Comentários
Lilian Zin Lilian Zin Author
Title: [REVIEW] NCIS - S14E23: SOMETHING BLUE
Author: Lilian Zin
Rating 5 of 5 Des:
 “Keep breathing.” – Leroy Jethro Gibbs O MEU BEBÊ CASOU! Eu não sabia que esse dia ia chegar tão cedo, mas eu estou tão feliz e tão ...
 “Keep breathing.” – Leroy Jethro Gibbs

O MEU BEBÊ CASOU! Eu não sabia que esse dia ia chegar tão cedo, mas eu estou tão feliz e tão emocionada que nem sei por onde começo. Quer dizer, parte da mágica do episódio foi arruinada graças a um spoiler (como aconteceu com a morte da Ziva na temporada passada), mas mesmo assim é impossível não se emocionar com toda a situação envolvendo o casamento de McLilah.

Sem medo de parecer aquelas tias que falam que pegaram a pessoa no colo e não acreditam no quanto elas cresceram, eu me sinto assim em relação ao McGee. Me lembro perfeitamente do probie com medo de fazer alguma besteira, sendo zoado pelo Tony constantemente e levando headslaps até da Kate. Ele já quase se demitiu para proteger a irmã, fez muita raiva nos colegas de equipe depois de ter publicado Deep Six e passou por outras situações bem ruins ao longo desses 14 anos em que ele é um agente de campo. Ele já namorou a Abby, já teve que enfrentar o pai e lidar com a morte do mesmo, tentar provar que sua avó não era culpada de um assassinato e encontrou em Gibbs uma nova figura paterna. É por isso que esse episódio foi tão emocionante.

A vida dele mudou completamente quando ele conheceu a Delilah. Admito que não era muito fã dela no começo, principalmente porque queria a todo custo que McAbby acontecesse, mas aos poucos fui vendo que ela era a pessoa certa para Tim, principalmente depois de ela ter ficado paraplégica e McGee ter ficado ao lado dela em todos os momentos, bons ou ruins. Eles são perfeitos um para o outro e eu não imaginava o casamento deles acontecendo de outra forma. 


O que abriu a oportunidade para as lágrimas foi justamente o fato de eles terem trabalhado um personagem tão bem que não tem como você não sentir orgulho do que ele se tornou. E juro que a reação dele quando ficou sabendo que seria pai é exatamente o que eu esperava do McGee. Muita gente ficou falando que os escritores deram para ele a história que era para ter sido de Tony, mas não tem nada a ver. Quando McGee perguntou para Gibbs se ele tinha certeza que ele deveria receber o relógio, deu para ver que Tim considerava Tony a primeira escolha de Jethro, mesmo estando longe. E o chefe sabia que o único que se casaria ali seria McGee, já que DiNozzo perdeu o amor da vida dele. São coisas pequenas assim que fazem meu coração doer às vezes.

Agora tem coisa mais linda do que esses dois e a Abby? Espero que eles definitivamente a considerem para ser a madrinha dessa criança, porque vai ser um amor. Quer dizer, eu acho que ela já é madrinha da Victoria, mas não tem problema. Quanto mais Abby, melhor. Afinal, foi ela quem teve mais problema quando o namoro dos dois começou e ver que, ao longo do tempo, ela foi se tornando amiga de Delilah e sendo uma das maiores McLilah shippers possível, me mostrou de uma vez por todas que sim, o que ela sentiu no começo da 11ª temporada foi medo de ver Tim sofrendo. E agora ela está finalmente feliz por ver que ele também está feliz. Ela não conseguindo segurar o segredo dos dois foi outra coisa que todo mundo já estava esperando, já que é Abby é péssima em mentir e esconder coisas dos outros.

É claro que, depois de Abby, a pessoa mais importante para Tim naquela equipe é Gibbs. Desde o começo eles já têm essa relação de pai e filho, que aumentou muito depois da morte de John. Ver ele ao lado de McGee o tempo todo no hospital e depois dando o relógio que havia sido do avô dele me fez chorar feito um bebê. Ele merece toda a felicidade do mundo eu tenho certeza absoluta de que o boss vai estar ao lado dele sempre, não importando qualquer que seja a situação que eles terão que enfrentar. 


O restante da equipe também foi só amor com esse casamento. Até Vance, bem suspeito de ter recebido o convite do jantar na casa de McGee, estava lá, feliz e torcendo pela felicidade do agente. Não sei nem o que dizer do Ducky levando a Delilah até o “altar” e do Reverendo Jimmy. Só tenho amor por eles. Agora Alex, Nick, Bishop e Clayton me fizeram rir do início ao fim. Quer dizer, Nick sempre faz isso, ainda mais querendo dar uma de “eu entendo tudo sobre casamentos” e se achando com o terno que, por sinal, estava realmente ótimo. Como tudo tem que virar competição, Reeves quis ver se conseguia arrancar ainda mais suspiros que Nick, fazendo até McGee escolher o mesmo modelo para usar. Mas dessa vez eu tenho que ficar com Nick, desculpa. E é claro, Alex cortando o barato dele quando falou o quão ridículo são aqueles caras que ficam atrás das mulheres solteiras em casamentos. Tadinho, já estava até achando que ia se dar bem. E Bishop: se controlar faz bem, filhotinha. A gente já entendeu o seu interesse em Torres.

Quanto ao caso: ficaria extremamente feliz em falar sobre ele por uns dois parágrafos, se ele tivesse acontecido em outro episódio. O foco nesse foi só em McGee e, apesar de ter gostado dessa questão de terem errado o alvo inicial, senti falta de algo, mas ainda não sei bem o que.

P.S.: Eu só queria ver a Bish segurando o celular fazendo FaceTime com o Tony. Saudades de McNozzo e não é pouco <3
P.S.2: She Blinded Me With Science é sim a música perfeita para os dois <3

“I, Timothy McGee take you, Delilah Fielding to be my lawfully wedded wife in sickness and in health in good times and in bad for as long as we both shall live.” – Timothy Farragut McGee
Reações:

Sobre o Autor

Postar um comentário Blogger

 
Top