Comentários
Jéssica Ohara Jéssica Ohara Author
Title: [LIVROS] RESENHA - UM HOMEM CHAMADO OVE
Author: Jéssica Ohara
Rating 5 of 5 Des:
Ove tem cinquenta e nove anos e não gosta muito das pessoas. Afinal, hoje em dia ninguém mais sabe trocar um pneu, escrever à mão ou...


Ove tem cinquenta e nove anos e não gosta muito das pessoas. Afinal, hoje em dia ninguém mais sabe trocar um pneu, escrever à mão ou usar uma chave de fenda. Ninguém mais quer trabalhar e assumir responsabilidades. Todo mundo é jovem, usa calça justa e só quer saber de internet. Para Ove, uma sociedade em que tudo se resume a computadores e café instantâneo só pode decepcioná-lo.
Como se isso não bastasse, a única pessoa que ele amava faleceu. Sem sua esposa, a vida de Ove perdeu a cor e o sentido. Meses depois, ele toma uma decisão: vai dar fim à própria vida. No entanto, cada uma de suas tentativas é frustrada por algum vizinho incompetente que precisa de ajuda. Mas, quando uma estranha família se muda para a casa ao lado, Ove aos poucos passa a encarar o mundo de outra forma. 
Um romance comovente que mostra como amor e bondade podem ser encontrados nos lugares mais inesperados.


Ele era um homem em preto e branco.
E ela era a cor.
Toda a cor dele.

Pelas nossas vidas, irão passar algumas pessoas que, apesar de as amarmos muito, o trato social delas vai parecer ter sido moldado no inferno. Metade do que sai de suas bocas são xingamentos(acompanhados de uma boa dose de soft bullying). Mas quando elas falam você não consegue se sentir machucado ou triste porque há bondade nelas. E não é do tipo imaginada, no estilo relacionamento abusivo, é uma bondade real. Ela está não só nos pequenos gestos, mas principalmente nos grandes, quando é necessário alguém que faça ficar tudo bem, que verdadeiramente se importe. Devemos confiar na nossa intuição para acharmos essas pessoas, no caso eu achei, não só vida real, mas também em Um Homem Chamado Ove.

Quem é Ove? Alguém para quem a palavra ranzinza não é suficiente para descrevê-lo. Ele perdeu a esposa, Sonja, há pouco tempo, uma mulher que não aparece diretamente na história, mas que aprendemos a amar só pelo jeito que Ove a descreve. A falta que ela faz na vida dele é insuportável, o luto é imenso e a única solução para Ove parece ser o suicídio. Mas quem disse que seria tão fácil morrer assim? Não com a vizinhança dele, e ainda mais com os novos vizinhos que apareceram

A história começa com o encontro desastroso entre Ove e uma família que acabou de se mudar. Mas não se engane, não é um livro meloso onde aos poucos o jeito de Ove vai mudando pela convivência com pessoas amorosas.Não, é um livro sobre entender que há várias formas de demonstrar carinho, mas que antes de tudo é preciso que haja aceitação da pessoa como ela é.

O passado de Ove é contado aos poucos, de forma que nós vamos entendendo o quão apaixonante é esse velhinho que só queria se matar em paz. Mas não é só de drama que esse livro é feito, em muitos momentos não conseguia parar de rir com a escrita afiada de Backman(eu ganhei muitos olhares desconfiados no trem por causa desse autor, lembre-se, caro leitor, não ria muito alto).

A leitura é fácil, mas passa longe de ser superficial. Há riso, lágrimas e corações apertados, além de um choro engasgado. Nunca tantos "porras" e "vão a merda" foram empregados de forma tão emocionante. Um livro que consegue estar na categoria de tocante ao mesmo tempo que na de hilário, sem desapontar em nenhuma das duas.

Um homem chamado Ove virou filme, e olha só, está concorrendo ao Oscar na categoria de Melhor Filme Estrangeiro. Veja o trailer: 



AUTOR(A): Fredrik Backman
PÁGINAS: 352
EDITORA: Companhia das Letras/Alfaguara
LANÇAMENTO: 2015
ONDE COMPRAR: Companhia das Letras
Reações:

Sobre o Autor

Postar um comentário Blogger

 
Top