Comentários
Michelle Louise Michelle Louise Author
Title: [LIVROS] RESENHA - FALANDO O MAIS RÁPIDO QUE POSSO
Author: Michelle Louise
Rating 5 of 5 Des:
Lauren Graham, a eterna Lorelai Gilmore conta, em primeira mão, como foi voltar a interpretar uma das personagens mais queridas d...



Lauren Graham, a eterna Lorelai Gilmore conta, em primeira mão, como foi voltar a interpretar uma das personagens mais queridas da TV e revela algumas experiências que teve ao longo de sua carreira que farão você morrer de rir. A estrela Lauren Graham dá um presente aos fãs. Em Falando o mais rápido que posso, a intérprete da eloquente e amada Lorelai Gilmore faz uma retrospectiva da sua vida e compartilha histórias engraçadíssimas sobre amadurecimento, o início de sua carreira de atriz e, anos depois, como é sentar em seu trailer no set de Parenthood e se perguntar “Será que eu, hmmm, cheguei lá?”. Ela também fala abertamente sobre os desafios e as cobranças de ser uma mulher solteira em Hollywood e conta histórias divertidíssimas, como, por exemplo, a vez em que pediram a ela que fizesse um teste para um papel com a própria bunda. Finalmente, Lauren encara uma épica maratona de Gilmore Girls e relembra como foi gravar cada ano da série original e o que significou para ela voltar a interpretar, nove anos depois, uma de suas personagens preferidas. Além de trazer fotos e trechos do diário que Lauren manteve durante as gravações do reboot Gilmore Girls: um ano para recordar, este livro é como uma noite agradável em casa batendo papo com sua melhor amiga, rindo, contando muitas histórias e — é claro — falando o mais rápido que você puder.


Se você me conhece ao menos um pouco, ou lê meus posts aqui no DDS já sabe que eu sou completamente apaixonada por Gilmore Girls e, evidentemente, por Lauren Graham. Lorelai e Rory foram grandes influências na minha vida enquanto crescia e, depois de quase uma década de espera, esse ano de 2016 foi mágico. Nossa espera pelo retorno da série foi recompensado com um revival maravilhoso, com a descoberta das quatro palavras finais e, para finalizar da forma mais brilhante possível, com este livro maravilhoso escrito com maestria (e muita emoção) por Lauren Graham. 


Se você já leu "Quem Sabe Um Dia" (você pode conferir a resenha aqui) e espera que a narrativa seja semelhante, já tire essa ideia de sua linda cabecinha. O primeiro, embora seja baseado em algumas experiências pessoais de Lauren, é ficcional. "Talking as fast as I can: From Gilmore Girls To Gilmore Girls and Everything in between" (Falando o mais rápido que posso: De Gilmore Girls a Gilmore Girls e tudo no meio do caminho, no Brasil) é completamente autobiográfico e Lauren, em momento algum esconde o que sente quando escreve sobre suas histórias pessoais ou sobre a emoção de voltar a viver a personagem que foi marco de sua carreira. 

Lauren segue uma linha de narrativa cronológica e nos leva desde sua infância vivendo num casa barco (que não tinha motor), as dietas e a obsessão de Hollywood com o corpo perfeito, sobre ser solteira e encontrar finalmente um parceiro e, principalmente, sobre Gilmore Girls e como foi interpretar a personagem Lorelai Gilmore pela primeira e pela segunda vez. 

  

Se você acompanha a vida e carreira de Lauren Graham a bastante tempo, ou começou agora (nesse caso, seja bem vindo), você sabe que ela é extremamente reservada com sua vida pessoal. Sabemos sobre ela somente aquilo que ela decide compartilhar e acho que isso é parte da beleza desse livro. As histórias que lemos, sejam elas mais comoventes ou mais bizarras, são histórias que moldaram Lauren a ser quem ela é hoje, como mulher e como profissional. Acho que há uma certa beleza em quem valoriza sua história da forma como Lauren valoriza a dela. 

