Comentários
Leandro Cardoso da Cruz Leandro Cardoso da Cruz Author
Title: [CINE DDS] A GAROTA NO TREM
Author: Leandro Cardoso da Cruz
Rating 5 of 5 Des:
Em uma tentativa de construir uma narrativa cheia de suspense, A Garota no Trem comete erros desnecessários ao mesmo tempo que implanta ...

Em uma tentativa de construir uma narrativa cheia de suspense, A Garota no Trem comete erros desnecessários ao mesmo tempo que implanta a dúvida sobre o desfecho.

Logo de cara adianto, não li o livro. Por isso não posso afirmar se o filme segue o mesmo com fidelidade ou não. Porém no que se refere à representação nas telas, encontro defeitos que evidentemente podem ser melhor trabalhados. Longe de ser um filme ruim, só não é inovador e coeso em sua fórmula. 

Na esteira de Garota Exemplar, magistralmente adaptado por David Fincher, A Garota no Trem aproveita essa linha de suspense psicológico, onde a dúvida e a desconfiança mantém o interesse vivo, mesmo quando a confusão toma conta da história. Não é um trabalho simples construir um filme a partir de uma ideia assim, devido aos nuances que a trama precisa ter para construir o sentimento de urgência no espectador. E é aí que residem alguns problemas desse filme.

A técnica de usar pontos de vista diferentes durante o filme, com cortes que viajam no tempo durante o que realmente importa, além de depender de um grande plot-twist para manter firme a confusa teia acaba por tornar algo que podia ser interessante em algo que beira o cansativo.

De cara entendemos que existe um problema com Rachel (Emily Blunt), mesmo que não seja possível entender o alcoolismo num primeiro momento. Além disso os saltos para Megan, Anna e a Detetive Riley, só servem para deixar mais confusa a história, diminuindo ainda mais o interesse durante a exibição.

As dúvidas de quem é a real responsável é o que mantém a história até o fim, mesmo com essas falhas. E quando enfim conseguimos entender o que realmente acontece, não aos olhos de Tom e sim por Rachel, podemos enfim ter noção do caminho que vinha sendo construído até o gran finale

A necessidade dessa recapitulação não só mental mas também na tela demonstra que o filme não soube se construir de tal modo a esconder o que era importante, mas  ao mesmo tempo deixar tal marca que pudéssemos atingir tal definição sozinhos.

Uma história com bom potencial mas mal aproveitada apenas mostra que um suspense psicológico não pode ser salvo apenas por grandes atuações, mas precisa de um bom maestro.

Nota: 6,5/10,0

Nome Original: The Girl on the Train)
Ano: 2016
Direção:
 Tate Taylor
Roteiro: Erin Cressida Wilson (baseado no livro de Paula Hawkins)
Elenco: Emily Blunt, Haley Bennett, Rebecca Ferguson, Justin Theroux, Luke Evans, Edgar Ramírez, Laura Prepon, Allison Janney
Duração: 112 min.
Reações:

Sobre o Autor

Postar um comentário Blogger

 
Top