Comentários
Lilian Zin Lilian Zin Author
Title: [REVIEW] IZOMBIE - S03E01/02/03: HEAVEN JUST GOT A LITTLE BIT SMOOTHER / ZOMBIE KNOWS BEST / EAT, PRAY, LIV
Author: Lilian Zin
Rating 5 of 5 Des:
"They were killed because they were zombies." - Clive Babineaux Se há três semanas alguém me falasse que eu ficaria viciada...
"They were killed because they were zombies." - Clive Babineaux

Se há três semanas alguém me falasse que eu ficaria viciada em iZombie e terminaria as duas primeiras temporadas e colocaria a série em dia em 15 dias, eu duvidaria. Primeiro porque estava esperando minha irmã me dar a devida autorização para assistir à série. E depois por conta da faculdade. Uma vez que a primeira coisa aconteceu, eu deixei a segunda de lado e mergulhei nesse mundo de zumbis, utopium e Max Rager e vim parar aqui. Oi, eu sou a Lilian e normalmente faço as reviews de NCISNCIS: New Orleans e Bull, mas vou cobrir as de iZombie para a Ticianni por enquanto.

Heaven Just Got a Little Bit Smoother trouxe a continuação da season finale e como a declaração de Vivian de que Seattle vai se tornar a capital dos zumbis deve ser tratada. Ela ter criado Fillmore-Graves justamente para dar educação e treinar zumbis é até interessante, mas muito suspeito, principalmente porque ela já conseguiu a atenção da Team Liv e até Major já está treinando para entrar na equipe de mercenários deles. Tudo o que vem fácil assim vai embora mais fácil ainda, isso não tem como negar.

O que mais gostei desse episódio foi a honestidade entre os membros da equipe. Depois que Clive descobriu que tanto Liv quanto Major são zumbis e que Blaine também já foi um, a convivência entre eles tende a ficar mais simples, sem grandes segredos. Acho que o único problema ali é justamente Ravi, Peyton e o já citado DeBeers, que continua sem se lembrar de nada direito. 


Zombie Knows Best trouxe a melhor coisa que a série poderia ter feito desde que Lilywhite se tornou um zumbi: deram a ele um cérebro de uma adolescente. Gente, eu nunca ri tanto com um episódio de iZombie quanto esse. Desde Major cantando The One That Got Way até ele mostrando as selfies para os companheiros de treino foi tudo realmente muito bom. Liv também estava ótima com o cérebro do pai da garota, mas nada se compara aos ataques de adolescente mimada do Major. O caso foi bem previsível, para ser sincera, então só isso mesmo que me chamou bem a atenção.

Ah, não posso me esquecer do quanto gostei de ver a abordagem diferente da morte de Wally, antigo vizinho de Clive, e sua família, justamente pelo fato de serem zumbis e de terem uma conexão com o detetive.Toda a história de ter trabalho disfarçado por um tempo me trouxe uma certa curiosidade em descobrir o motivo de Clive ser daquele jeito todo reservado dele. Saber que ele e a mãe de Wally tiveram um breve romance me fez entender porque ele tenta manter distância de relacionamentos. Por sinal, fiquei bem feliz quando a chata do FBI foi embora na temporada passada. 


Eat, Pray, Liv foi bem arrastado. Vou ser obrigada a admitir que não me apeguei muito ao caso nem ao fato de Liv ter ficado toda filosófica comendo o cérebro do cara da meditação. Me lembrou um pouco o cérebro da dona da cafeteria, que via tudo como se fosse a melhor coisa do mundo. Além disso, Major continua errando feio no treinamento para mercenário, fazendo a equipe pagar com quilômetros e mais quilômetros de corrida. Foi ótimo ele ter conseguido acertar tudo da última vez, mas minha preocupação com sua situação enquanto zumbi não para de crescer, já que ele está vendo que está quase na hora de ou tomar a cura ou arrumar outro jeito de se manter zumbi.

Mas o que mais me deixou com ódio desse episódio foi essa chatice desse triângulo amoroso entre Blaine, Peyton e Ravi. Por mim, cada um ficava em um canto e tava ótimo. Acho sim que ela tem química com os dois, mas se for para ficar nessa frescura toda, deixa quieto. Fiquei bem decepcionada com o Ravi e a ex-chefe dele. Não digo isso por ter machucado a Peyton, porque ela já fez bem pior com ele, mas porque para mim isso não parece uma coisa que Chakrabarti faria. Agora só quero ver o que vai dar é isso que ele desenvolveu para trazer as memórias de DeBeers de volta. Uma pena, porque ando gostando tanto do Blaine sem memória e cantor de bar.

P.S.: Esse chefão dos mercenários com essa boina achando que é o Stallone tá hilário.

"Someday soon, Seattle's gonna be the capital of the zombie homeland, and a lot of people aren't gonna wanna see that happen. So are you with us or against us?" - Vivian Stoll
Reações:

Sobre o Autor

Postar um comentário Blogger

 
Top