O sonho de ser atriz não é fácil e com toda a certeza não foi fácil para ela também. Ela precisou trabalhar com coisas que não estavam necessariamente nos seus planos (como usar uma fantasia de cachorro) para chegar onde chegou hoje. E acho que isso nos dá, também, uma questão de perspectiva. Todos temos sonhos e, muitas vezes, eles parecem distantes. Acho que ver Lauren hoje e saber tudo que deu errado antes de dar certo e de como ela batalhou para chegar lá, nos influência a fazer o mesmo. E só por isso o livro já valeria a leitura. 


No que diz respeito a sua vida pessoal, fica mais do que claro o quão apegada a família ela é, como ela valoriza esses laços e parece ter uma relação muito próxima com todos eles. Desde o inicio de seu relacionamento com Peter, em 2010, não se sabe muito sobre o relacionamento dos dois, como eu disse, parte da beleza é a discrição dela sobre sua vida pessoal. É importante lembrar que por mais que aristas sejam pessoas públicas a vida pessoal deles pode, e deve permanecer exatamente assim: pessoal. Mas o carinho, cuidado e o quão importante esse relacionamento é para ela, fica claro nos momentos mais simples do livro. Ousaria dizer que Lauren se encontrou e eu não poderia estar mais feliz por isso do que estou.

"É impossível dizer exatamente quando uma coisa vai acontecer e é verdade que, não importa o que você esteja buscando, talvez não aconteça no momento no qual você apostou todas as suas fichas, mas, algum dia, em breve um trem virá. Na verdade, talvez ele até já esteja a caminho. Só que você ainda não sabe disso" (pág. 117)

Mas antes de chegar em Peter, Lauren também passou por encontros não tão bons assim (e vamos combinar? Se isso aconteceu com Lauren Graham, não fique mal quando acontecer com você), conheceu pessoas que não deram certo. Afinal, nem tudo na vida acontece perfeitamente sem nenhum obstáculo não é mesmo? E de uma maneira cômica, como apenas ela sabe fazer, ela divide conosco essas experiências também. 


Mas o foco do livro, como o próprio título sugere é Gilmore Girls. O que a série significou para Lauren, como fazer esse papel a mudou e a fez a ser a atriz que é hoje. Se você acompanha Lauren a mais tempo (ou assistiu a todas as entrevistas dela no youtube compulsivamente como eu sei que você fez) você já sabia de algumas dessas histórias, como por exemplo: Lauren quase não foi nossa Lorelai (pois estava trabalhando em outra série no mesmo período) e Gilmore Girls quase terminou antes mesmo de começar por ter sido colocada numa grade horária que batia de frente com nada menos que F.R.I.E.N.D.S. Foram muitos obstáculos para que Gilmore Girls conseguisse atingir o sucesso que atingiu e conseguisse conquistar a legião de fãs que conquistou (e continua conquistando). 

Poder ler e imaginar como foi Lauren Graham sozinha, assistindo aos 153 episódios da série clássica de Gilmore Girls é algo que você precisa em sua vida. Ela nos conta seus momentos favoritos de todas as temporadas, como a moda e as coisas no geral mudaram ao longo do tempo e, também, como ela esqueceu que Lorelai e Chistopher haviam se casado (O que? Você também queria esquecer? Te entendo, caro leitor).  Nos conta como ela nunca se acertou com seu cabelo, como parte do figurino da Lorelai era por vezes dela e sobre como gravar a sexta e sétima temporada foi tão difícil quanto assisti-las. Lauren também sente as dores, meus amigos.

