Comentários
Leandro Cardoso da Cruz Leandro Cardoso da Cruz Author
Title: [REVIEW] BETTER CALL SAUL - 3ª TEMPORADA
Author: Leandro Cardoso da Cruz
Rating 5 of 5 Des:
Quando uma série consegue ser ao mesmo tempo original e um spin-off vale a pena prestar atenção. Com uma história que se afunila e se ap...

Quando uma série consegue ser ao mesmo tempo original e um spin-off vale a pena prestar atenção. Com uma história que se afunila e se aproxima cada vez mais de Breaking Bad, Better Call Saul encerra seu terceiro ano com as pontas amarradas e com a qualidade no topo!

Com o anúncio de que Gus Fring, um dos maiores vilões de Breaking Bad, iria se juntar à temporada, muitos, eu inclusive, pensaram que teríamos o foco todo nele, deixando Jimmy de lado. Porém passou longe disso. O vilão teve seu papel na dose certa, tomando o poder aos poucos, apresentando seus aliados e chegando ao ápice no fim da temporada, mas nada exagerado. A série não é dele, além de não ter relação direta com Jimmy. Ainda.

Mike teve um começo agitado, mas depois foi sendo deixado de lado. Depois de ter sido controlado à distância por Gus, o encontro dos dois e seus novos rumos foram excelentes. Além do momento em que ele descobre que vinha sendo seguido ser ótimo. No fim da temporada ele ficou um pouco esquecido, mas tinha muita coisa acontecendo.

Do lado dos Salamanca as coisas não andam bem. Se Nacho quer se livrar de Don Hector por este querer usar a loja de seu pai, o Don quer se livrar de Gus, se sentindo ameaçado por ser o velho frente ao novo. É interessante mesclar o começo dessa relação com o resultado que veremos em Breaking Bad. A cena em que Nacho tenta inserir o pote de remédios no bolso de Don Hector é nível de qualidade de série mãe.

Já pros lados do protagonista, tudo começa e termina da pior maneira. Se com a gravação de Chuck o papel de Jimmy estava ameaçado, com o julgamento ficou ainda pior. Apenas a participação de Huell já valia tudo, mas Jimmy ter sido capaz de provar que a doença de Chuck não passa de um problema psicológico foi ainda mais incrível. 

A perda da licença e eventual sobrecarga em Kim explicam os limites atingidos no fim da temporada. Enquanto ela quase perde tudo por causa disso, Jimmy chega ao limite e o ultrapassa com a armação frente às senhoras envolvidas no processo do asilo. Pudemos ver mais um vislumbre do que ele é capaz de fazer, além de termos mais uma cena digna de Saul Goodman.

Sobre Chuck, é difícil ser imparcial. Ao mesmo tempo que vemos ele sofrendo vemos ele causando um mal gigantesco aos outros. Sua briga com Jimmy, baseada sempre na sua visão de que o irmão é incapaz de ser uma boa pessoa, chegou à níveis inaceitáveis. Além disso sua doença o levou à um extremo esperado, mas que não deixa de ser icônico. 

Um belo ano, onde Better Call Saul mostrou que além de um spin-off é também uma série incrível!
Reações:

Sobre o Autor

Postar um comentário Blogger

 
Top