Comentários
Ayla Aguiar Ayla Aguiar Author
Title: [REVIEW] ONCE UPON A TIME S06E09/S06E10 – CHANGELINGS & WISH YOU WERE HERE
Author: Ayla Aguiar
Rating 5 of 5 Des:
Gente, antes de mais nada: desculpem pelas duas semanas seguidas de reviews duplas. Minha única justificativa foi uma crise de ansie...


Gente, antes de mais nada: desculpem pelas duas semanas seguidas de reviews duplas. Minha única justificativa foi uma crise de ansiedade mesmo, que resultou em, eu não diria preguiça, mas falta total de vontade de ver o episódio durante a semana. Então, desculpem mesmo. E assim, vamos as reviews.

S06E09

Sobre esse episódio: o único motivo que eu tinha pra elogiar, que eu fiquei toda feliz, e já estava saltitando, me tiraram no tapa na cena logo depois. Então, pensem num episódio esculhambado demais. Com direito a relacionamento abusivo, que ao que parece vem de berço. Eu hein!



Então, nesse episódio tem Rumple sendo abusivo e psicopata pra cima da Bela e do filho, tem Regina salvando a Zelena (e os escritores cagando na historia das duas, de novo), e vamos mais fundo no passando do Senhor da Trevas, descobrindo quem era a mãe dele, e por que dele ter sido abandonado. E reitero mais uma vez: como essa serie é confusa. E Emma tá a procura de algo na loja do Rumple para tentar descobrir sobre sua visão.

Esse plot do Rumple com a Bela tá absurdamente podre. Rumple quer por que quer se impor ao filho, que nem nasceu, cortar a linha do destino da criança, só pra ser amado. E não interessa o que a Bela diga, que não é assim que ele consegue as coisas. O máximo que ela conseguiu foi fazer ele nçao usar a poção pra acelerar a gravidez (e a Queen querendo só o caos, não perdeu a chance né). Ai obriga a moça a abrir mão do filho, pro infeliz não cagar a vida do menino. Rumple merece nada menos que a morte mais sofrida possível.



Enquanto isso, ao conhecermos mais o passado do Rumple, já com a Bela no palácio, vemos que ele sequestrou um bebê pra chamar uma tal de Fada Negra (fada que se desvirtuou e em vez de proteger as crianças, sequestra as mesmas), que pelo o que eu entendi, é tão forte quanto ele. E não é que essa necessidade de poder vem de berço. Descobrimos quem é a mãe do Senhor das Trevas, e que é sempre o poder que vai estar à frente do amor. Tanto que tá ai, a forma como ele quer o amor do filho, do qual a Bela abriu mão, logo ao nascer, pra poder o menino ficar longe do pai. Sofri tanto pela Bela nesse episódio.

A única parte que eu achei que fosse amar, e comemorar, me tiraram: a reconciliação da Zelena e da Regina. E pegando isso: Regina amiga, a Zelena não tem culpa ok? O único culpado disso tudo foi o deus maldito lá, que matou o Robin. Bora cair na real hein amor, me ajuda a te defender. Eu achei tão linda a cena da Regina salvando a irmã, e até se sacrificando por ela.



Ah, o Aladdin se tornando o Gênio, e ficando preso a lâmpada, eu achei bem interessante, já que o amigo dele já não mais se encontra ali, estando livre. Assim, o ladrão poderia ir com a Jasmine até Agrabah com um pedido, enfrentando o preço, para salvar a cidade. Achei digno.

S06E10

Já nesse episódio, o negocio foi mais embaixo! Enquanto a Emma e o Hook acham a espada que vai mata-la na visão que a Salvadora teve na loja do Rumple, a Queen consegue roubar a lâmpada, com o Aladdin. Com isso a Emma é enviada a um universo paralelo em que ela não é a Salvadora e toda a historia dela chegando em Storybrook nunca aconteceu. Assim, ela foi criada pelos pais, teve e criou o Henry e a Rainha Má foi derrotada.



Bom, pelo menos esse episódio foi engraçado. Enquanto a Emma tinha a vida de princesa e etc., o pessoal entrou em desespero a procura dela, Regina finalmente teve uma ideia à altura dela. Como dá pra perceber: é a mesma Regina, só que dividida em duas, então, logicamente ela também é a mestre do Gênio, ou seja, também pode fazer desejos ao Aladdin. Então, ela deseja ir atrás da Emma. Finalmente estamos a dois passos a frente da Evil Queen. Por que além disso, descobre-se que a espada que possivelmente vai matar a Emma, pode ferir a Queen, sem a Regina se machucar ou morrer, contanto que a própria não faça isso.

Então, como no universo paralelo a Rainha Má foi banida, Regina claramente se vê em maus lençóis, tentando mostrar a Emma que tudo aquilo não é real, ao mesmo tempo em que ninguém, claramente, acredita nela. Me vi nos primeiros episódios, só que versão Regina do outro lado. E o melhor: foi engraçado demais vê a Regina tirar com a cara dos Charming’s, e da própria Emma. Meu Deus, o que foi ela cantando! Estranho e super fofinho. E hilário, por que a Regina ficou bestificada.



Galera desse lado desesperada pela Emma e Regina, nisso até acarretando o Charming fazer besteira e ir atrás da Queen sozinho! E a Regina lá, assumindo o papel de Evil Queen de novo, pra tentar fazer aparecer o lado heroína da Emma, e ela lembrar quem de fato é. Foi simplesmente fantástico vê aquela entrada dela do piloto de novo, só que né, nesse mundo e com uma Emma com nada de herói. E interessante vê o quanto ela fez pra Emma acordar dessa situação. Foi fofo demais.

Agora, sobre o Rumple, a Bela, e o filho: deu ruim! O bebê acabou sendo sequestrado por ninguém menos que a Fada Negra. E isso que é confuso: se ele apareceu bom no futuro, e nos sonhos da mãe, o que foi esse sequestro? Essa serie é confusa demais. Credo!



E sobre o final: estou aos gritos com o Robin. Doeu ver o olhar da Regina pra ele, mas também me deu raiva terem perdido a chance de voltar. E agora? Sim, eu sei que vão arranjar um jeito no episódio de domingo agora, mas a raiva é maior. Espero pelo menos que o Rumple não atrapalhe, e não vá junto com eles pra Storybrook normal.


P.S: Pelo menos descartamos a teoria de que o Robin era uma ilusão da Regina em algum momento, causada por algum feitiço. 
Reações:

Sobre o Autor

Postar um comentário Blogger

 
Top