sido Luke.


Mãe?
Sim?
Estou grávida.

Como eu disse, eu já imaginava que essas fossem ser as palavras finais durante a conversa de Rory com Christopher e sua necessidade de saber a opinião do pai sobre a mãe criar o filho sozinha. Antes de dizer os motivos pelos quais eu as entendo, gostaria de dizer o motivo pelos quais eu não apoio. Rory terminar grávida não está errado, pelo contrário, é muito bonito. O que não me agrada e o que incomoda são as circunstâncias da gravidez. Eu já estava irritada com Rory se subtendo a ser a outra de Logan durante tanto tempo, como isso não fosse errado, e agora ela está gravida de um homem prestes a se casar. A história toda não me agrada. Agora, não podemos deixar de admitir que elas fazem sentido.

É mais um ciclo da família Gilmore que se inicia. Logan era o Christopher de Rory e Jess é o seu Luke (como fica claro na cena em que ele a observa pela janela), quando paramos para pensar. Mãe e filha na série são extremamente parecidas, sempre foram e não é estranho que elas lidem com relacionamentos de forma semelhante. Rory acaba trilhando dessa forma exatamente o mesmo caminho da mãe. Não vemos como Lorelai, Emily, Luke e todos vão reagir a notícia. Não sabemos se ela contará para Logan, se ele será presente. Tudo ficou muito vago dando a noção do final sonhado por Amy Sherman- Palladino e, ao mesmo tempo, abrindo possibilidades para temporadas futuras. Gostaria de ter visto Rory ter seu próprio destino, embora a ideia do círculo tenha sua beleza, eu gostaria de ver Rory tendo sua própria história sem estar obrigatoriamente fadada a seguir todos os passos da mãe.

A família Gilmore ganhará mais um integrante que terá todo o apoio do mundo. Imagino Emily presente em cada passo do caminho e uma união ainda maior da família. Rory fará uma linda mãe e terá, mais importante que tudo, o apoio de Lorelai no caminho. Afinal, a amizade das suas é inabalável. Lorelai sabe como é não ter o apoio da família, então, é evidente que ela dará todo o apoio necessário para a filha.


Eu procuro palavras para descrever tudo que senti vendo esse revival, mas para ser sincera eu encontro dificuldade para acreditar que ele foi real. Depois de tantos anos ter a oportunidade de ver sua série de volta é algo tão mágico que fica impossível explicar o que sentimos. Fica dificil colocar em palavras aquilo que o coração não consegue processar sem encher os olhos de água. 

Gilmore Girls fez parte das minhas influências enquanto eu crescia. Parte dos meus conceitos de família e ser humano, de lutar pelo que você quer, de ser quem você quiser ser, vem dessa série. E é incrível ver que depois de tanto tempo ela continua conquistando gerações e assim será por muito tempo.


Ver que a experiência foi tão maravilhosa, importante e emocionante para os atores como foi para nós é algo ainda mais mágico. Anos atrás não nos foi dada a chance do adeus. Não nos foi dada a chance de dizer tchau para Stars Hollow e os personagens que se tornaram tão importantes para nós. Não nos foi dado um final adequado. Essa série colocou pessoas maravilhosas na minha vida, mudou minha perspectiva das coisas, me deu uma outra visão de mundo e me fez querer ser parte desse universo. Ao ver a alegria e emoção de todos os atores para que este momento acontecesse foi mágico, mas me permitam falar dela.

Lauren Graham veio até esse revival e nos entregou uma das melhores atuações da sua vida. Ela se entregou de corpo e alma para esse revival movida pelo amor que sente pela personagem que mudou a vida dela. Sua atuação foi brilhante e mais do que nunca de colocar lágrimas nos olhos em quase todos os momentos. Esses momentos de entrega total, fizeram a diferença e, junto com Kelly Bishop, ela foi o nome desse revival. Eu sou muito grata por ter alguém como ela para admirar, verdadeiramente admirar. 

Eu amei cada segundo desse revival. Dessa oportunidade. Poder ver o final dos personagens, o desenvolvimento deles, Lorelai terminando feliz e tudo parecendo em perfeita sintonia é a melhor coisa do mundo. Gilmore Girls na mão de Amy Sherman - Paladino vira mágica, que encanta, que emociona e que te muda. Depois de tantos anos sonhando com o impossível eu não poderia ser mais grata por ter tido a oportunidade de viver essa experiência. Eu quero me lembrar de tudo. De cada detalhe. E ter a certeza que, não importa quanto tempo se passe, eu sempre terei um lar em Stars Hollow. 

Mesmo eu demore 10 anos para voltar para casa. Onde quer que eles guiem, eu irei seguir. Obrigada Gilmore Girls, por absolutamente tudo.



Reações:

Sobre o Autor

 
Top