Comentários
Roccos Roccos Author
Title: TOP 10 DDS - SÉRIES COM TEMÁTICA LGBT Pt 1
Author: Roccos
Rating 5 of 5 Des:
Para quem gosta/se identifica/curte/adora o tema LGBT, a equipe do DDS resolveu fazer uma listinha com 10 (e uns extras) séries que abord...

Para quem gosta/se identifica/curte/adora o tema LGBT, a equipe do DDS resolveu fazer uma listinha com 10 (e uns extras) séries que abordam o tema. Como o pessoal se empolgou e resolver fazer textão, vamos dividir a lista em duas partes, e na semana que vem postamos o restante. <3


GLEE (por Rodrigo Roccos)


Abordando não só a temática LGBT, Glee trouxe aceitação, entendimento e luta! Muitos seriados trouxeram esse tema de maneira forte e desafiadora, mas foi Glee que surgiu no “auge” da internet livre e disponível para todos, o que tornou a série tão global e que serviu de inspiração para muitos jovens no mundo. No quesito LGBT, o seriado nos mostrou pessoas heterossexuais, bissexuais, homossexuais, transexuais, e todas as fobias que as acompanham em nossa sociedade (em especial os problemas enfrentados por elas para que sejam aceitas e compreendidas). Glee ensinou que estamos certos em ser diferentes, seja por qualquer motivo, e que não devemos nos esconder por isso. Sempre devemos acreditar em nós mesmos e sermos confiantes, não importa o que os outros digam!



HOW TO GET AWAY WITH MURDER (por Noemi Mitsunaka)


O que existe de mais tradicional que uma faculdade de direito? A ABC, juntamente com a Shondaland resolveram que esta não seria uma faculdade de direito comum. A diversidade sexual e racial é vista logo no começo da série, que aborda frequentemente temas como homossexualidade, bissexualidade, abandono parental, suicídio, depressão, alcoolismo, preconceito e etc. A história segue uma professora universitária e advogada que, juntamente com seu grupo de estagiários, defende casos de difícil resolução. A produção da série é conhecida pela militância a favor da comunidade LGBT, feminista e negra e a abordagem natural dos assuntos mostra aceitação e combate ao preconceito.



LIP SERVICE (por Camila Rheinheimer)


Lip Service é aquele tipo de seriado pra você assistir sob as cobertas, e que te deixa na vontade de um bom chocolate quente, mas é claro que não é só disso que ele te deixa na vontade... Todinha situada na Cidade de Glasgow, nos privilegiando com belas paisagens e ainda mais belas personagens, acompanhamos a vida de um grupo de amigos, e ex amigos – ou algo mais – de um círculo LGBT, assim como, seus dramas banais diários, lutas, conquistas, frustrações, reconciliações, rompimentos e drama. Eu já disse DRAMA? Sim, tem muitas lágrimas, com M de MUITA mesmo. Essa carga pesada se conecta com a ambientação, o sotaque gostoso, a comicidade única e a aura de romance sempre presente. Não digo que não exista aquela quantidade de casos e sexo casual, existe, muito. O Muito novamente, pois é, é a vida real representada. A vida que gosta de exageros... Fuga? Nós sabemos o que é isso. Obra sem pudor, sem constrangimento, porque sabe o que deseja transmitir.

Assista, mas sabendo que será sugado sem volta para esse turbilhão Europeu.



ORANGE IS THE NEW BLACK (por Camila Rheinheimer)


Aqui estamos falando de criminosas. Ops! Estamos onde? Estamos acompanhando o dia a dia de uma Penitenciária Feminina, ou seja, a Prisão de Litchfield! Em um ambiente com tanta mulher, e nós seguindo suas vidas tão de pertinho, é claro que temos um balaio recheado de possibilidades. Além da gama de crimes que as encaminhou até Litchfield ser MUITO distinta, assim também são suas sexualidades, e nós também ficamos sabendo de tudo. Tudo mesmo. A série começou passando a ideia de comédia, satirizando e filtrando muita coisa, porém, admito pra vocês que atualmente o real, o drama, tomou conta e nos afeta de forma diferente, o que não deixa de ser muito positivo. Definitivamente os alívios cômicos estão perdendo a vez. Nos sacudir é preciso. O passado de cada detenta é trabalhado temporada pós-temporada. Como elas estão lidando com o presente e o que planejam para o futuro. A alma de cada uma pede para ser explorada. Grita por isso. Isso é fato. A carga LGBT é virada do avesso, pois abrindo esse leque, temos heterossexuais, bissexuais, gays, lésbicas, transexuais… E todos os transtornos e doenças possíveis. Com romances internos virados em novelas mexicanas, com traições de todos os jeitos. Já falei da coisa da droga? Pois é. Muita. Quem for encarar, favor pegar já esperando por muito abuso, de todo o tipo, e olha que não é só físico, pois esse não é o pior se avaliarmos friamente.



ORPHAN BLACK (por Noemi Mitsunaka)


A série mistura drama, ficção científica e um pouco de comédia, e aborda com naturalidade as relações humanas, o que inclui a homossexualidade, a bissexualidade e a transexualidade. A temática da série gira em torno de Sarah, uma jovem mãe solteira que descobre ser parte de um programa científico de proporções gigantescas. A cada episódio, enquanto tenta sobreviver junto com seus familiares e amigos, mostra aceitação, combate ao preconceito, ao machismo, controle sobre o próprio corpo, uso e abuso de substâncias, violência doméstica e etc. O elenco e o executivo da série sempre falam sobre a importância do conteúdo da série ser livre de preconceitos e a favor da diversidade. 



Extra - RuPaul's DRAG RACE (por Jonathan Gouvea)


Sendo um dos realities mais amados pelo público LGBT, RuPaul Drag Race surgiu e continua quebrando estereótipos e trazendo para as telas da televisão americana não somente a cultura drag, mas todo um conjunto de pessoas com diferentes sexualidades, raças, físicos e com histórias únicas que antes não tinham espaço na mídia. Além de nos fazer gritar, rir e reclamar (muito) que nossas preferidas não venceram, RuPaul também nos fala muito sobre aceitação e amor próprio, seja pelos participantes ou pelas doses de sabedoria que MamaRu nos proporciona (além dos maravilhosos shades). Can I get an Amen?


Confira a segunda parte dois no link: TOP 10 DDS - SÉRIES COM TEMÁTICA LGBT Pt 2
Reações:

Sobre o Autor

 
Top