Comentários
Lilian Zin Lilian Zin Author
Title: [REVIEW] BULL - S01E14: IT'S CLASSIFIED
Author: Lilian Zin
Rating 5 of 5 Des:
 “You didn’t trust me!” – Benjamin Colón Depois de terminar de assistir a esse episódio, senti um alívio imenso por não ter deixado p...
 “You didn’t trust me!” – Benjamin Colón

Depois de terminar de assistir a esse episódio, senti um alívio imenso por não ter deixado para outro dia. Foi tão bom, que me deu vontade de ver de novo. E de novo. E foi uma boa surpresa porque, depois da semana passada, não estava esperando algo que me fizesse ficar louca para saber a conclusão, surpresa com o veredicto ou com medo do que pode vir nos próximos episódios. A maior parte disso tudo foi culpa do Benny, mas falo disso depois.

Gosto muito quando o caso envolve qualquer tipo de militares, principalmente porque o julgamento normal é deixado de lado e eles partem para a corte marcial, ou seja, não tem aquela coisa de ficar chamando testemunhas e mostrando todas as provas. É muito mais direto e acho que funciona muito melhor. É claro que tentar convencer vários soldados de que ter liberado um documento que, em teoria, era sigiloso estava certo, é bem complicado. E é aí que entrou Benny.


Estava na cara que ele não queria pegar aquele caso. De jeito nenhum. Ainda mais por saber que qualquer deslize que ele cometesse ali, poderia acabar resultando em sua prisão, a de Bull, a de Tamsin e, talvez, até do pessoal da TAC. Mas é claro que Jason não ia deixar a oportunidade passar. É uma chance de “jogar” longe do que ele está acostumado, então como não aproveitar? Só que ele não pensou que Benny não ia seguir em um plano que ele não tinha a menor ideia que existia.

Fiquei bem preocupada com toda a cena que o Ike (desculpa, me recuso a não chamar ele pelo nome que ele tinha em Limitless) fez, prendendo meu baby Colón na frente de todo mundo na corte. Foi desnecessário? Muito. Mas trouxe a cena em que ele expulsou Bull da sala de interrogatório e aquilo sim foi bom. Amo a amizade dos dois, mas tem horas que um decide forçar muito a barra, aí não dá mesmo. Também quis enrolá-lo em um cobertor e protegê-lo de todo o mal do mundo, porque ver meu baby chorando e depois ainda recebendo a notificação de que a promotoria estaria o investigando por corrupção foi demais para eu aguentar. Espero mesmo que não dê rolo nenhum com isso.


Finalmente Marissa teve um pouquinho mais de cenas! E adorei muito ver que ela tem a salinha separada com todos os equipamentos invejáveis. A história de o jornal ter hackeado a TAC foi boa, principalmente porque faria muito mais sentido do que se o Exército tivesse feito isso. Eu gosto muito da personagem e de como ela interage com todos os demais personagens. Dramas a parte, continuo achando que a melhor cena do episódio foi a que ela conta para todo mundo que toda a investigação feita sobre o possível júri iria ser feita em papel, fazendo Cable, Chunk e Danny quase terem um ataque. Só amor por essa equipe, mesmo.

Bull é o personagem principal da série, mas não é por isso que precisa agir pelas costas de todo mundo. Sim, eu sei que ele é o chefe e que, qualquer coisa que dá na cabeça dele vai dar certo, mas achei que foi um pouco demais. E já sabia muito bem que ele iria arrumar um jeito de tirar aquele “guilty” de Tamsin. E foi justamente isso que me fez ficar com menos raiva dele. É claro que eu ainda espero ver algum caso não dar certo, porque, na realidade, isso acontece muitas vezes, mas por enquanto estou bem satisfeita.

“Winning is about which facts you focus on and which you choose to ignore. Different facts matter to different jurors.” – Doctor Jason Bull
Reações:

Sobre o Autor

Postar um comentário Blogger

 
Top