Mas fica clara a emoção que toma conta da atriz e do quanto ela ama essa personagem (talvez mais do que todos nós juntos) quando ela compartilha conosco as memórias que ela manteve em um diário durante as gravações de "Gilmore Girls: Um ano para recordar". Eu chorei em praticamente todas as páginas. Pode ser porque Gilmore impactou minha uma forma tão mágica que eu conseguia quase tocar esse universo com as palavras dela, pode ser porque as palavras delas viram banhadas em emoção. Pode ser por tudo isso. Ou, simplesmente, porque eu estava tão feliz em ver Lauren interpretando Lorelai em Stars Hollow quanto ela estava feliz por estar de volta. Talvez a grande mágica de Gilmore Girls esteja no fato de que os atores e os fãs se complementam nesse amor único e completamente mágico que envolve essa série. 


Toda e qualquer menção de Ed me faziam chorar. Por menores que fossem, eu sabia que isso iria acontecer. Ed fez falta no revival e eu mal posso imaginar como foi para os atores tudo estar no lugar na série, menos o patriarca dessa família que tanto, tanto, faz falta. As lágimas que foram minhas melhores amigas no decorrer da leitura talvez, ainda assim, não conseguissem explicar tudo que esse livro me fez sentir. Ele me transportou para Stars Hollow e me transportou para perto de Lauren Graham. Esse livro foi tudo que eu esperava e mais um pouco. Queria que Lauren soubesse que assistir esse revival foi tão mágico como gravá-lo. Que ler esse livro foi tão mágico quanto escrevê-lo. Queria que Lauren soubesse que ela chegou lá. Queria que ela soubesse e nunca esquecesse o que ela e Lorelai significam na nossa vida. 

Mas, minha parte favorita do livro todo não foi o capítulo de Gilmore. Foi o capítulo onde ela me apresentou a uma velha amiga dela e uma nova amiga minha: Old Lady Jackson. Gostaria de compartilhar com vocês algo pessoal que aconteceu durante minha leitura e que, posteriormente, me fez sentir essa parte do livro como nenhuma outra.



Eu estava lendo o livro pela primeira vez no Kindle, já que minha versão fisíca não havia chegado. Estava concentrada lendo e ouvindo o audiobook quando minha mãe entrou e tentou falar comigo. Eu não me lembro sobre o que era, eu não prestei atenção nisso. Porém, minha mãe saiu do quarto e eu cheguei, nesse momento, na carta da Old Lady Jackson e, quando terminei, eu não consegui fazer mais nada além de largar o celular e ir atrás da minha mãe. Conversar. Olhar no olho. 

Nossa geração é condicionada a ver tudo pela tela do celular, a checar os aplicativos a reduzir tudo a pixels. Ler uma carta com tamanhas verdades, com uma mensagem tão importante passada num carinho quase maternal, chegou exatamente onde queria: no coração. Ela te faz pensar. Ela te faz colocar em cheque suas prioridades. Ela te convida a fazer algo extremamente importante: olhar para cima. Nós precisamos fazer isso. 


'Talking as fast as I can" foi uma minhas mais valiosas leituras do ano. Foi maravilhoso mergulhar nesse universo de uma forma tão única e pessoal. Lauren brinca com as palavras, ela faz delas o que quer e cabe a nós, meros leitores, conseguir absorver tudo que essa mulher consegue passar. Eu não consigo explicar o quão grata eu sou por ter uma pessoa como ela para me espelhar. Eu não poderia, jamais, colocar em palavras o que esse livro me fez sentir. Infelizmente eu não domino as palavras tão bem quanto elas me dominam.

"Apenas olhem para a frente sem motivo, só por alguns poucos instantes ao longo do dia ou talvez por um dia inteiro de vez em quando. Pare de checar os likes e deixe a qualidade do seu sono passar despercebida. Que sera, sera, meus queridos...o que tiver de ser, será, estejamos acompanhados pelo GPS ou não. Olhem para a frente! Olhem para frente! o que verão pode acabar sendo uma grande surpresa. 
Com amor,           
Senhora Jackson" (pág. 187).


AUTORA: Lauren Graham
NÚMERO DE PÁGINAS: 239
EDITORA: Record 
LANÇAMENTO: 2016

Reações:

Sobre o Autor

Postar um comentário Blogger

 
Top