Comentários
Jéssica Ohara Jéssica Ohara Author
Title: [LIVROS] RESENHA - A IDADE DOS MILAGRES
Author: Jéssica Ohara
Rating 5 of 5 Des:
Em um sábado aparentemente comum, na Califórnia, Julia e sua família acordam e descobrem, com o resto do mundo, que a velocidade de r...


Em um sábado aparentemente comum, na Califórnia, Julia e sua família acordam e descobrem, com o resto do mundo, que a velocidade de rotação da Terra está diminuindo. Os dias e as noites vão ficando mais longos, fazendo que a gravidade seja afetada e o meio ambiente entre em colapso. Pássaros desorientados caem mortos do céu, centenas de baleias encalham na praia, as marés saem de controle. Enquanto alguns entram em pânico, outros procuram viver como se nada estivesse acontecendo, agarrando-se a qualquer custo à sua rotina e ignorando a evidência de que o fim do mundo se aproxima. 
Ao mesmo tempo que luta para se adaptar à nova “normalidade”, Julia tem que lidar com os problemas típicos da adolescência e os desastres do cotidiano: a crise no casamento de seus pais, a perda de antigos amigos, as amarguras do primeiro amor e o estranho comportamento de seu avô, que acredita que tudo se trata de uma conspiração do governo e passa os dias catalogando suas posses obsessivamente.


"É preciso certo tipo de coragem, suponho, para se optar pelo status quo. Há certa ousadia na inação."

A frase escolhida que abre essa resenha tenta responder as duas perguntas que há um tempo vem me atormentando: Como as coisas podem permanecer as mesmas quando mundo está se despedaçando? Como as relações podem continuar as mesmas quando nossas vidas estão em risco? No atual momento do mundo, essa busca desesperada pela rotina tem ainda mais poder, viver um vida normal em meio ao caos é um demonstração de loucura e coragem ao mesmo tempo(e claro, uma grande dose de teimosia).

Julia é uma menina de doze anos que começa a passar pelos tenebrosos tempos da adolescência, como se já não bastasse isso, o mundo para de girar, na verdade, ele desacelera, os dias e as noites se tornam mais longos. Mas a vida não segue esse tempo, as transformações continuam como se ainda houvessem 24 horas para contê-las: amizades que mudam, bullying, amor, descobertas do corpo, famílias problemáticas. Desde que o mundo é mundo, algumas coisas continuam(e continuarão as mesmas).

A profundidade da história me pegou desprevenida. Esse é um livro comprado na última Bienal do Rio, e com a aproximação da nova, resolvi botar algumas leituras em dia. Mas ao invés de ficar triste me perguntando porque não o li antes, fiquei feliz, senti que estava no momento certo. Como a narradora é a Julia, mas já adulta, há um tom que beira o saudosismo e a melancolia, não há nem mais espaço para a esperança. 

Um força muito mais poderosa do que simples desejos humanos começou a operar, tanto no que se refere a rotação da Terra como no processo de se tornar uma adulta. O leitor é levado também a estar em uma mudança temporal, de repente podemos sentir o calor dos dias de 40 horas e o frio das noites que duram semanas. Somos convidados a nos tornar observadores, para registrar uma história, registrar um mundo, ganhamos a responsabilidade de não esquecer.

"Talvez a solidão estivesse impressa nos meus genes e, depois de adormecida durante anos, entrasse agora em plena floração."

Quanto mais me aprofundava na história mais a música Signs of Life parecia fazer parte dela.

A capa do livro brilha no escuro, o que é uma grande metáfora de toda a história, infelizmente eu não consegui fotografar isso, descobri que é mais difícil do que parece fotografar objetos fosforescentes.

AUTOR(A): Karen Thompson Walker


PÁGINAS: 216
EDITORA: Paralela/Companhia das Letras
LANÇAMENTO: 2012
ONDE COMPRAR: Aqui



Reações:

Sobre o Autor

Postar um comentário Blogger

 
Top