Comentários
Yngrid Oliveira Yngrid Oliveira Author
Title: [LIVROS] RESENHA - SEJAMOS TODOS FEMINISTAS
Author: Yngrid Oliveira
Rating 5 of 5 Des:
O que significa ser feminista no século XXI? Por que o feminismo é essencial para libertar homens e mulheres? Eis as questõe...





O que significa ser feminista no século XXI? Por que o feminismo é essencial para libertar homens e mulheres? Eis as questões que estão no cerne de Sejamos todos feministas, ensaio da premiada autora de Americanah e Meio sol amarelo."A questão de gênero é importante em qualquer canto do mundo. É importante que comecemos a planejar e sonhar um mundo diferente. Um mundo mais justo. Um mundo de homens mais felizes e mulheres mais felizes, mais autênticos consigo mesmos. E é assim que devemos começar: precisamos criar nossas filhas de uma maneira diferente. Também precisamos criar nossos filhos de uma maneira diferente."Chimamanda Ngozi Adichie ainda se lembra exatamente da primeira vez em que a chamaram de feminista. Foi durante uma discussão com seu amigo de infância Okoloma. Não era um elogio. Percebi pelo tom da voz dele; era como se dissesse: Você apoia o terrorismo!. Apesar do tom de desaprovação de Okoloma, Adichie abraçou o termo e em resposta àqueles que lhe diziam que feministas são infelizes porque nunca se casaram, que são anti-africanas, que odeiam homens e maquiagem começou a se intitular uma feminista feliz e africana que não odeia homens, e que gosta de usar batom e salto alto para si mesma, e não para os homens.Neste ensaio agudo, sagaz e revelador, Adichie parte de sua experiência pessoal de mulher e nigeriana para pensar o que ainda precisa ser feito de modo que as meninas não anulem mais sua personalidade para ser como esperam que sejam, e os meninos se sintam livres para crescer sem ter que se enquadrar nos estereótipos de masculinidade. Sejamos todos feministas é uma adaptação do discurso feito pela autora no TEDx Euston, que conta com mais de 1 milhão de visualizações e foi musicado por Beyoncé.





Sejamos todos feministas é basicamente uma transcrição da palestra da autora Chimamanda Ngozi Adichie para o TEDxEuston. Este livro é uma introdução ao que seria o feminismo e quem tem curiosidade pelo tema deveria começar por ele.

Este ano de 2016 li o livro Hibisco Roxo e me apaixonei pela escrita da autora e pelos temas abordados na história de uma maneira às vezes discreta e outras chocantes, a leitura foi simplesmente sensacional, assim, nada mais natural do que querer ler até uma assinatura de um autógrafo dessa mulher. Por coincidência, ou não, na black Friday encontrei sejamos todos feministas por menos de 10,00 R$, não pude deixar passar.

Em sua obra, Chimamanda descreve como é a situação social atual da mulheres na Nigéria, utilizando-se de situações ocorridas com ela em seu cotidiano para exemplificar a diferença de gêneros e a necessidade do feminismo não só em seu país, mas no mundo. Ela começa explicando como foi o primeiro contato dela com a palavra feminismo e como as pessoas a usam como algo ruim, um sinônimo de mulher preguiçosa, mal amada e  não feminina. Como boa escritora, chegando em casa pesquisou o significado desta palavra e passou a se classificar como “feminista feliz e africana que não odeia homens, e que gosta de usar batom e salto alto para si mesma, e não para os homens”. Assim, com estudos, foi conhecendo e defendendo cada vez com mais sabedoria o movimento e seus direitos. 

Trecho do livro:
“ O problema da questão de gênero é que ela prescreve como devemos ser em vez de reconhecer como somos. Seríamos bem mais felizes, mais livres para sermos quem realmente somos, se não tivéssemos o peso das expectativas de gênero.” (Página 36)

Como o livro é adaptação de um discurso é bem pequeno e traz pontos básicos, então não tem nada novo e renovador para quem já estuda sobre o assunto. De maneira tal que fica claro qual o alvo deste livro, ou seja, é direcionado para quem ainda não conhece ou não reconhece a necessidade do movimento, mais especificamente convida as mulheres a refletirem sobre sua cultura e sua situação, e impedir que maus costumes sejam passados para seus filhos. 

Trecho do livro:
“Ensinamos que, nos relacionamentos, é a mulher quem deve abrir mão das coisas. Criamos nossas filhas para enxergar as outras mulheres como rivais (...), mas como rivais da atenção masculina” (página 34).

Fica a dica!


Título: Sejamos Todos Feministas
Autor: Chimamanda Ngozi Adichie
Editora: Companhia das Letras
Páginas: 64
Ano: 2011

Onde comprarAmazon
Reações:

Sobre o Autor

Postar um comentário Blogger

 
Top