Comentários
Camila Rheinheimer Camila Rheinheimer Author
Title: [FILMES] CRÍTICA #91 - A CRIADA (THE HANDMAIDEN)
Author: Camila Rheinheimer
Rating 5 of 5 Des:
Se ela pudesse ser sua por dez minutos. O que daria em troca? Talvez você tenha chego aqui por ser ávido fã do filme Fingersmith, o...

Se ela pudesse ser sua por dez minutos.
O que daria em troca?


Talvez você tenha chego aqui por ser ávido fã do filme Fingersmith, ou por ser adorador do cinema coreano, ou simplesmente por ter bom gosto. Caso você não tenha concordado com nenhuma dessas coisas, digo apenas...

Entregue-se!

Temos um filme que irá mexer com todos os seus sentidos, que transpira erotismo da cena mais óbvia e esperada até àquela cena jamais imaginada. A palpabilidade impressiona, incomoda, excita, te faz remexer, te faz sorrir e aplaudir.

Embarcamos na investida cruel de um golpista chamado Fujiwara e uma ladra chamada Nam Sook-hee, a dupla ardilosa traça minunciosamente seu plano maligno, que tem como presa a inocente Lady Hideko e seu tio. 

De imediato descobrimos que o tio da bela donzela Hideko não é tão inocente assim, suas reuniões ao estilo Illuminati alimentam, à primeira vista, a fome por livros, por literatura e conhecimento dos nobres intelectuais, mas será essa a verdade? 

Hideko foi moldada desde criancinha; 
Hideko tem um passado triste;
Hideko almeja mais, mais e mais;
Hideko não é inocente não, não senhores.

O tio malvado ensina, treina, pune, explora, usa e exibe Hideko. Mas em que? E para que? Vejamos o cenário em questão: - Estamos na Coreia do Sul, anos 30, e eu já falei que estamos na Coreia do Sul? Pois é... A submissão feminina é tocável, assim como a exploração de vulnerável expressiva, a sexualização e depravação precoce. 

Ops! Existe idade para a depravação? 

"...Oh, Juliette, Juliette...
Ao sentir a aproximação do duque por trás, 
uma corda enrolava-se em volta do meu pescoço. 
O duque lentamente apertou a corda
como um homem afogando-se, agarrado à sorte 
puxei seus ondulados cabelos
então o duque falou..."

Hideko aparentemente e militarmente é a leitora oficial do Clubinho dos Depravados Orientais, seu tio colecionador de pornografia oferece aos convidados um verdadeiro espetáculo com direito a encenação.  

***

Como todo bom vigarista, nossa dupla estava a par de tudo isso, e enxergava em Hideko a fragilidade em pessoa. Viam-na como a peça simples de ser derrubada, o pilar fraco da estrutura que sustentava a fortuna ao seu redor, assim como a chave para o mesmo cofre. 

E a surpresa? Quando irrompe. Como lidar?

Quem poderia esperar tamanha manipulação; audácia; força e coragem por parte de Hideko? Por parte de alguém que fez apenas doar-se a vida toda? Hideko só conhecia além muralhas via livros, e mesmo assim, entregou-se a um jogo que seria o guia para o A M O R. E isso, Hideko não sabia o que era. 

"...Por que o doce tem um sabor diferente?
O amargo tornou-se azedo
O azerdo tornouse doce
O doce tornou-se salgado..."

Hideko sabiamente usa a única arma que tem, que é a sedução. Sua frieza e ares de intocabilidade e inabalabilidade de imediato derrubaram o Conde falso, mas o que atingiu a Criada falsa Sook-hee e a própria Hideko, não tem nada de falso, assim como não pode ser nomeado, porque é algo muito novo e nobre. 

É R E A L. 

O transcorrer das manipulações também nos manipula, de tal forma que não sentimos as mais de duas horas da obra transcorrerem. Somos apresentados a todas as perspectivas, a de cada jogador, o que conduz graciosamente as revelações necessárias para qualquer entendimento necessário ao momento em questão. 

Os cenários externos não são muitos,
o foco existente é interno,
já propositalmente dando a sensação de sufocamento e insegurança.

Os figurinos, maquiagens e colorações, trabalham elegantemente em conjunto com a proposta de derrubar estigmas ultrapassados e que nunca sequer deveriam ter existido, assim como nos acariciar culturalmente com uma bela história de amor com final feliz. Um encontro, uma união fora de cogitação, uma alteração mútua de caminhos se tornando lá adiante U M S Ó.

Humor; Sexo; Não Pudor; Verdades; Crueza e Sentimentos irão lhe invadir. Não corra, porque você precisa ser atingindo por isso tudo. O mundo é assim. Dê essa chance para você mesmo.

O que um vigarista sabe sobre o amor? Titanic. É você?


Ó O TRAILER AQUI! CLICA!
Reações:

Sobre o Autor

Postar um comentário Blogger

 
Top