Comentários
Ticianni Zabulon Ticianni Zabulon Author
Title: [REVIEW] IZOMBIE - S03E11/12/13: CONSPIRACY WEARY / LOOKING FOR MR. GOODBRAIN PART 1 & 2
Author: Ticianni Zabulon
Rating 5 of 5 Des:
Devido a perda de memória causada pelo longo hiatus somada a grande quantidade de plots abordados na temporada anterior, no inicio des...

Devido a perda de memória causada pelo longo hiatus somada a grande quantidade de plots abordados na temporada anterior, no inicio dessa terceira fiquei preocupada com a capacidade da série de se manter no rumo certo. Mas iZombie me deu um tapa na cara mais uma vez provando que sabe sim o que está fazendo. Desde o inicio, tudo estava interligado. E estou de volta para fechar esse ciclo e finalizar as reviews da temporada que vinham sendo feitas pela Lilian, que generosamente me cobriu durante esse tempo. 

Em Conspiracy Weary, chegamos a conclusão da aventura de Ravi no sequestro de Don E. Liv e Blaine a melhor dupla de resgate que vocês respeitam entraram quebrando tudo em full-on zombie mode e é pra isso que eu estou aqui. Ver Liv, Blaine e Don E paranóicos e compartilhando visões foi sensacional. Melhor ainda é terem nos proporcionado a chance de acompanhar tudo pela perspectiva de fora ao invés de entrarmos na onda com eles.

Tudo que envolve a namorada do Chaos Killer começou suspeito e não tinha como acabar direito. Foi um plot cuja influencia no desenvolver da temporada se apresenta de forma sutil. A princípio parece que só serviu batermos a cota Robert Buckley sem camisa, mas a longo prazo foi um dos fatores responsáveis pelas mudanças nas motivações do personagem.

Em relação ao assassinato Tuttle-Reid mesmo inocentado, Harley se tornou aquilo que mais odiava, castigo que achei muito bem feito se não fosse pelos estragos que causou no episódio seguinte. Aliás no episódio seguinte só foi estrago atrás de estrago.


Looking for Mr. Goodbrain (1) foi uma bomba na nossa cara em todos os sentidos e se tem algo que esses últimos episódios fizeram foi me deixar com o queixo no chão com seus ganchos finais. Mas é aquela coisa, se Major está feliz, algo está errado.

Sobre o cérebro da cientista, não sabia se ria ou morria de vergonha alheia assistindo Liv lidando com as estranhas visões com Ravi. O problema era que a principal particularidade desse cérebro só veio se manifestar depois. Perdi as contas de por quantos cérebros Liv já foi influenciada e ela já conseguiu controlar diversos impulsos vindos deles, então é complicado usa-los como uma solida justificativa para seus atos especialmente no caso da traição. A ironia é que Liv sempre reclama de não ter sorte no amor pois seus namorados vivem morrendo, mas no momento em que encontra um rapaz aparentemente decente esse tipo de coisa acontece. 

O assassinato da Dominatrix se interliga com a corporação zumbi que se interliga com o assassinato Tuttle-Reid e no final tudo é culpa da secretária. A melhor parte de tudo isso na verdade foi ver Peyton assumir seu papel de regular na série e ser envolvida de verdade nos acontecimentos tomando uma parte do quebra-cabeça para si, o que inclusive foi uma das evoluções da série. Os casos da semana foram deixando de ser o foco principal e começaram a servir de apoio para a complexa trama central na qual todos os plots, seja de qual personagem for, serviram como peças do grande quebra-cabeça. 


O que parecia ser apenas mais uma série procedural com o elemento zumbi nos trazendo as trocas de personalidade como diferencial cresceu surpreendentemente com tramas interligadas, sem furos e mantendo não apenas o bom humor mas a essência dos personagens e suas relações. A gente pode soltar o famoso selo “Nem parece coisa da CW”.  Comparando a iZombie apresentada lá no piloto quem ia imaginar que em plena terceira temporada a série iria se jogar em um real apocalipse zumbi nesse naipe?

Looking for Mr. Goodbrain (2) veio pra fechar todas as pontas da temporada de forma competente. Convenhamos, a ideia da ilha da Filmore Graves realmente tinha tudo pra dar errado, a secretária tinha um forte ponto para se rebelar e dar o golpe contra a empresa mas uma medida extrema como essa disseminação radical do vírus foi de uma ousadia que eu não esperava ver na série. Acredito que depois dessa temporada não há mais duvidas que iZombie não tem medo nenhum de enfiar qualquer que seja o plot zumbi que imaginar

A morte de Natalie, ser usado pela moça do tumblr, perder o emprego, perder os amigos, tudo foi usado para ir desconstruindo Major aos poucos até que finalmente atingisse o ponto em que a única coisa que lhe restava era sua humanidade. E era justamente sua humanidade que se apresentava como empecilho em sua vida, assim temos Major zumbi de volta e servindo como vetor de dominação mundial. Resta saber quanto tempo vai durar até que o moço queira trocar de time.

Depois de pisar feio na bola diversas vezes durante a temporada, Ravi chegou ao seu momento de redenção sacrificando sua saúde em prol da vacina contra o zombiismo. Não tem como não sentir o coração aquecido com momentos de declarações da amizade entre Liv e Ravi. O médico é a nova cobaia, Seattle é a capital zumbi, a humanidade está ameaçada, iZombie atingiu um novo nível, e a pior parte é que o hiatus vem aí. Até próxima temporada pessoal.
Reações:

Sobre o Autor

Postar um comentário Blogger

 
Top