Comentários
Lilian Zin Lilian Zin Author
Title: [REVIEW] BULL - S01E21: HOW TO DODGE A BULLET
Author: Lilian Zin
Rating 5 of 5 Des:
 “I want to go to court. I want to go to trial.” – Benjamin Colón Depois desse episódio pensei em fundar o grupo “Protect Benny Co...
 “I want to go to court. I want to go to trial.” – Benjamin Colón

Depois desse episódio pensei em fundar o grupo “Protect Benny Colón at all costs 2k17”, porque olha, eu não estava preparada para isso. Quer dizer, a série já vem arrumando o terreno para o julgamento dele com toda a história da investigação feita pela promotoria e os erros que ele cometeu durante esse período, simplesmente porque não queria que ninguém ficasse sabendo o que ele estava passando.

Ele é um homem bom. Desde o começo dá para ver que Benny é honesto, portanto ele não seria capaz de plantar evidência nenhuma, por mais que deixar um assassino escapar acabasse com ele. Apesar de todas as evidências estarem apontando para ele, não deixei de acreditar em meu baby Colón por nem um segundo. Eu quis realmente abraçá-lo e não soltá-lo mais, principalmente porque ele ficou preocupado com o fato de todo mundo no TAC saber sobre o caso e achar que ele era culpado de algo. Aos escritores de Bull: pelo amor de Deus, não machuquem mais meu baby assim. Meu emocional para vê-lo quase chorando anda péssimo.


Outra coisa que está indo bem é a amizade entre Jason e Benny. Quer dizer, depois que o psicólogo ficou sabendo de toda a situação, a dinâmica mudou completamente. Apesar de Colón ainda não acreditar cegamente no que Bull propõe, principalmente contratando a advogada lá, ele não pode negar que a ajuda dele foi basicamente o que o salvou de dez anos de prisão.

Meu maior pesar nesse episódio foi o quão pouco a equipe apareceu. Quer dizer, Marissa ainda teve umas cenas a mais do que os outros, mas foi só isso. Queria realmente entender desde quando Danny tinha alguma suspeita de estar grávida. Ou então se Cable realmente terminou o namoro depois de ter pego Wes jogando novamente. Agora Chunk Palmer, que coisa feia querendo parar na vaga para deficientes. Que coisa mais exemplar. O problema é que tendo só mais dois episódios para a temporada acabar, não tem muito como pedir um episódio mais focado em algum deles, porque já sabemos muito bem em quem o foco vai ser.


Eu fui a única que já imaginava que Nunnely era uma mulher? Não só pelo fato de que Marissa nunca falava um “him” ou “her” durante a conversa, mas porque também que advogado iria marcar um encontro às 4h30min da manhã? Tava na cara de Jason que o interesse nela não foi simplesmente profissional. Ele nunca olhou daquela forma para outra advogada de jeito nenhum. Nem para Liberty e muito menos para Lindsey.

Achei ela uma mala, insuportável, convencida e tudo mais. Porém pelo menos ela ajudou a salvar meu baby Colón de coisa pior, então não estou tão revoltada assim. Agora veremos como serão esses três casos que ela tanto quer a ajuda da TAC para resolver. Afinal, se ela é tão boa assim, porque será que precisa da trial science para conseguir ganhar? Principalmente porque ela não acredita na já provada ciência. Mas vamos ver como isso se desenrola.

“I've never met a man or woman who, at some point in their lives, doesn't believe they've dodged a bullet. Walked out to the edge of that cliff we call fate, and then, for whatever reason decided not to jump. You know the feeling. You're about to make a life-changing mistake, and then, you don't. The only thing about those bullets you dodge, is they do keep traveling, and sometimes, they come back to hit you right between the eyes.” – Doctor Jason Bull
Reações:

Sobre o Autor

Postar um comentário Blogger

 
Top