Comentários
Jéssica Ohara Jéssica Ohara Author
Title: [REVIEW] THE MAN IN THE HIGH CASTLE - S02E10: FALLOUT
Author: Jéssica Ohara
Rating 5 of 5 Des:
GZUIS A qualidade do roteiro dessa segunda temporada teve um final digno. Com as pontas soltas ao longo da história sendo ...



GZUIS

A qualidade do roteiro dessa segunda temporada teve um final digno. Com as pontas soltas ao longo da história sendo entrelaçadas com as respostas. Sem contar com antigas habilidades sendo resgatadas(afinal Juliana luta aikido, né, amores?) e usadas para os plot twists. Os ciclos sempre foram as chaves de TMIHC, com as repetições dos atos vindo e vindo, e a história aqui volta para o seu começo, para a razão pela qual Juliana largou tudo, Trudy.


E para esse desfecho, Jules teve que mudar de perspectiva, vencer seus medos e demonstrar a sua inabalável confiança em um futuro melhor. A personagem não só cresceu, ela transcendeu a série. A escolha mais acertada foi a terem afastado dos seus interesses românticos, mostrado que a sua história girava muito além de macho, e também suas decisões. Fico cada dia mais convicta de que ela não salvou Joe só por amor, mas pelo instinto de que aquele ato era o certo acima de qualquer coisa. Me despeço dessa temporada já com saudade e muito orgulhosa também.


Abendsen planejou toda essa situação desde o começo? Ele sempre soube qual o modo de fugir? O mistério sobre os filmes ainda continua e sobre as realidades também. A Trudy que nós vimos no final faz parte de qual universo? Juliana viu o corpo da irmã, NÓS vimos o corpo!!! Tagomi nos ensinou que se pode viajar fisicamente, na verdade, esse parecer ser o único caminho possível. Como isso aconteceu então?

Acho que o próximo a conseguir algumas pistas será o próprio Tagomi e seu novo carregamento de filmes. Se podemos ter orgulho de outra pessoa nessa série é dele. Que atravessou as barreiras das dimensões para vencer o próprio orgulho. Homão da porra. 

E se for para falar em ciclos, que tal aquele no qual o Joe é sempre enganado pelo John? Mas fica até difícil criticar muito o garoto sendo que nem eu percebi da onde o tiro estava vindo. Sim, Smith é um filho da puta manipulador, se houvesse um prêmio para isso, o homem ganharia em primeiro lugar. Apesar dessa inteligência, nem ele poderia prever o poder que os ensinamentos e a ideologia nazista teriam sobre o filho dele. Se John era capaz de colocar o dever acima da própria segurança, o que o fez pensar que Thomas não faria isso? Depois de ver o exemplo do pai, não se sentir pressionado é impossível.

As relações familiares são muito complexas, Joe finalmente conseguiu se aproximar do pai. O único problema disso é que o progenitor é um louco racista. E agora Joe vai ficar entre feliz de ter salvado milhões de pessoas e triste por ter entregado o próprio pai. 

Nesse último episódio nós vimos como os aviões nazistas são rápidos, Kido chegou em minutos em Nova York e John em Berlim. Vimos como Joe tem um coração vagabundo. Vimos como Frank morreu mesmo(vimos não, né, já que não apareceu o corpo dele). Vimos que Jules vai ter um tempo difícil para explicar para a irmão porquê matou o pai dela. E vimos como um série pode ser simplesmente maravilhosa e fazer com que a gente economize episódio com medo de acabar. Nos vemos na season 3!!!
Reações:

Sobre o Autor

Postar um comentário Blogger

 
Top